Pequenos Animais: Toxoplasmose – fármacos de escolha, considerações e medidas gerais de prevenção

A toxoplasmose é causada pelo Toxoplasma gondii, parasito pertencente ao reino Protista, filo Apicomplexa, ordem Eucoccidiida e família Sarcocystidae. É um coccídeo intracelular obrigatório, que infecta naturalmente o homem, os animais selvagens e domésticos, e também os pássaros. É uma infecção de ampla distribuição geográfica e depende de alguns fatores como clima, condição socioeconômica e cultural. Os hospedeiros definitivos são os membros da família Felidae.

A infecção ocorre pela ingestão de oocistos, taquizoítos, ou bradizoítos, e em algumas espécies, também por transmissão transplacentária e transmamária. É uma doença de importância em Saúde Pública, pelas alterações que causa nos fetos humanos, e de importância em produção animal pelas perdas por aborto. O diagnóstico laboratorial pode ser realizado pela demonstração do coccídeo (parasitológico), por métodos indiretos (imunológico) e por métodos de biologia molecular. A doença possui tratamento, mas não existem, atualmente, vacinas para toxoplasmose humana, apenas há uma vacina comercial para ovinos e estudos em outras espécies animais.

Continuar lendo Pequenos Animais: Toxoplasmose – fármacos de escolha, considerações e medidas gerais de prevenção

Pequenos Animais: Agenda de Eventos Veterinários – Mês de Abril 2017

Curso de Odontologia em Pequenos Animais

Data: De 02 a 04/04/2017
Local: Viçosa – MG
Informações: O objetivo do curso é capacitar os profissionais e graduandos para executarem na prática o tratamento das principais afecções orais ocorrentes em pequenos animais.

Site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/curso/curso-de-odontologia-em-pequenos-animais/#tab1

Curso de Práticas Hospitalares em Pequenos Animais

Data: De 07 a 09/04/2017
Local: Viçosa – MG
Informações: O curso promove o aprendizado de técnicas e procedimentos fundamentais para o clínico de pequenos animais na rotina médica, procedimentos que muitas vezes não são ensinados nas faculdades e que são extremamente importantes para o profissional que atua ou pretende atuar na área de clínica médica de pequenos animais.

Site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/curso/curso-de-praticas-hospitalares-em-pequenos-animais/#tab1

Continuar lendo Pequenos Animais: Agenda de Eventos Veterinários – Mês de Abril 2017

Reação alimentar indesejável em cão: relato e conduta

O caso:

Um Golden Retriever de 9 anos de idade em perfeito estado apresentava ao veterinário um longo histórico de prurido não sazonal e piodermite recorrente. O exame físico evidenciou eritema, abrasões e alopecia na pele, mas não eram lesões consistentes. Exames de sangue (hemograma completo, perfil químico sérico, tiroxina total) estavam todos dentro dos limites normais.

Continuar lendo Reação alimentar indesejável em cão: relato e conduta

PEQUENOS ANIMAIS – Reação alimentar indesejável em cão: relato e conduta

O caso:

Um Golden Retriever de 9 anos de idade em perfeito estado apresentava ao veterinário um longo histórico de prurido não sazonal e piodermite recorrente. O exame físico evidenciou eritema, abrasões e alopecia na pele, mas não eram lesões consistentes. Exames de sangue (hemograma completo, perfil químico sérico, tiroxina total) estavam todos dentro dos limites normais.

Histórico Alimentar:

Uma detalhada análise nutricional foi estabelecida. O paciente de 32,5kg tinha um escore corporal de 5/9. O histórico alimentar dizia que o paciente se alimentava de uma dieta de manutenção para cães adultos. Após descartar a alergia a pulgas, o veterinário suspeitou de alergia alimentar e enviou uma amostra de soro do animal para realização do teste de ELISA. Arroz, soja e milho foram identificados como possíveis alérgenos.

Tratamento:

O histórico alimentar do animal revelou potenciais fontes de alimentos alérgenos induzindo o veterinário a mudar a dieta atual para uma baseada em ingredientes os quais o paciente teve conhecidamente exposição prévia, como por exemplo, peixe e batata. A recomendação resultou em um bom controle do prurido e o paciente foi diagnosticado com suspeita de alergia alimentar. O paciente se alimentou da dieta por 6 anos sem apresentar outros sintomas.

DIAGNÓSTICO:

ALERGIA ALIMENTAR

Acompanhando o caso

Após 6 anos, o animal voltou ao veterinário com vômito agudo e diarreia. O mesmo foi hospitalizado e recebeu terapia suporte. Ele foi presumidamente diagnosticado com pancreatite baseada nos sinais clínicos e na alteração da lípase pancreática específica canina (CPL) de 450µ/L (limite de 0-200µ/L). Sua dieta atual de peixe e batata fornecia 35% de calorias; para prevenir a recorrência da pancreatite o veterinário alterou a dieta para uma fórmula de emagrecimento fornecendo 20% de calorias com ingredientes principais como trigo, frango e peru. O paciente se recuperou do presumível episódio de pancreatite, mas as marcas na pele e o prurido voltaram 2 meses depois.

