Feliz dia do trabalhador rural. Uma homenagem do Vet Smart Bovinos e Equinos

Poucos são capazes se lembram ou procuram saber quem são eles. Quem são àqueles que todos os dias permitem que possamos fazer as compras de frutas e legumes nos supermercados, mercearias e feiras.

São as mãos calejadas, a pele queimada de sol e o corpo dolorido que fazem deles grandes. São homens e mulheres, de pouca ou muita idade. Aram a terra, plantam a semente, regam e colhem os frutos.

Frutos esses que vão todos os dias para a mesa de milhões de brasileiros, ou ainda, são exportados mundo afora. São esses mesmos trabalhadores que garantem o sustento da família plantando em seu pedaço de terra ou trabalhando para grandes empresas.

É certo que sem esses gigantes pouco ou quase nada seria possível no campo, e é por essa razão que a Vet Smart parabeniza os 23,4 milhões de brasileiros que carregam consigo a missão de trazer o alimento para junto de nós da melhor maneira possível.

Trabalhador rural: reconhecemos o seu valor e agradecemos a dedicação à Nação.

Por Larissa Florêncio de Assis, colaboradora do Setor de Patologia Clínica Veterinária da Universidade Federal de Lavras e Editora Chefe Vet Smart.

Grandes Animais – Febre do leite: desafios da reprodução

A hipocalcemia é um distúrbio metabólico no qual o mecanismo de regulação dos níveis de cálcio no sangue é perturbado pelo aumento súbito e acelerado da mobilização desse elemento no início do período de produção de colostro e leite. É uma doença comum em vacas leiteiras de alta produção, aparecendo em geral, a partir da segunda lactação e entre 24 e 48 horas após o parto. O quadro clínico do problema é bastante evidente: há um excitamento nervoso, com tremores de cabeça e tetania ou contração muscular, notadamente das grandes massas musculares, além de protusão ou exposição da língua. As vacas ficam tristes, com sintomas de apatia e abertura dos membros posteriores e ataxia ou falta de coordenação dos movimentos, dando ao animal um aspecto de cavalete, seguido de prostração ao cair ao chão.

A hipocalcemia é resultante da queda da concentração de cálcio no sangue. Na maioria das vezes, esta queda ocorre na ocasião do parto devido à alta demanda de cálcio para a produção do colostro. Animais que apresentam a forma clínica da hipocalcemia possuem níveis abaixo de 6,0 mg de cálcio/100 ml de sangue. Quando a concentração de cálcio no sangue encontra-se entre 6,5 a 8,0 mg/100 ml ocorre a hipocalcemia subclínica. Este distúrbio é facilmente tratado com aplicações intravenosas de borogluconato de cálcio a 23% . Como o cálcio é cardiotóxico, a sua aplicação deve ser lenta e acompanhada de auscultação cardíaca.  Na maioria dos animais a recuperação acontece imediatamente após o tratamento ou até 2 horas após. Os sinais indicativos de melhora clínica durante o tratamento são: tremores  musculares finos, aumento da intensidade dos batimentos cardíacos, o pulso se torna evidente, retorno da defecação e eructação e tentativa do animal em se manter em pé. Quando o diagnóstico é feito corretamente e as vacas são tratadas em tempo hábil, a maioria se recupera.

Continuar lendo Grandes Animais – Febre do leite: desafios da reprodução

Pequenos Animais – Fármacos utilizados no tratamento de encefalopatia hepática

O fígado possui diversas funções biológicas que contribuem para o correto funcionamento do organismo. A encefalopatia hepática (HE) é uma anormalidade reversível da função neuronal associada com a exposição do sistema nervoso central a substâncias neurotóxicas devido a uma doença hepatocelular primária, como por exemplo, insuficiência hepática grave ou com desvio da circulação portal do fígado. A fisiopatologia da EH em cães ainda não foi completamente elucidada, mas é considerada multifatorial. Embora sua patogênese ainda não esteja completamente elucidada, seu tratamento é voltado primariamente para a redução da absorção e produção da amônia, proveniente da degradação bacteriana de substratos proteicos no cólon. Estratégias comuns baseiam-se no uso de lactulose, de antibióticos e da adição de fibras à dieta, muitas vezes associada à restrição proteica.

