Supra Pen

MSD

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Benzilpenicilina Benzatina
  • Benzilpenicilina Procaína
  • Diidroestreptomicina
  • Piroxicam

Classificaçāo

Antimicrobiano, Antibiótico

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

Composição

Cada 100 mL contém:


Benzilpenicilina benzatina - 10 000 000 UI

Benzilpenicilina procaína - 10 000 000 UI

Diidroestreptomicina (sulfato) - 25,0 g

Piroxicam - 0,60 g

Veículo q.s.p. - 100,0 mL

Informações ao cliente

Precauções:

- Usar seringas e agulhas estéreis e adotar rigorosos cuidados de assepsia e anti-sepsia.

- AGITE VIGOROSAMENTE ANTES DE USAR.

- O produto pode apresentar separação de fases e ligeiro amarelecimento, o que não implica na perda de sua qualidade e eficiência.

- Não reutilizar as embalagens vazias.

Registro no mapa

Licenciado no Ministério da Agricultura sob o nº 8.480 em 20/02/2003.

Responsável técnico

Heloiza Helena Baliza Pereira - CRMV - MG Nº 2211.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Supra Pen, frasco (50 mL)

Indicações e contraindicações

Indicações

Indicado para o tratamento das infecções causadas por ampla gama de micro-organismos, especialmente bactérias Gram-positivas e Gram-negativas sensíveis à penicilina e diidroestreptomicina em bovinos e equinos.

Bovinos:

Mastites (Staphylococcus spp., Streptococcus spp. e Actinomyces pyogenes)

Processos piogênicos (Streptococcus pyogenes)

Pneumonias (Pasteurella spp., Haemophilus spp., Klebsiella spp.)

Pododermatites (Fusobacterium necrophorum)

Metrites (Bacillus spp., Staphylococcus spp., Streptococcus spp., Corynebacterium spp., Escherichia spp., Klebsiella spp.)

Septicemia hemorrágica (Pasteurella spp.)

Leptospirose (Leptospira spp.)

Listeriose (Listeria monocytogenes)

Diarréias infecciosas (Salmonella spp.)

Edema maligno (Clostridium septicum e Clostridium novyi)

Carbúnculo sintomático (Clostridium chauvoei)

Enterotoxemia, gangrena (Clostridium perfringens)

Hemoglobinúria (Clostridium haemolyticum)

Tétano (Clostridium tetani)

Actinomicose (Actinomyces bovis)

Actinobacilose (Actinobacillus spp.)

Dermatofilose (Dermatophilus congolensis)

Queratoconjuntivite infecciosa (Moraxella bovis)

Eqüinos:

Garrotilho (Streptococcus equi)

Infecções dos neonatos e onfaloflebites (Staphylococcus spp., Escherichia coli)

Artrite supurativa (Actinobacillus spp. Salmonella spp.)

Pneumonia dos potros (Corynebacterium equi)

Linfangite ulcerativa (Corynebacterium pseudotuberculosis)

Leptospirose (Leptospira spp.)

Listeriose (L. monocytogenes)

Tétano (C. tetani)

Septicemia dos potros (Salmonella abortivoequina)

Contraindicações / precauções

Supra Pen não deve ser administrado a animais que tenham demonstrado hipersensibilidade aos seus componentes, e ou aminoglicosídeos, bem como animais com hepatopatias, cardiopatias, insuficiência renal, lesões cocleovestibulares ou com idade inferior a um mês.

Efeitos adversos

- Animais hipersensíveis poderão apresentar reações alérgicas ou anafiláticas, de gravidade variável com sintomas de salivação, tremores, vômitos, respiração difícil e edema cutâneo em algumas áreas do corpo.

- A benzilpenicilina é um antibiótico pouco tóxico podendo, raramente, ocorrer reações alérgicas.

- A diidroestreptomicina pode ser ototóxica e causar alterações auditivas no feto, exigindo atenção o uso no terço final de gestação. Nos casos de nefropatias graves, os efeitos nefrotóxicos desse antimicrobiano podem ser potencializados.

- O piroxicam, como os outros anti-inflamatórios não esteroidais, pode causar sintomas de irritação do trato gastrointestinal.

