Vetflogin

MSD

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Diclofenaco de Sódio

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

Composição

Cada mL contém:

Diclofenaco sódico 50,00 mg

Veículo q.s.p. 1,00 mL

Informações ao cliente

Não reutilizar as embalagens vazias.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Vetflogin, frasco (10 mL)
  • - Vetflogin, frasco (50 mL)

Indicações e contraindicações

Indicações

Anti-inflamatório não esteroidal. É indicado para todas as doenças que requeiram atividade anti-inflamatória, analgésica ou antipirética em bovinos e equinos; para o controle de estados febris e endotoxemias; no tratamento das dores e inflamações pós-traumáticas e pós-cirúrgicas.

Recomendado para o tratamento de processos inflamatórios primários agudos e crônicos, ou consequentes a outras patologias dos vários sistemas orgânicos, como: estomatites, glossites, faringites, laringites, traqueítes, bronquites, otites, uveítes, conjuntivites, dermatites, vulvo-vaginites, cistites, balanopostites etc.

Em eqüinos:

- Tratamento de processos inflamatórios do aparelho locomotor: nas desordens ósseas (periostites, osteítes e fraturas), nas desordens articulares (sinovites e luxações), nas desordens tendíneas (tendinites) e nas desordens musculares (miosites).

- Nas claudicações, síndromes dolorosas da coluna vertebral e neurites de origens diversas. Nos casos de esgotamento físico.

- No alívio de dores viscerais ou cólicas: para o efeito imediato, a via intravenosa é a mais recomendada. Os primeiros efeitos podem ser verificados nos primeiros 15 minutos, favorecendo a prevenção de auto-lesões. Nesses casos, a causa deve ser rápida e cuidadosamente investigada para a instituição do tratamento específico, dada a natureza grave do quadro.

Em bovinos:

- Tratamento sintomático de doenças respiratórias, gastroenterites colibacilares neonatais, edema mamário pós-parto e artropatias diversas.

Indicações Secundárias:

Como terapia de suporte no tratamento de processos infecciosos, acompanhados de inflamação, dor e febre, como mastites, pododermatites, metrites, pneumonias, e diarréias. Nesses casos deve ser garantida a adequada terapia antimicrobiana até a cura completa do quadro.

Também é indicado como tratamento sintomático nas reações a picadas de animais peçonhentos.

Contraindicações / precauções

Animais com histórico de hipersensibilidade a antiinflamatórios não esteroidais (por exemplo, aspirina), que tenham disfunção hepática ou renal ou ainda que apresentem ulcerações gástricas e ou intestinais.

Não utilizar em conjunto com corticosteróides, ácido acetil salicílico, anticoagulantes, ciprofloxacino e diuréticos.

NÃO UTILIZAR EM CÃES E GATOS.

Efeitos adversos

Ao diclofenaco são raras, geralmente brandas e transitórias e são desencadeadas por terapias prolongadas.

Podem ocorrer reações de hipersensibilidade, irritação e sangramento gastrintestinal, dano hepático e renal (necrose papilar) ou algumas alterações hematológicas.

Deve-se suspender imediatamente o tratamento e fazer um acompanhamento clínico cuidadoso até a completa regressão dos sintomas.

Reprodução, gestação e lactação

Apesar de não provocar efeitos teratogênicos, mutagênicos, carcinogênicos, nem ser abortivo, o diclofenaco deve ser utilizado com critério no final da gestação pois pode interferir com o início do parto e, no período pós-natal, interferir no fechamento das artérias umbilicais e no duto arterioso, prejudicando a viabilidade do neonato.

Administração e doses

Via(s)

IM

SC

IV

Frequência de utilização

24 / 24 horas, quando a repetição é necessária.

Duração do tratamento

O tratamento deve ser mantido até a obtenção dos efeitos farmacológicos desejados, uma vez que não ocorre acúmulo do fármaco após repetição de doses. Geralmente são necessárias de 3 a 5 aplicações, conforme a natureza do quadro clínico.

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

1 mL / 50 kg

calcular

Observações

A dose recomendada é de 1 mg / kg de peso corpóreo, o equivalente a 1 mL / 50 kg de peso corpóreo.

Volumes maiores que 10 mL deverão ser fracionados em dois ou mais pontos de aplicação.

O diclofenaco pode apresentar variações individuais na resposta farmacodinâmica, podendo as dosagens e intervalos entre tratamentos ser alterados à critério do Médico Veterinário.

Usar seringas e agulhas estéreis, aplicando as normas de assepsia / anti-sepsia.

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Tipo de interação

Sinergismo

Grau de interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos anticoagulantes com risco de sangramento

Mecanismo de ação

Diminuição da agregação plaquetária e irritação gástrica causadas pelo Diclofenaco

Conduta

Incompatível

Ciclosporina

Tipo de interação

Toxicidade

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Nefrotoxicidade de ambas as subst.

Mecanismo de ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Ciprofloxacino

Tipo de interação

Toxicidade

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumenta a toxicidade da Ciprofloxacina

Mecanismo de ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Clopidogrel

Grau de interação

Grave

Efeito Clínico

Risco de hemorragias

Mecanismo de ação

Desconhecido

Conduta

Incompatível

Diuréticos

Tipo de interação

Antagonismo

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Diuréticos

Conduta

Ajustar dose

Lítio

Tipo de interação

Toxicidade

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade do Lítio

Mecanismo de ação

Diminuição da eliminação renal do Lítio

Conduta

Considerar outro AINE

Metotrexano

Tipo de interação

Toxicidade

Grau de interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade do Metotrexano

Mecanismo de ação

Diminuição da eliminação renal do Metotrexato

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

Efeitos adversos

Ao diclofenaco são raras, geralmente brandas e transitórias e são desencadeadas por terapias prolongadas.

Podem ocorrer reações de hipersensibilidade, irritação e sangramento gastrintestinal, dano hepático e renal (necrose papilar) ou algumas alterações hematológicas.

Deve-se suspender imediatamente o tratamento e fazer um acompanhamento clínico cuidadoso até a completa regressão dos sintomas.

Reprodução, gestação e lactação

Apesar de não provocar efeitos teratogênicos, mutagênicos, carcinogênicos, nem ser abortivo, o diclofenaco deve ser utilizado com critério no final da gestação pois pode interferir com o início do parto e, no período pós-natal, interferir no fechamento das artérias umbilicais e no duto arterioso, prejudicando a viabilidade do neonato.

Monitoramento

Toda vez que for instituído um tratamento prolongado, deve-se fazer um monitoramento rigoroso do paciente quanto ao aparecimento de reações adversas, observando-se p.ex. o estado geral, o aspecto das fezes e parâmetros sangüíneos do animal tratado.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do produto

Distribuidores

Distribuidores MSD

MSD

E-mail

msd-saude-animal@merck.com

Contato(S)

Mayara

Regiões atendidas

Todo o Brasil

Referências bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.