Guzerá

Nome da Raça

Guzerá

Porte

Grande

Peso

750 kg

Produtividade

Alta

Introdução

Introdução

O Guzerá é uma raça originária do estado de Gujarat, no centro da Costa Ocidental da Índia, é um animal de grande porte, ótimo para produção de carne e leite. Por ser uma raça com maior tolerância ao calor, tem um excelente desempenho no Brasil e, desde que foi introduzido no país, vem ganhando espaço na pecuária brasileira, atendendo o mercado leiteiro e de corte.

Origem

A história do Guzerá perde-se junto a origem da humanidade, não se conhece seu surgimento ao certo, mas sabe-se que há selos impressos e registros em cerâmicas do animal, como hoje conhecemos, em sítios arqueológicos da Índia e Paquistão, além de sua imagem em peças diversas na Assíria, Mesopotâmia, onde tudo indica que foi animal de transporte e caçadas no passado. Hoje, é consagrado e simboliza o Ministério da Agricultura da Índia. O animal é considerado o melhorador das demais raças.

A raça foi trazida da Índia, na década de 1870, logo dominando a pecuária nos cafezais fluminenses. Surgia como solução para arrastar os pesados carroções e até vagões para transporte de café, nas íngremes montanhas, e também para produzir leite e carne. Hoje, raça consolidada em todo o país com notáveis resultados, tem presença notória na região nordestina, sendo uma das únicas que sobreviveu produtivamente ali.

Nome original

Kankrej

País de origem

Índia

Características gerais

Pelagem

Cinza claro e cinza escuro. Fêmeas mais claras. Chifres: escuros, grandes, voltados para cima e lateral, com extremidades para dentro.

Aptidões

Dupla (Bovinocultura de Corte e Leite)

Aspectos reprodutivos

Alta habilidade materna, precocidade e boa fertilidade.

Sanidade

A raça é originada da Índia e, por tanto, tem excelente adaptabilidade ao clima tropical, possui bastante resistência a ecto e endoparasitas e, no geral, são resistentes a enfermidades.

Comportamento e cuidados

Não Informado

Manejo

Nutricional

Requer boas pastagens, boa suplementação alimentar e manejo adequado.

Referências bibliográficas