Antibióticos:

Os antibióticos mais indicados em pacientes com EH são metronidazol e amoxicilina, drogas efetivas para microorganismos anaeróbios, e o sulfato de neomicina, atuando contra microorganismos gram negativos, redutores de ureia. Há poucos efeitos adversos pelo uso prolongado da neomicina, embora nefrotoxicidade e má absorção tenham sido relatadas em algumas ocasiões. É administrada a menor dose de metronidazol para evitar a neurotoxicidade como um potencial efeito adverso da excreção hepática retardada. Continuar lendo Pequenos Animais – Fármacos utilizados no tratamento de encefalopatia hepática

Bronquite crônica: tratamento da tosse persistente em caninos

A bronquite crônica canina é uma síndrome definida como tosse que ocorre na maioria dos dias, durante dois ou mais meses consecutivos, na ausência de outra doença ativa. Caracteriza-se por inflamação crônica dos brônquios associada com a hipersecreção de muco que acarretará em obstrução das vias aéreas inferiores. As causas do processo inflamatório podem ser por infecção, alergias, irritantes ou toxinas.

O tratamento da bronquite crônica é basicamente sintomático, com tratamento específico somente para doenças subjacentes ou complicantes diagnosticadas. O tratamento dos sinais clínicos da bronquite crônica com glicocorticoides é bem sucedido em cães. A dosagem de glicocorticoides deve ser adaptada para o indivíduo de acordo com a gravidade dos sinais clínicos, cronicidade da doença e o estado de saúde geral do animal.
Continuar lendo Bronquite crônica: tratamento da tosse persistente em caninos

Manejo terapêutico e profilático da dermatite interdigital em bovinos

A dermatite interdigital é definida como uma inflamação de origem bacteriana na região interdigital do casco dos bovinos que pode afetar tanto a face dorsal quanto a plantar e palmar, entre o bulbo dos talões. Em geral, não causa claudicação e encontra-se intensamente difundida nos rebanhos leiteiros em sistema intensivo de produção. Esta doença tem sido associada especialmente em vacas de primeira lactação e a problemas de higiene e umidade das instalações. Tem prevalência elevada em locais de alta concentração de animais onde as condições ambientais de excessiva umidade, calor, acúmulo de urina e fezes enfraquecem a pele interdigital e favorecem a penetração da bactéria na camada epidérmica.

Soares e Oliveira apresentam como uma importante ferramenta para controle dos problemas de casco em rebanhos leiteiros o escore de locomoção. Esta ferramenta serve para o monitoramento da prevalência, incidência e severidade de manqueiras, além de identificar as vacas a serem casqueadas. O escore de locomoção é baseado na observação de vacas em estação e locomovendo-se com especial ênfase na região posterior dos animais. A observação deve ser feita em superfície plana que permita que as vacas caminhem normalmente. O escore de locomoção deve ser realizado a cada dois meses no rebanho, e o resultado acompanhado, definindo metas e as ações corretivas. Ao iniciar o trabalho em uma fazenda, o profissional deve seguir um método de trabalho a fim de reduzir os problemas de casco.

Continuar lendo Manejo terapêutico e profilático da dermatite interdigital em bovinos

Alteração de comportamento e estresse em pets: problemas que podem ser solucionados através da homeopatia

Calm Sigo ajuda manter animais tranquilos e saudáveis.

Agitação, estresse, mudança de comportamento e humor não são problemas que atingem apenas os humanos. Devido a uma série de fatores externos e cotidianos, os animais também estão propensos a sofrer com crises comportamentais, o que causa sofrimento ao bicho e desconforto aos donos.

