Grandes Animais – Listeriose bovina: principais aspectos e fármacos

Listeriose, também conhecida como doença giratória ou doença da silagem, geralmente é causada pela espécie Listeria monocytogenes. Constitui-se de uma célula pequena, móvel, gram positiva, não esporulada, saprófita que vive no solo, nas plantas e podendo ser encontrada em secreções de animais aparentemente sadios. Pode sobreviver por até dois anos no solo seco, fezes e é capaz de crescer sob temperaturas variando entre 4 e 44 oC.

Em animais, a L. monocytogenes causa frequentemente encefalite (30% de mortalidade), aborto e mastite, especialmente em animais imunodeprimidos como, por exemplo, fêmeas prenhes e neonatos. A rota de infecção pode ocorrer via mucosa bucal, enquanto a septicemia e aborto acontecem via inalação. Esses relatos são mais comuns em ovinos que em bovinos.
Continuar lendo Grandes Animais – Listeriose bovina: principais aspectos e fármacos

Grandes Animais – Brucelose: principais diretrizes do combate à enfermidade

Em linhas gerais a brucelose trata-se de uma zoonose infectocontagiosa que tem como agente etiológico bactérias do gênero Brucella. Tem distribuição mundial e gera importantes problemas sanitários e prejuízos econômicos no território nacional, sendo motivo de restrições ao mercado internacional. Atualmente no Brasil, o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) tem atuado em ações na implementação de protocolos a fim de erradicar totalmente a doença em solo nacional. Continuar lendo Grandes Animais – Brucelose: principais diretrizes do combate à enfermidade

Manejo terapêutico e profilático da dermatite interdigital em bovinos

A dermatite interdigital é definida como uma inflamação de origem bacteriana na região interdigital do casco dos bovinos que pode afetar tanto a face dorsal quanto a plantar e palmar, entre o bulbo dos talões. Em geral, não causa claudicação e encontra-se intensamente difundida nos rebanhos leiteiros em sistema intensivo de produção. Esta doença tem sido associada especialmente em vacas de primeira lactação e a problemas de higiene e umidade das instalações. Tem prevalência elevada em locais de alta concentração de animais onde as condições ambientais de excessiva umidade, calor, acúmulo de urina e fezes enfraquecem a pele interdigital e favorecem a penetração da bactéria na camada epidérmica.

Soares e Oliveira apresentam como uma importante ferramenta para controle dos problemas de casco em rebanhos leiteiros o escore de locomoção. Esta ferramenta serve para o monitoramento da prevalência, incidência e severidade de manqueiras, além de identificar as vacas a serem casqueadas. O escore de locomoção é baseado na observação de vacas em estação e locomovendo-se com especial ênfase na região posterior dos animais. A observação deve ser feita em superfície plana que permita que as vacas caminhem normalmente. O escore de locomoção deve ser realizado a cada dois meses no rebanho, e o resultado acompanhado, definindo metas e as ações corretivas. Ao iniciar o trabalho em uma fazenda, o profissional deve seguir um método de trabalho a fim de reduzir os problemas de casco.

Continuar lendo Manejo terapêutico e profilático da dermatite interdigital em bovinos

Grandes Animais: Agenda de Eventos Veterinários – Mês de Abril 2017

Curso de Inseminação Artificial e Estratégias de IATF em Bovinos

Data: De 01 a 04/04/2017
Local: Viçosa – MG
Informações: O objetivo do curso é capacitar os profissionais para aplicar a técnica de Inseminação Artificial, IATF e estação de monta e contribuir para o melhoramento genético de bovinos.

Site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/curso/curso-de-inseminacao-artificial-e-estrategias-de-iatf-em-bovinos/#tab1

27º Treinamento sobre Suplementação para Bovinos de Corte

Data: De 04 a 06/04/2017
Local: Piracicaba – SP
Conteúdo Programático:
-Conceitos básicos e aplicados sobre nutrição e suplementação de ruminantes;
-Análise Bromatológica;
-Manejo das pastagens e o desempenho animal;
-Qualidade de forragem;
-Suplementação com alimentos volumosos;
-Uso de suplementação com alimentos concentrados no período das “águas” e das “secas” para diferentes categorias de animais;
-Intensificação do sistema de produção de bovinos de corte e os sistemas de suplementação;
-Outras técnicas relacionadas ao tema.

