Boas práticas e importância da vacinação de rebanhos

A vacinação do rebanho de bovinos, seja de gado de corte ou gado leiteiro, é fundamental para prevenir doenças e obter carne de qualidade. “A prevenção de doenças via vacinação se faz necessária, tanto para a qualidade do produto quanto para a saúde do rebanho”, diz Tayrone Prado, técnico de campo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). No Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) preconiza a vacinação obrigatória para algumas doenças como febre aftosa, raiva e brucelose. A prática de vacinação contra clostridioses, rinotraqueíte infecciosa bovina (IBR), diarreia viral bovina (BVD), leptospiroses, entre outras, previne vários prejuízos causados por elas.

Há três tipos de aplicação de medicamentos: intravenosa, intramuscular e a subcutânea. Para a forma de vacinação subcutânea, que é a mais conhecida e popular nas fazendas, a recomendação é para que sejam usadas agulhas menores. O calibre pode variar de acordo com a consistência do medicamento. A má aplicação pode causar redução de apetite, febre e abscessos. Segundo informações do Senar, cada abscesso no animal causa uma perda de até dois quilos de carne.

Continuar lendo Boas práticas e importância da vacinação de rebanhos

Grandes Animais: Eventos de novembro de 2016

XXV CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PRODUÇÃO ANIMAL & XI CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL

Data: De 07 a 10/11/2016
Local: Recife – PE
Informações: Os eventos serão realizados simultaneamente entre os dias 07 a 10 de novembro  e irão possibilitar encontros de especialistas do mundo inteiro na discussão de temas tão relevantes que são a segurança alimentar e a produção animal
Site: http://www.alpa2016.com.br/bra/index.php?teacher=folder/home#

I SIMPÓSIO BRASILEIRO DE CLAUDICAÇÃO EM RUMINANTES E I WORKSHOP INTERNACIONAL EM PODOLOGIA BOVINA

Data: De 07 a 09/11/2016
Local: Curitiba – PR
Conteúdo Programático:

  • Nomenclatura brasileira e internacional;
  • Desafios para a claudicação sob a ótica da Nova Zelândia;
  • Diagnóstico e tratamento da DDB e DIB / profilaxia da DDB e DIB;
  • Diagnóstico, tratamento e profilaxia da Úlcera de sola e Doença da linha branca;
  • Assistência Veterinária em podologia no Brasil;
  • Diagnóstico, tratamento e profilaxia da necrobacilose interdigital e hiperplasia interdigital;
  • Claudicação em gado de leite na prática – Visão técnica guiada na Bovinocultura Leiteira na Fazenda Experimental Gralha Azul da PUCPR com enfoque em podologia e bem estar;
  • Apara funcional e intervenções cirúrgicas

Site: http://www.crmv-pr.org.br/?p=inicial/evento_detalhes&id=1561

Continuar lendo Grandes Animais: Eventos de novembro de 2016

GRANDES ANIMAIS – Miíases: desafios da produção

Vulgarmente conhecida como “bicheira”, a miíase ocorre em diversas espécies animais, domésticas ou silvestres, e, inclusive, no ser humano, ocasiona redução na produção, aumento de infecções bacterianas secundárias e em casos severos, mutilações e a morte dos animais massivamente parasitados. Miíases são definidas como infestações dos tecidos humanos ou de animais por larvas de dípteros. As miíases são classificadas, de acordo com o tipo de relacionamento das larvas com os hospedeiros, em miíases obrigatórias, facultativas e pseudomiíases.

Os agentes das miíases facultativas são larvas de vida livre, que geralmente crescem na matéria orgânica em decomposição e ocasionalmente podem desenvolver-se em tecidos necrosados (mortos) de animais vivos. As pseudomiíases ocorrem quando ovos ou larvas de moscas são ingeridas acidentalmente pelos hospedeiros. Nas miíases obrigatórias, as larvas desenvolvem-se exclusivamente em tecidos vivos e dependem de hospedeiros para que seu ciclo de vida se complete. Cochliomyia hominivorax é um parasita obrigatório dos vertebrados homeotérmicos e as fêmeas desta espécie ovipõem sobre feridas, abrasões cutâneas, tecidos traumatizados ou orifícios naturais, não sendo atraídas por tecido morto ou por cadáveres.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS – Miíases: desafios da produção

GRANDES ANIMAIS: Carbúnculo sintomático ou manqueira – desafios produtivos

O carbúnculo sintomático é uma doença infecciosa aguda causada pela bactéria Clostridium chauvoei. Causa inflamação nos músculos, toxemia grave e alta mortalidade, é de extrema importância devido às grandes perdas econômicas que ocorrem nas criações bovinas. Essa doença também é chamada de “manqueira” devido à intensa claudicação apresentada pelos bovinos afetados. A morbidade da doença é elevada, pois muitos animais podem albergar esporos dormentes em suas massas musculares, devido à alta contaminação do solo pelos esporos. Geralmente acomete bovinos entre seis meses a dois anos de idade. A taxa de letalidade do carbúnculo sintomático se aproxima dos 100%. O carbúnculo sintomático verdadeiro (endógeno) só é comum em bovinos, podendo ocorrer em ovinos, mas a infecção que se inicia por traumatismo (edema maligno) ocorre em outros animais.

