As vantagens do Velactis

Empresa

Ceva

Data de Publicação

02/04/2018

Produtos Relacionados

O medicamento é o primeiro e único facilitador de secagem existente no mercado para as vacas de alta produção

A secagem é uma fase importante para o ciclo produtivo das vacas, pois é considerada o período de “descanso” e de renovação do tecido mamário. É nessa época que os animais ficam mais propensos à contaminação por bactérias que levam ao desenvolvimento da mastite.

O método mais adequado de interromper a lactação das vacas é de forma abrupta e com tratamentos que auxiliam esse processo. É importante associar manejo nutricional adequado, tratamento convencional com antibiótico-terapia e selante intramamário para diminuir a possibilidade de contaminação da glândula.

Desenvolvido pela Ceva Saúde Animal, o Velactis é o primeiro e único facilitador de secagem existente no mercado para as vacas de alta produção. Esse produto garante melhorias na redução rápida da produção de leite, na saúde do úbere diminuindo o vazamento, no risco de novas infecções, no bem-estar da vaca, além de reduzir a pressão interna do úbere, a dor e desconforto causado pelo acúmulo de leite.

"O que observamos é que a vaca murcha totalmente o úbere já no dia seguinte (do uso do medicamento). A vaca não tem o incômodo de aumento de volume de leite, não fica berrando e nem incomodada, querendo voltar para ordenha. Percebe-se que ela esquece totalmente disso. Melhorou muito o nosso manejo de secagem das vacas após o uso do Velactis”, relata o Médico-Veterinário da Fazenda Rancho Alegre (MG) e da CooperRita, Paulo de Tarso.

Experimentos realizados pela Ceva Saúde Animal indicam cerca de 80% de redução nas taxas de vazamento de leite com a utilização do Velactis. Cerca de 20 a 40% das vacas de leite, nos rebanhos modernos, apresentam vazamento após o processo de secagem sem a utilização do medicamento. Com a utilização do Velactis, esse problema é reduzido, porém, alguns animais ainda podem apresentar pequenos gotejamentos nos primeiros dias.

“O medicamento age diretamente no cérebro, alterando a secreção hormonal. É como se ele recebesse a mensagem de que a vaca não será mais ordenhada, amenizando o sofrimento do animal que está acostumado a passar por esse processo todos os dias”, explica o Gerente de Marketing da Unidade de Ruminantes da Ceva Brasil, Rudsen Pimenta.

O Velactis possui um retorno econômico favorável que se deve à redução de 20% na taxa de casos de mastite clínica; à possibilidade de extensão da lactação para pelo menos quatro dias, por conta do aumento da velocidade de regressão do úbere possibilitado pelo medicamento; e a economia de mão de obra em fazendas que fazem a secagem gradual (relacionada à troca de lotes e dietas no fim da lactação).

“O Velactis, para nós, é uma ferramenta absolutamente econômica. Gostamos especialmente porque ela mostra um custo-benefício muito claro. Nos traz um conforto grande em usar o Velactis porque é um produto do bem, traz bem-estar para o animal no sentido de que você reduz bastante o estresse da secagem.

Toda vez que investimos em conforto, a vaca respondeu. É assim que crescemos. O Velactis representa, para nós, 10 dias a mais de lactação. Temos um retorno de quatro reais para cada um real investido”, conta o produtor de leite da Fazenda Agrindus, Roberto Jank Jr, Top 3 no ranking das maiores fazendas leiteiras no Brasil segundo levantamento Top 100 do MilkPoint.

Pensando na segurança das vacas gestantes e de suas gestações, a Ceva Saúde Animal realizou estudos clínicos que não apontaram nenhuma alteração no aumento de taxas de aborto ou na saúde dos animais após o uso do Velactis.