Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Manitol

Classificaçāo

Diurético

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

Apresentações e concentrações

Opções veterinárias

Indicações e contraindicações

Indicações

Diurético osmótico para condições agudas.

Contraindicações / precauções

Não utilizar em portadores de anúria, desidratação grave e edema ou congestão pulmonar.

Cautela em animais com hipovolemia.

Efeitos adversos

Desequilíbrio hidroeletrolítico, edema pulmonar, taquicardia e ataxia.

Reprodução, gestação e lactação

Não existem estudos que comprovem a segurança durante a gestação.

Deve ser utilizado em gestantes e lactantes apenas quando o médico veterinário julgar necessário.

Superdosagem

Doses altas ou repetidas podem causar sobrecarga cardíaca, edema pulmonar agudo e alterações de equilíbrio hidroeletrolítico.

Administração e doses

Via(s)

EV Lenta

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

0,25 - 1 g / kg

calcular

Observações

Modo de usar:

Via EV lento (Sol. 20%)

Interações medicamentosas

Lítio

Tipo de interação

Toxicidade

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade do Lítio

Conduta

Evitar o uso

Morfina

Tipo de interação

Antagonismo

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Diuréticos

Mecanismo de ação

Indução da liberação de hormônios antidiuréticos

Conduta

Evitar o uso

Sotalol

Tipo de interação

Toxicidade

Grau de interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da cardiotoxicidade do Sotalol

Mecanismo de ação

Hipocalemia e hipomagnesemia causadas pelo diurético levam a toxicidade do Sotalol

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

Compatibilidade

Não misturar com soluções muito ácidas ou alcalinas e sangue total.

Farmacodinâmica

O manitol eleva a osmolaridade do filtrado glomerular, impedindo a absorção tubular da água e otimizando a excreção de sódio e cloreto.

O aumento de osmolaridade extracelular que ocorre na administração intravenosa do manitol acarreta no movimento de água intracelular para um espaço extracelular e vascular.

Ocorre a diminuição da resistência vascular renal e aumento do fluxo sanguíneo renal, além da remoção de radicais livres.

Farmacocinética

A injeção intravenosa de manitol é rapidamente excretada através de filtração glomerular, antes de qualquer metabolismo hepático.

Apresenta efeito em poucos minutos. Já na primeira hora de administração atinge fluxo urinário de 8 a 10 mL por minuto (KOGYKA e YAMATO, 2011).

Efeitos adversos

Desequilíbrio hidroeletrolítico, edema pulmonar, taquicardia e ataxia.

Reprodução, gestação e lactação

Não existem estudos que comprovem a segurança durante a gestação.

Deve ser utilizado em gestantes e lactantes apenas quando o médico veterinário julgar necessário.

Superdosagem

Doses altas ou repetidas podem causar sobrecarga cardíaca, edema pulmonar agudo e alterações de equilíbrio hidroeletrolítico.

Monitoramento

Monitorar metabolismo de cálcio e fósforo.

Monitorar a hidratação do paciente.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do produto

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências bibliográficas

FARIA, Thalita Tainá R. et al. Mieloencefalite protozoária equina de evolução clínica aguda: Relato de Caso. PUBVET, v. 11, p. 1-102, 2016.

KOGIKA, M. M. e YAMATO, R. J. Diuréticos. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

MATA, Diogo Alexandre Tenório et al. Trauma cerebral, fratura de arco zigomàtico e exoftalmia em um equino. Ciência Veterinária nos Trópicos, v. 19, n. 2, p. 27-27, 2016.