É uma enfermidade resultante da multiplicação e produção de toxinas pela bactéria Clostridium chauvoei na musculatura e tecido subcutâneo de bovinos, ovinos e caprinos com lesão local e toxemia. A infecção ocorre quando os bovinos ingerem os esporos, presentes no solo durante o pastejo, e esses esporos alcançam o intestino e penetram pela mucosa entérica e por meio da circulação alcançam o fígado e massas musculares. O Clostridium chauvoei tem preferência por se albergar nas grandes massas musculares dos membros posteriores e também se localizam nos músculos dorsais, cervicais, diafragma e coração. Vários fatores tal como intervenções cirúrgicas, traumas, isquemias vasculares, tumores e outras infecções bacterianas aeróbias e anaeróbias podem desencadear esta infecção. Os esporos permanecem dormentes nos vasos das massas musculares e quando ocorre um trauma na região, como coice ou quedas, cria-se um ambiente anaeróbio (sem oxigênio), que favorece a germinação dos esporos e produção das toxinas bacterianas, a partir daí forma-se o quadro de gangrena e consequentemente desencadeia os sinais da “manqueira”.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS: Carbúnculo sintomático ou manqueira – desafios produtivos

GRANDES ANIMAIS: Mastite bovina e seus impactos na produção

A Vet Smart está sempre em busca de conteúdos que auxiliam o veterinário no atendimento aos seus clientes e pacientes. Dessa forma, o tema da discussão da semana é a mastite bovina, uma das principais patologias que acometem os bovinos leiteiros.

De acordo com Bressan (2000), a mastite caracteriza-se por um processo inflamatório da glândula mamária e, etiologicamente, trata-se de uma doença complexa de caráter multifatorial, envolvendo diversos patógenos, o ambiente e fatores inerentes ao animal. A doença pode ocorrer por via contagiosa (S. aureus e Streptococcus. agalactiae) que possui como fonte o úbere e tem curso crônico, ou ainda, ambiental (coliformes e Streptococcus ambientais) que tem como fonte o ambiente e possui curso agudo. Além disso, a mastite divide-se em clínica e subclínica.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS: Mastite bovina e seus impactos na produção

GRANDES ANIMAIS – Prolapso uterino: desafios de produção

O produtor sabe a dificuldade de se conseguir bovinos com crias anuais regulares, sem a necessidade de intervenções, como por exemplo, inseminação artificial. Além dos desafios reprodutivos ainda existem condições variadas que podem facilitar ou não o manejo do rebanho. Nessa perspectiva, o veterinário tem de estar preparado para os mais diversos tipos de emergência. Na matéria de hoje, o tema abordado é uma condição que não pode ser evitada devido suas diversas causas: o prolapso uterino.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS – Prolapso uterino: desafios de produção

GRANDES ANIMAIS – Febre do leite: Desafios da produção

Também conhecida como paresia pós-parto, paresia obstétrica, febre vitular, eclampsia, paresia puerperal, apoplexia da parturiente, coma pós-parto, colapso puerperal ou síndrome da vaca caída é uma doença pouco estudada apesar da tendência de aumento substancial da sua presença em sistemas mais tecnificados de produção. Embora tenha denominações ligadas à febre a maioria do quadro é de hipotermia.

Continuar lendo GRANDES ANIMAIS – Febre do leite: Desafios da produção

Vet Smart e Unesp convidam Veterinários e Estudantes de Grandes Animais para o I Simpósio de Enfermidades Clínicas em Ruminantes

Local: Anfiteatro da Casa da Arte FMVZ- UNESP Botucatu

Botucatu, 28, 29 e 30 de Agosto de 2015

 Sexta

18:00 – 18:30  Entrega dos materiais / Fixação dos posteres

18:30 – 19:00  Cerimônia de abertura

19:00 – 20:00  “Doenças Metabólicas em Ovinos” Luís Claudio Nogueira Mendes (FMVA- Unesp)

20:00 – 21:00  “Impacto das Costridioses na Bovinocultura Brasileira” Prof. Dr. Iveraldo Dutra (FMVA- Unesp)

21:00 – 21:20    Coffee Break

21:30 – 22:30   “Doenças dos ovinos no Brasil central” Prof. Dr. José Renato J. Borges (UNB)

Continuar lendo Vet Smart e Unesp convidam Veterinários e Estudantes de Grandes Animais para o I Simpósio de Enfermidades Clínicas em Ruminantes