Carne fraudada, responsabilidade ética e corrupções

No cenário brasileiro, escândalos de corrupção, fraudes e incoerências são cada vez mais recorrentes. Falar sobre a política que atualmente rege nosso país tornou-se mais que um assunto da roda de bar, tornou-se rotina. As atuais vertentes econômicas brasileiras não são as melhores, estados estão passando por dificuldades, falta de repasse de verbas e com quase 13% da população desempregada, estar empregado é quase um luxo. Como o ditado já dizia: “a ocasião faz o ladrão”… E quantas ocasiões, hein? O mais frequente escândalo de corrupção que se tem notícias no Brasil é a “Operação Carne Fraca”, a maior já realizada pela polícia federal.

Tudo começou quando o médico veterinário Daniel Gouveia Teixeira, lotado na Superintendência Federal da Agricultura no estado do Paraná como chefe substituto do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SIPOA), denunciou o gigantesco esquema de corrupção no qual constatou que funcionários do Órgão eram transferidos para outras unidades de atuação para atender ao interesse de fiscalizados. Segundo a Polícia Federal, médicos veterinários fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebiam propina para liberar licenças sem realizar a fiscalização adequada nos frigoríficos. A investigação indica que eram usados produtos químicos para maquiar carne vencida, e água era injetada nos produtos para aumentar o peso.

Continuar lendo Carne fraudada, responsabilidade ética e corrupções

Bolha veterinária, faculdade à distância e desemprego

O ano de 2016 foi um ano extremamente turbulento e o mesmo terminou cheio de incertezas. O último trimestre do ano foi marcado por uma taxa de desemprego de 11,3%, segundo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os mais recentes números do Conselho Federal de Medicina Veterinária – CFMV atestam que atualmente no Brasil existam 84.151 médicos veterinários ativos em mais de 50 áreas de atuação. Para complementar esses números, formam-se a cada ano cerca de cinco mil novos profissionais e a pergunta que ecoa cada vez mais e preocupa diariamente estudantes e profissionais da área é: há emprego garantido a todos nós?

Os números não mentem, somos o país com mais médicos veterinários no mundo. Possuímos uma das maiores extensões territoriais e também a quarta maior população de animais de companhia do planeta, superando até mesmo a população infantil do país. Mesmo assim a preocupação não é ilegítima. Muitos clínicos têm reclamado da competição desleal e da frequente desvalorização da profissão devido o expressivo número de clínicas que tratam animais de companhia e, além disso, do atendimento barateado por colegas de trabalho.

Continuar lendo Bolha veterinária, faculdade à distância e desemprego

Indústria: uma carreira no campo de atuação veterinária

Eu decidi o que faria bem cedo – Eu seria uma veterinária e clínica de aves e animais exóticos exclusivamente. Eu me dediquei para alcançar esse objetivo durante toda a faculdade de Medicina Veterinária, sendo voluntária em clínicas especializadas somente em animais exóticos complementando atividades extracurriculares.

Eu estava realizando o meu sonho no primeiro ano em que clinicava. Meu marido e eu decidimos começar uma família pouco depois de um ano em que me formei, nós estávamos esperando nosso primeiro filho. Eu planejei continuar trabalhando e focando nos meus objetivos profissionais.

E de repente tudo mudou.

Continuar lendo Indústria: uma carreira no campo de atuação veterinária

Médico Veterinário: a linha tênue entre bacharéis e verdadeiros profissionais

Muitos ao se formarem em suas Escolas de Medicina Veterinária se fazem uma série de questionamentos, como por exemplo, será que serei um bom profissional? Ou ainda, será que conseguirei um bom emprego e pagarei minhas próprias contas? Esses questionamentos são perfeitamente naturais e são preocupações reais. Afinal, o que nos prepara verdadeiramente para o mercado de trabalho e suas situações adversas?

Atualmente no Brasil existem mais de 170 cursos de Medicina Veterinária e anualmente se formam cerca de 3000 novos profissionais, sendo que aproximadamente a metade está concentrada no Sudeste brasileiro. O mercado de trabalho veterinário é bastante amplo e competitivo, boa parte dos veterinários do país trabalha em clínicas especializadas. Dessa forma, qual seria a melhor opção para se destacar em meio a tantos profissionais? Especializações, pós-graduações e cursos nas mais diversas áreas, tem sido a ferramenta buscada por muitos jovens recém-formados e também por profissionais que já estão estabelecidos no mercado como forma de ganhar a confiança de clientes e melhor atender seus pacientes.

Continuar lendo Médico Veterinário: a linha tênue entre bacharéis e verdadeiros profissionais

DISCUSSÃO DE CARREIRA – O que faz de nós médicos veterinários?