Após consultar um dermatologista, a dieta foi mudada para a proteína hidrolisada (baseada em fígado de galinha; 30% de calorias) para tratar o prurido. O prurido do paciente, no entanto, não diminuiu e houve recorrência do episódio de pancreatite. Dietas hidrolisadas são formuladas para reduzir a alerginicidade da fonte proteína, mas ela não a elimina completamente. Portanto, uma pequena porcentagem dos pacientes intolerantes a proteína total podem também ser reagentes a proteína hidrolisada, que pode ter ocorrido nesse caso. O paciente foi introduzido a uma dieta caseira baseada somente em carne equina e batata (sem outros ingredientes ou suplementos), a qual fornecia 17% de calorias. Os sinais tanto da pele quanto do Trato Gastrointestinal cessaram. 

CONSULTA NUTRICIONAL

A consulta nutricional conduziu o veterinário a encontrar um planejamento dietético de longo prazo. Os tutores se mostraram dispostos a cozinhar em casa, se necessário, mas preferiram dietas comerciais. Entretanto, após um cuidadoso estudo do histórico nutricional o objetivo era fazer uma eliminação veterinária da dieta que não era baseada em carne de frango, pois o paciente foi exposto a carne de frango e a proteína hidrolisada de frango que não conseguiram controlar o prurido e tinham menos de 30% de calorias. Após mais de um ano de acompanhamento, o paciente não apresentou recorrência de doença intestinal ou de pele e seus níveis de CPL estavam dentro dos limites.

CONCLUSÃO 

Esse caso pode mostrar a importância de uma boa avaliação nutricional, especialmente um cuidadoso e preciso histórico alimentar no diagnóstico e controle bem sucedido quando se há suspeita de alergia alimentar.

Texto Original por: Jenifer Molina, DVM, ECVCN Resident, Universitat Autònoma de Barcelona, Marta Hervera, PhD, DECVCN, Expert Pet Nutrition, Cecilia Villaverde, DVM, MSc, PhD, DACVN, DECVCN, Universitat Autònoma de Barcelona e Gregg K. Takashima, DVM, WSAVA Global Nutrition Committee Series Editor. Publicado em Fevereiro de 2017. Disponível em: http://www.cliniciansbrief.com/article/adverse-food-reaction-dog

Tradução e Adaptação por Larissa Florêncio de Assis, colaboradora do Setor de Patologia Clínica Veterinária da Universidade Federal de Lavras e Editora Chefe Vet Smart.

 

Agenda de Eventos Veterinários – Março de 2017 – Pequenos Animais

CURSO DE CARDIOLOGIA EM PEQUENOS ANIMAIS

Data: De 05/03/2017 a 07/03/2017
Local: Viçosa – MG
Informações: O curso tem por objetivo capacitar os profissionais para executarem na prática o tratamento das principais cardiopatias ocorrentes em pequenos animais.

Site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/curso/curso-de-cardiologia-em-pequenos-animais/#tab1

CURSO DE ULTRASSONOGRAFIA ABDOMINAL 36ª TURMA

Data: De 06/03/2017 a 07/04/201
Local: São Paulo – SP
Informações: O curso tem por objetivos Iniciar o médico veterinário nas técnicas de exames necessárias para o reconhecimento dos órgãos abdominais e determinação de sua topografia, em animais normais. Apresentar as patologias visibilizadas ao exame ultrassonográfico nas aulas teóricas e nos exames de rotina.

Site: http://ivi.vet.br/cursos/ultrassonografia-abdominal/

Continuar lendo Agenda de Eventos Veterinários – Março de 2017 – Pequenos Animais

Bolha veterinária, faculdade à distância e desemprego

O ano de 2016 foi um ano extremamente turbulento e o mesmo terminou cheio de incertezas. O último trimestre do ano foi marcado por uma taxa de desemprego de 11,3%, segundo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os mais recentes números do Conselho Federal de Medicina Veterinária – CFMV atestam que atualmente no Brasil existam 84.151 médicos veterinários ativos em mais de 50 áreas de atuação. Para complementar esses números, formam-se a cada ano cerca de cinco mil novos profissionais e a pergunta que ecoa cada vez mais e preocupa diariamente estudantes e profissionais da área é: há emprego garantido a todos nós?

Os números não mentem, somos o país com mais médicos veterinários no mundo. Possuímos uma das maiores extensões territoriais e também a quarta maior população de animais de companhia do planeta, superando até mesmo a população infantil do país. Mesmo assim a preocupação não é ilegítima. Muitos clínicos têm reclamado da competição desleal e da frequente desvalorização da profissão devido o expressivo número de clínicas que tratam animais de companhia e, além disso, do atendimento barateado por colegas de trabalho.

