Carnitina Lavizoo

Empresa

Lavizoo

Data de Publicação

30/11/2017

Produtos Relacionados

MODO DE USAR

Equinos: fornecer 30g (dois scoops) do produto ao dia, via oral (polvilhado sobre a ração).

Obs: A dose poderá ser dividida em duas administrações diárias de 15g (1 scoop) cada.

Alguns trabalhos citam que a suplementação de equinos em treinamento com de lOg de L-carnitina/dia durante 10 semanas aumentou a proporção de fibras do tipo lI A (são fibras musculares mais resistentes à fadiga) e do glicogênio muscular, o que favorece o metabolismo aeróbico e melhora o rendimento físico.

L.CARTININA:

A carnitina tem função fundamental na geração de energia pela célula, pois age nas reações de transferência de ácidos graxos livres do citosol para as mitocondrias, facilitando sua oxidação e geração de Adenasina Trifosfato (ATP). A suplementação de L-carnitina pode aumentar o fluxo sanguíneo nos músculos devido também ao seu efeito vasodilatador e a possíveis efeitos antioxidantes. Além de importante no músculo, a L-carnitina contribui para o bom funcionamento de outros órgãos, tais como: fígado, órgão central na regulação do metabolismo e sistema nervoso, onde é possível que a L-carnitina possa melhorar a capacidade de suportar esforços físicos ou de ajudar na recuperação após o esforço. No músculo esquelético, a concentração de L-carnitina é cerca de 100 vezes superior à do sangue, onde ela é necessária para transformar os ácidos graxas em energia para as atividades musculares. A L-carnitina participa da oxidação lipídica, ou seja, faz com que o organismo utilize os ácidos graxos (gorduras) como fonte de energia.

BETA HIDRÓXI MEM- BUTIRATO H.M.B

O H.M.B combate a degradação das proteínas, visando um melhor desenvolvimento e reparação dos músculos antes e depois dos treinos. Sua ação é determinada pela redução da proteólise muscular e aumento da massa magra.

CROMO AMINOÁCIDO QUELATO:

O cromo pode ser armazenado em vários tecidos do organismo, sem possuir um local específico. A maior quantidade de cromo parece estar localizada no fígado, rins, baço e epidídimo.

Exercícios tanto aeróbicos quanto o treinamento de força aumentam a absorção do cromo intestinal, mas a perda urinária ainda é prioritária, resultando em um balanço negativo de cromo, depleção e redistribuição dos estoques corporais após o exercício. Diante disso, atletas podem apresentar deficiência de cromo com mais facilidade que indivíduos sedentários ou moderadamente ativos, o que já justificaria sua suplementação.

Em equídeos submetidos a competições e a trabalhos pesados, o cromo pode minimizar o estresse, contribuindo para a homeostase e melhorando o desempenho de equinos em treinamento para as competições.

Resultados de estudos demonstram que a suplementação dietética de cromo em equinos pode prevenir a fadiga e ser usada como agente ergogênico nutricional, pois é conhecido que a rápida recuperação da frequência cardíaca após uma competição é um indicativo de que o animal está bem condicionado para o exercício realizado.

Complexos orgânicos desse mineral (quelatos) possuem melhor absorção.

VITAMINA

Poderoso anti-oxidante, neutraliza os radicais livres prevenindo o envelhecimento precoce e as doenças degenerativas. Favorece a síntese de colágeno, importante para a firmeza e regeneração dos tecidos.