Diariamente diversos profissionais se questionam sobre a qualidade de seus serviços, sobre conhecimentos adquiridos na vida acadêmica, estágios e dificuldades diárias. Entretanto, o que faz de nós médicos veterinários?

Tudo começa quando na infância colocamos em nossas cabeças que seremos veterinários. Apaixonamos-nos por focinhos geladinhos, pelagens coloridas, miados, latidos, balidos e relinches. Nossos olhos chegam a brilhar, é verdade. Crescemos e construímos novos conceitos, adquirimos novos conhecimentos e de uma hora para outra passamos da infância para a puberdade e logo em seguida temos que tomar a decisão mais arrebatadora de nossas vidas: o que vamos ser quando “crescer”, ou ainda, o que faremos pelo resto de nossas vidas.

Continuar lendo DISCUSSÃO DE CARREIRA – O que faz de nós médicos veterinários?

Discussão em foco – Ser médico veterinário em outros países é possível? 

Quem escolhe cursar a faculdade de medicina veterinária se apaixona pela profissão. No Brasil, o mercado é bastante promissor e ganhou força com o advento de petshop e clínica veterinária especializada. 

Porém, não é raro que os médicos veterinários queiram se arriscar em terras estrangeiras, seja para começar uma pós-graduação ou para realizar um sonho de morar fora. E quando isto acontece fica a dúvida: é possível exercer a medicina veterinária fora do país?

Para que o diploma de graduação em veterinária seja reconhecido em outros países, faz-se necessário submetê-lo a uma validação, geralmente realizado por organizações especializadas no reconhecimento de diplomas estrangeiros.

Esse processo é bastante burocrático, pois o interessado precisa apresentar uma infinidade de documentos e, em alguns casos, se submeter a provas específicas. Como se não bastasse, nem sempre o candidato recebe a aprovação que tanto espera, mesmo quando entra com recurso para solicitar a reavaliação do caso.

Continuar lendo Discussão em foco – Ser médico veterinário em outros países é possível? 

Qualificação: a importância da criação de disciplinas que aprimorem a experiência de estudantes de medicina veterinária

Em uma de nossas matérias, nós da Vet Smart abordamos a importância da reformulação de grades curriculares dos cursos de Medicina Veterinária por todo Brasil. O principal ponto abordado foi a disciplina de Neuroanatomia e sua magnitude em toda a vida profissional dos Médicos Veterinários. Na matéria (que você encontra na íntegra em: http://www.vetsmart.com.br/blog/2015/09/18/neuroanatomia-importancia-academica-e-profissional/), o nosso entrevistado Dr. Henrique Ribeiro Alves de Resende, conta que seu sonho era criar uma disciplina que contemplasse a neuroanatomia em toda sua plenitude e pudesse garantir aos estudantes uma experiência única e ser um diferencial no mercado de trabalho. A Vet Smart, acompanhando o trabalho do professor, noticia em primeira mão que a Universidade Federal de Lavras será a primeira universidade do Brasil a incluir a neuroanatomia como disciplina obrigatória do curso de Medicina Veterinária.

Para melhor entendermos como será esse processo, entrevistamos novamente o Dr. Henrique e ele nos explica: “A Anatomia III que será ofertada a partir de 2016/2, é na verdade, a fusão de conteúdos das Anatomias I e II que ainda existem aos moldes antigos. A ideia foi dar uma ênfase maior a Neuroanatomia, mas também aliviar um pouco a carga horária das anteriormente citadas. Não conseguimos fazer isso de uma forma equitativa porque a Neuro está na Anatomia II e possui uma carga relativamente grande, mas existem temas que estavam contemplados na I que puderam vir para a III sem nenhum prejuízo. Aliás, muito antigamente esses assuntos eram alocados na II e tem uma correlação estreita com a própria Neuroanatomia. Ou seja, a Anatomia III abordará quatro assuntos: neuroanatomia, tegumento, órgão da visão e orelha”.

Continuar lendo Qualificação: a importância da criação de disciplinas que aprimorem a experiência de estudantes de medicina veterinária

Veterinário executivo: uma nova possibilidade de carreira

Com a inflação da disponibilidade de médicos veterinários no mercado, iniciou-se a busca por novas carreiras dentro da área veterinária. Mediante essa procura, surge uma carreira relativamente nova e que cada vez mais ganha seu espaço nas grandes corporações: veterinário executivo.

No Brasil, os negócios relacionados à saúde e à produção animal estão aquecidos — o que cria uma série de oportunidades para médicos-veterinários e zootecnistas fora da área clínica.

Continuar lendo Veterinário executivo: uma nova possibilidade de carreira