Site: http://fealq.org.br/informacoes-do-evento/?id=499

Continuar lendo Grandes Animais: Agenda de Eventos Veterinários – Mês de Abril 2017

Carne fraudada, responsabilidade ética e corrupções

No cenário brasileiro, escândalos de corrupção, fraudes e incoerências são cada vez mais recorrentes. Falar sobre a política que atualmente rege nosso país tornou-se mais que um assunto da roda de bar, tornou-se rotina. As atuais vertentes econômicas brasileiras não são as melhores, estados estão passando por dificuldades, falta de repasse de verbas e com quase 13% da população desempregada, estar empregado é quase um luxo. Como o ditado já dizia: “a ocasião faz o ladrão”… E quantas ocasiões, hein? O mais frequente escândalo de corrupção que se tem notícias no Brasil é a “Operação Carne Fraca”, a maior já realizada pela polícia federal.

Tudo começou quando o médico veterinário Daniel Gouveia Teixeira, lotado na Superintendência Federal da Agricultura no estado do Paraná como chefe substituto do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SIPOA), denunciou o gigantesco esquema de corrupção no qual constatou que funcionários do Órgão eram transferidos para outras unidades de atuação para atender ao interesse de fiscalizados. Segundo a Polícia Federal, médicos veterinários fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebiam propina para liberar licenças sem realizar a fiscalização adequada nos frigoríficos. A investigação indica que eram usados produtos químicos para maquiar carne vencida, e água era injetada nos produtos para aumentar o peso.

Continuar lendo Carne fraudada, responsabilidade ética e corrupções

GRANDES ANIMAIS – Diretrizes da carne orgânica no brasil: bem estar, tecnologia e qualidade

Primeiramente, é preciso definir o que é a carne orgânica. A carne orgânica certificada é uma carne produzida a partir de um sistema produtivo ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável. O sistema orgânico de produção de carne bovina é aquele em que sejam adotadas tecnologias que façam uso sustentável dos recursos produtivos, onde haja preservação e ampliação da biodiversidade do ecossistema local, conservação do solo, água e ar. Além disso, deve ser independente em relação a fontes energéticas não renováveis e eliminando os insumos artificiais tóxicos, como os agrotóxicos, organismos geneticamente modificados e outras substâncias contaminantes que possam prejudicar a saúde da população e o meio ambiente.

O manejo orgânico visa o desenvolvimento econômico e produtivo que não polua, não degrade e nem destrua o meio ambiente e que, ao mesmo tempo, valorize o homem como o principal integrante do processo. A filosofia da produção orgânica é fornecer condições que cumpram as necessidades em saúde e comportamento natural dos animais. Portanto, a criação orgânica prioriza acesso ao campo livre, ar fresco, água, sol, grama e pasto e alimentação orgânica 100%. Os abrigos fornecidos devem ser designados para permitir o conforto do animal e oportunidade para exercícios.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS – Diretrizes da carne orgânica no brasil: bem estar, tecnologia e qualidade

Agenda de Eventos Veterinários – Março de 2017 – Grandes Animais

CURSO DE TRANSFERÊNCIA DE EMBRIÕES

Data: De 08/03/2017 a 11/03/2017
Local: Viçosa – MG
Informações: Este curso tem por objetivo, transmitir os conhecimentos sobre os principais aspectos da fisiologia reprodutiva de bovinos, os protocolos de superovulação de doadoras e sincronização de receptoras, com intensivo treinamento prático da realização das técnicas de coleta e inoculação de embriões dentro de um programa de Transferência de Embriões em Bovinos.

Site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/curso/curso-de-transferencia-de-embrioes-em-bovinos/

CURSO DE GESTÃO DA EMPRESA PECUÁRIA

Data: 10 e 11/03/2017
Local: Jaboticabal – SP
Informações: O objetivo do curso é, por meio de dinâmicas, análises e exercícios baseados em casos reais, capacitar os pecuaristas e técnicos a diagnosticar a atual produtividade e rentabilidade da fazenda, fornecendo fatos e dados para a tomada de decisões que proporcionarão aumento na lucratividade da fazenda-empresa em curto, médio e longo prazo.