Continuar lendo Bolha veterinária, faculdade à distância e desemprego

PEQUENOS ANIMAIS: Pets vegetarianos e veganos: um novo cenário ao veterinário brasileiro

Atualmente no Brasil estima-se que 8% da população seja vegetariana e esse número vem crescendo. Além dessa crescente realidade, o fato dos Pets estarem cada vez mais próximos dos humanos, adquirindo hábitos e patologias similares, contribui para que o mesmo aconteça com os hábitos alimentares. O veganismo e o vegetarianismo são duas distintas ideologias, mas que tem por base princípios similares que visam respeitar a ética animal tanto de grandes quanto de pequenos animais. Em linhas gerais, o vegetariano é aquele que não come nenhum tipo de carne e o vegano é aquele que não faz uso de nenhum produto de origem animal, seja mel, leite, carne, ovos ou qualquer outra parte do animal como, por exemplo, cartilagens e ossos.

Partindo desses princípios, alguns tutores engajados na causa vegana e vegetariana passaram a buscar formas alternativas de nutrição animal que não utilizasse carne, ossos e outros produtos de origem animal para alimentarem seus Pets. Essa procura por novidades no setor pet food, combinada com uma tendência permanente de humanização na indústria pet, acarretou aumento da procura por alimentos diferenciados para animais de estimação. Dentre os tipos de dietas alternativas encontram-se as dietas naturais, as orgânicas, entre outras. A alimentação dos animais de estimação dos veganos é por vezes uma questão controversa, principalmente do ponto de vista ético. Cães e gatos não seguem naturalmente uma dieta vegana, nem vegetariana.

Continuar lendo PEQUENOS ANIMAIS: Pets vegetarianos e veganos: um novo cenário ao veterinário brasileiro

Mercado Pet e perspectivas para 2017

Como todos sabemos 2016 foi um ano de grandes reviravoltas políticas e econômicas, nosso país foi palco de grandes escândalos de corrupção, Impeachment, corte de gastos e reformas em políticas sociais. O cenário econômico brasileiro atual é de incertezas e inseguranças, mas em meio a toda essa turbulência uma luz no fim do túnel parece surgir.

A máxima de que o cachorro é o melhor amigo do homem já não consegue mais descrever plenamente a relação dos humanos com seus animais de estimação. Mais do que companheiros fiéis, os pet são hoje vistos e tratados como verdadeiros integrantes das famílias. Essa relação cada vez mais próxima e humanizada movimenta o mercado de negócios especializados, que se diversifica em relação a produtos e serviços e se torna mais rentável e profissionalizado. O nicho no Brasil, entretanto, ainda está longe de alcançar o amadurecimento de outros países, como os europeus e os Estados Unidos, o que representa oportunidades para as empresas que atuam no setor.

Continuar lendo Mercado Pet e perspectivas para 2017

Quer entender os rumos econômicos da Medicina Veterinária de pequenos animais? O Vet Smart te mostra em primeira mão.

O Vet Smart realizou 1ª Pesquisa nacional da história do país para ajudar a compreender e nortear a perspectiva econômica da veterinária de pequenos animais no Brasil.

Mais de 900 médicos veterinários responderam nosso questionário online. Uma amostra expressiva para gerar um termômetro realista sobre o tema.

Os resultados serão divulgados ao vivo na Conpavepa e VET EXPO (principal congresso de medicina veterinária do Brasil) no dia 15.9, às 18:30. Compareça amigo(a) veterinário(a)!

Posteriormente os resultados também serão exibidos em nosso aplicativo Vet Smart Cães e Gatos.

Equipe Vet Smart

PEQUENOS ANIMAIS – Principais eventos, feiras, congressos veterinários do mês de agosto de 2016

III CURSO TEÓRICO E PRÁTICO DE ULTRASSONOGRAFIA EM PEQUENOS ANIMAIS – R&K
Data: De 02/08/2016 a 18/09/2016
Local: São Bernardo do Campo – SP
Informações: Introdução à ultrassonografia em pequenos animais. Público-alvo: Médicos veterinários e alunos de medicina veterinária (5º ano).

Site: http://www.rkdiagnostico.com.br/

EXPOVET MINAS
Data: De 05 a 07 de Agosto
Local: Belo Horizonte – MG
Informações: A Expovet Minas é hoje um evento regional consagrado no país. Isso porque o segmento Pet & Vet em Minas é reconhecido por seus grandes negócios e a tradição de cultivar relações comerciais rentáveis. Em um único local você encontra as principais empresas de todos os segmentos Pet&Vet, reunidas para te oferecer as novidades e diferenciais para sua loja. O mercado é concorrido e buscar diferenciais é de fundamental importância. E a Expovet é o espaço ideal para relacionar, aprimorar e se destacar.

Site: http://www.expovet.com.br/

Continuar lendo PEQUENOS ANIMAIS – Principais eventos, feiras, congressos veterinários do mês de agosto de 2016