Girolando

Nome da Raça

Girolando

Porte

Médio

Peso

450 kg

Produtividade

Alta

Introdução

Introdução

Há relatos de que o gado Girolando surgiu no estado de São Paulo, mais precisamente no Vale do Paraíba, por volta das décadas de 1940 e 1950. Ao nascerem os filhos do cruzamento (Holandesa x Gir), observou-se que eram animais totalmente diferentes. Com o passar do tempo os mesmos foram demonstrando várias características interessantes e o cruzamento agradou bastante, tanto que os criadores passaram a realizá-lo com mais frequência, sendo que essa prática foi difundida para outras regiões e bacias leiteiras do Brasil.

Origem

A raça foi obtida a partir do cruzamento da raça holandesa (Bos taurus) com a raça Gir (Bos indicus), a fim de obter-se rusticidade e produção leiteira através do híbrido final. Essa rusticidade obtida conferiu ao animal maior tolerância ao clima tropical e a ecto e endoparasitas. É considerado por muitos a raça leiteira de clima tropical mais importante, sendo responsável por aproximadamente 80% de todo leite produzido no Brasil.

Nome original

Girolando

País de origem

Brasil

Características gerais

Pelagem

Preto, preto mamona, mamona de preto, mamona clara, preto pintado de branco, castanho, castanho mamona, mamona de castanho, castanho pintado de branco, vermelho, vermelho pintado de branco.

Aptidões

Bovinocultura de Leite

Aspectos reprodutivos

Considerado um de seus pontos fortes, tem alta adaptabilidade às condições submetidas. A conformação do aparelho reprodutor é excelente, corrigindo problemas notados na raça pura. Ocorre baixo índice de problemas de parto e retenção de placenta.

Sanidade

Como citado anteriormente, as vacas Girolando são menos propensas a ecto e endoparasitas, possuem os cascos mais resistentes, portanto, não sofrem tanto com afecções podais, além de, apresentaram boa fertilidade. Contudo, a atenção especial deve estar voltada ao período de transição da vaca, nesse período distúrbios metabólicos são frequentes.

Comportamento e cuidados

Não Informado

Manejo

Nutricional

O manejo é muito dependente do grau de sangue do animal. O importante é estudar todas as possibilidades para não haja animais incompatíveis com o sistema de criação. Teoricamente, quanto maior a parte Holandesa (3/4 HG E 7/8 HG), mais leite a vaca produzirá, pois apresentam dias em lactação – DEL, maior em relação as mais azebuadas (1/4HG, 3/8 HG). Entretanto, quanto mais o rebanho tender ao Holandês maior será a exigência nutricional e de ambiência, maior a suscetibilidade a parasitas, mais propício ao estresse térmico, além de os animais terem dificuldade de subir morros muito altos para pastar.

Referências bibliográficas