Site: https://eventos.funep.org.br:448/Eventos/Detalhes#/exibir/1040

Continuar lendo Agenda de Eventos Veterinários – Março de 2017 – Grandes Animais

Eventos veterinários de Grandes Animais – Fevereiro 2017

SHOW RURAL COPAVEL

Data: De 06 a 10/02/2017
Local: Cascavel – PR
Informações: O principal objetivo do Show Rural Coopavel 2017 é a difusão de tecnologias voltadas ao aumento de produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades rurais

Site: http://www.showrural.com.br/

CURSO DE INTERPRETAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS EM GRANDES ANIMAIS

Data: 07/02/2017
Local: Viçosa – MG
Informações: O objetivo deste curso é proporcionar aos alunos conhecimentos teóricos e práticos relativos à seleção, execução e interpretação de exames laboratoriais necessários ao estabelecimento do diagnóstico, tratamento e prognóstico na avaliação da saúde de equinos e bovinos. Para a interpretação adequada dos resultados dos exames laboratoriais é fundamental que se conheçam os processos fisiológicos de cada espécie, de modo a entender como essas alterações podem ser detectadas nos exames laboratoriais.

Site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/curso/curso-de-interpretacao-de-exames-laboratoriais-em-grandes-animais-hematologia-bioquimica-clinica-e-fluidos-cavitarios/#tab1

Continuar lendo Eventos veterinários de Grandes Animais – Fevereiro 2017

Mercado pecuário: perspectivas para 2017

O ano de 2016 tem sido um ano de grandes surpresas tanto políticas quanto econômicas para o Brasil. Esse cenário é um tanto quanto preocupante e divide opiniões sobre as possíveis melhoras no mercado agropecuário. As previsões do governo são otimistas e prometem melhorias. Entretanto, especialistas afirmam o contrário e se mostram receosos quanto às perspectivas.

Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) o agronegócio deve ter crescimento de 2% em 2017. O setor aumentou a sua participação no PIB de 2015 para este ano, com alteração do percentual de 21,5% para 23%. Para o superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, a tendência é de continuidade do crescimento do percentual de participação do setor na economia. Para ele, no próximo ano, o segmento sucroenergético vai expandir impulsionado pelo aumento de preços do açúcar e etanol. “O café ainda precisa recuperar a produção”, disse. O mesmo ainda acrescentou que o crescimento de outros segmentos, como de proteína animal, vai depender da recuperação da economia para que as pessoas tenham renda para comprar. O setor agropecuário representa 48% das exportações totais do País, segundo a CNA. Em 2016, os produtos do agronegócio deverão garantir saldo comercial significativo ao País: US$ 72,5 bilhões.

Continuar lendo Mercado pecuário: perspectivas para 2017

GRANDES ANIMAIS – Tromboflebite da Veia Cava Caudal

A toxemia por sobrecarga alimentar, uma atonia aguda do rúmen, ocorre em consequência da ingestão excessiva de carboidratos com desenvolvimento de acidose láctica. A toxemia por sobrecarga é vista em bovinos mais frequentemente que em outros ruminantes e usualmente ocorre quando animais, acostumados a certo nível de carboidratos na dieta, têm, subitamente, acesso a uma quantidade muito maior ou são, inadvertidamente, alimentados em excesso com carboidratos. A várias condições secundárias à acidose láctica, incluindo rumenite química, rumenite necrobacilar, rumenite micótica, abscessos hepáticos e síndrome da veia cava.

O rúmen de bovinos que morrem de toxemia por sobrecarga está distendido e contém excesso de líquido e de alimentos ricos em carboidratos. O pH ruminal está abaixo de 4,5 e os animais estão desidratados. As lesões de acidose láctica são microvesículas contendo granulócitos e localizadas no epitélio das papilas do rúmen. Essas lesões constituem porta de entrada para a invasão por Fusobacterium necrophorum e por outros microorgnismos. Uma das complicações da acidose ruminal e ruminite é a pneumonia metastática ou tromboflebite da veia cava caudal também conhecida, tromboembolismo pulmonar, aneurisma pulmonar embólico ou síndrome da veia cava, que é caracterizada pela presença de êmbolos sépticos na corrente sanguínea, que são formados a partir de trombos da veia cava caudal que obliteram o lúmen vascular, causando hipóxia tecidual.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS – Tromboflebite da Veia Cava Caudal