- Uso concomitante de probenecida e fenilbutazona pode prolongar a meia vida da penicilina. A diidroestreptomicina possui efeito bloqueador neuromuscular e deve ser utilizada com cuidado em animais que recebem anestésicos gerais e relaxantes musculares esqueléticos. A ototoxicidade da diidroestreptomicina é potencializada pela furosemida, ácido etacrínico, diuréticos que atuam sobre a alça de Henle e provavelmente por outros diuréticos.

- Não associar o produto com antibióticos bacteriostáticos e outros aminoglicosídeos, pentobarbital e anestésicos inalatórios, relaxantes neuromusculares, diuréticos, heparina, gluconato de cálcio, riboflavina, triancinolona e salicilatos.

Reprodução, gestação e lactação

Não administrar em fêmeas gestantes.

Administração e doses

Via(s)

IM Profunda

Frequência de utilização

Dose única ou de 72 / 72 horas, se necessário.

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

1 - 2 mL / 20 kg

calcular

Modo de usar

A dose recomendada é de 1,0 a 2,0 mL para cada 20 kg de peso corporal em dose única, o que corresponde à dosagem de 5.000 a 10.000 UI de benzilpenicilina benzatina, 5.000 a 10.000 UI de benzilpenicilina procaína, 12,5 a 25,0 mg de diidroestreptomicina e 0,3 a 0,6 mg de piroxicam por kg de peso corporal. Essa dosagem possibilita eleito antimicrobiano por um período de 24 a 72 horas.

Nos casos de leptospirose, a dosagem pode ser elevada para 2,0 mL para cada 20 kg de peso corporal, em aplicação única, o que garante 10.000 UI de benzilpenicilina benzatina, 10.000 UI de benzilpenicilina procaína, 25 mg de diidroestreptomicina e 0,6 me de Piroxicam por kg de peso corporal Outras posologias poderão ser adotadas a critério do Médico Veterinário.

- Usar seringas e agulhas estéreis e adotar rigorosos cuidados de assepsia e antissepsia.

- AGITE VIGOROSAMENTE ANTES DE USAR.

- O produto pode apresentar separação de fases e ligeiro amarelecimento, o que não implica na perda de sua qualidade e eficiência.

- Não reutilizar as embalagens vazias.

Observações

O volume máximo recomendado por ponto de aplicação em bovinos e equinos é 10,0 mL. Doses superiores a estas devem ser subdivididas em dois ou mais pontos de aplicação.

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

Efeitos adversos

- Animais hipersensíveis poderão apresentar reações alérgicas ou anafiláticas, de gravidade variável com sintomas de salivação, tremores, vômitos, respiração difícil e edema cutâneo em algumas áreas do corpo.

- A benzilpenicilina é um antibiótico pouco tóxico podendo, raramente, ocorrer reações alérgicas.

- A diidroestreptomicina pode ser ototóxica e causar alterações auditivas no feto, exigindo atenção o uso no terço final de gestação. Nos casos de nefropatias graves, os efeitos nefrotóxicos desse antimicrobiano podem ser potencializados.

- O piroxicam, como os outros anti-inflamatórios não esteroidais, pode causar sintomas de irritação do trato gastrointestinal.

- Uso concomitante de probenecida e fenilbutazona pode prolongar a meia vida da penicilina. A diidroestreptomicina possui efeito bloqueador neuromuscular e deve ser utilizada com cuidado em animais que recebem anestésicos gerais e relaxantes musculares esqueléticos. A ototoxicidade da diidroestreptomicina é potencializada pela furosemida, ácido etacrínico, diuréticos que atuam sobre a alça de Henle e provavelmente por outros diuréticos.

- Não associar o produto com antibióticos bacteriostáticos e outros aminoglicosídeos, pentobarbital e anestésicos inalatórios, relaxantes neuromusculares, diuréticos, heparina, gluconato de cálcio, riboflavina, triancinolona e salicilatos.

Reprodução, gestação e lactação

Não administrar em fêmeas gestantes.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do produto

Distribuidores

Distribuidores MSD

MSD

E-mail

msd-saude-animal@merck.com

Contato(S)

Mayara

Regiões atendidas

Todo o Brasil

Referências bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.