Para casos como este, é indicado tratamento e a homeopatia é grande aliada, oferecendo solução sem efeito colateral. A linha sul-mato-grossense Sigo Pet desenvolveu o produto Calm Sigo, indicada para os casos de irritabilidade, estresse, medo e desvios de comportamento, entre outros problemas.

Continuar lendo Alteração de comportamento e estresse em pets: problemas que podem ser solucionados através da homeopatia

Vetnil – excelência no mercado de saúde animal

Fundada em 1994 pelo médico veterinário Dr. João Carlos Ribeiro, a Vetnil, empresa 100% nacional, atua em pesquisas e no desenvolvimento de produtos para a saúde e performance de pets e de equinos. Referência nesses segmentos e atuante no setor de animais de produção, é recomendada pelos melhores veterinários, criadores e treinadores do Brasil.

Sempre preocupada com qualidade e eficiência de seus produtos, a companhia realiza diversos testes laboratoriais e a campo antes de comercializá-los. Para isso, tem parceria com criadores, associações e hospitais universitários, apoiando diversos deles. Também promove eventos com o intuito de manter os profissionais e os futuros médicos veterinários sempre informados sobre as novidades do setor.

Continuar lendo Vetnil – excelência no mercado de saúde animal

Novo Pet Milk® oferece maior concentração de proteínas, lipídios, prebióticos e diversas vitaminas para os filhotes

 Relançamento da Vetnil agora vem em embalagem zip lock e fórmula sem lactose

A Vetnil, uma das líderes em saúde animal no Brasil, tem como preocupação constante a inovação e está igualmente a par dos últimos estudos e pesquisas em âmbito nacional e internacional. Nesse sentido, visando o aprimoramento de seus produtos, a companhia relança o Pet Milk®, indicado para alimentação e suplementação de filhotes órfãos recém-nascidos, ou quando a mãe fica impossibilitada de amamentar, o que pode ocorrer por diversas causas como ninhadas numerosas, mastites, traumas e etc.

Continuar lendo Novo Pet Milk® oferece maior concentração de proteínas, lipídios, prebióticos e diversas vitaminas para os filhotes

Vetmax Plus®da Vetnil: carinho e vermifugação na dose certa para os pets.

As verminoses são doenças comuns em cães e gatos e mesmo pets bem cuidados estão expostos aos parasitas intestinais. Eles podem se contaminar pela água, alimentos, passeios ou contatos com outros animais, ocasionando problemas como a falta de apetite, perda de peso, vômitos, diarreia, entre outros, e dependendo da infestação, correrem risco de morte. Por isso é fundamental manter em dia a vermifugação, instituindo uma rotina preventiva e evitando que os pets venham a ser parasitados. Algumas dicas são muito importantes:

  • Cães e gatos devem estar com a vermifugação em dia, no mínimo 15 dias antes de serem vacinados.
  • Animais com infestações de pulgas devem ser vermifugados: ao se coçarem, cães e gatos podem ingerir a pulga e através dela contraírem um parasita bastante comum, mas que pode causar danos à saúde.

Continuar lendo Vetmax Plus®da Vetnil: carinho e vermifugação na dose certa para os pets.

Equilíbrio Veterinary: Seu cão tem alergia? Saiba qual a ração ideal para ele!

Animais de estimação também estão propensos a desenvolver algum tipo de alergia ao longo da vida – seja por fatores alimentícios e/ou ambientais. As reações alérgicas podem ocorrer por diversos motivos, como também podem atingir todas as raças de cachorro e em qualquer idade.

Entre as alergias mais comuns em cães, estão as alimentares, as que ocorrem através de picadas de pulgas e alérgenos inalantes, entre outros.

“É importante saber diferenciar a alergia de uma intoxicação alimentar, considerando que a intoxicação tem como sintomas o vômito, diarreia e a perda da vontade de comer. Já a alergia provoca coceira, arranhões, perda de pelos, problemas gastrointestinais e a dificuldade respiratória”, explica o médico veterinário da Equilíbrio e Gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado. Continuar lendo Equilíbrio Veterinary: Seu cão tem alergia? Saiba qual a ração ideal para ele!