Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Dexametasona

Classificaçāo

Anti-inflamatório Esteroidal

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:

Dexametasona 200 mg

Veículo q.s.p. 100 mL

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Indicado para uso em bovinos, ovinos, caprinos, suínos, equinos, cães e gatos quando se necessita de potente ação antiinflamatória, antialérgica e antireumática ou especialmente em casos de cetose bovina dada sua ação metabólica.

Afecções do aparelho locomotor: artrites reumáticas e traumáticas, osteoartrites localizadas ou generalizadas, periostites, tendinites, tendossinovites, bursites e miosites. Também dores musculares generalizadas nos casos de excesso de trabalho.

Casos de choques: anafilático, hemorrágico e séptico. Traumas e edemas cérebro-espinhais.

Doenças imuno-mediadas: atopias, dermatites alérgicas, hipersensibilidade alimentar, urticárias, reações do tipo anafilactóides, doenças broncopulmonares de natureza alérgica e reações a picada de animais peçonhentos.

Outras indicações: fotossensibilização, edema pulmonar e de laringe, neurites, conjuntivites e uveítes. Quando do transporte de animais e em situações de exaustão ao calor.

Como terapia de suporte em casos de infecções graves, como mastites, metrites, gastrites traumáticas, pielonefrites, pneumonias graves, quando associado com tratamento antimicrobiano eficaz, para a melhoria do estado geral do animal e redução do estresse.

Como terapia coadjuvante em intervenções cirúrgicas de emergência, como cirurgias ósseas, abdominais e genito-urinárias (p.ex. prolapso uterino).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Todas as precauções e contra-indicações que existem para os corticosteróides se aplicam ao DEXAMAX.

Não utilizar em eqüinos destinados ao consumo humano;

Não utilizar em casos de infecções virais;

Contra-indicado em animais com tuberculose, nefrite crônica, síndrome de Cushing, úlceras pépticas, exceto quando usado para terapia de emergência;

Deve-se usar o DEXAMAX o mais criteriosamente possível, nos casos de doenças infecciosas, hemorragias e/ou perfurações gastro-intestinais, úlceras de córnea, diabetes mellitus, pancreatites, doenças renais e cardiopatias.

Nos casos de terapia de suporte a infecções, o uso do antimicrobiano deve ser mantido por pelo menos 3 dias após a última aplicação do corticosteróide.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos como retenção de sódio e líquidos, perda de potássio, ganho de peso, depressão da função do córtex-adrenal, quando se aplicam altas doses ou por tratamento prolongado devem ser consideradas.

Nessas situações não se deve interromper o tratamento abruptamente e sim utilizar-se um esquema regressivo de dosagens.

Nos equinos tratados com mais de 5 mg pode ocorrer sonolência e letargia que desaparece após 24 horas.

Administração e doses

Via(s)

IM

IV

Intra-articular

Doses

Recomendado

Bovinos

0,5 - 10 mL / animal

Equinos

1,25 - 2,5 mL / animal

OBSERVAÇÕES

Administrar por via intramuscular, endovenosa ou por via intra-articular.

Pode ser associado em infusões endovenosas a antibióticos, soluções de cálcio e antitóxicos.

DEXAMAX deve estar aproximadamente à temperatura corporal no momento da aplicação.

Como qualquer outro potente corticosteróide, as doses de Dexamax devem ser estabelecidas de acordo com a gravidade da doença, a sensibilidade e tolerância do animal e a provável duração do tratamento.

As doses podem ser repetidas , se necessário. Outras posologias poderão der adotadas a critério do Médico Veterinário.

Usar seringas e agulhas estéreis, e adotar rigorosos cuidados de assepsia e antissepsia.

Não reutilizar as embalagens vazias.

Bovinos: dosagem 1 a 20 mg.

Equinos: dosagem 2,5 a 5 mg.

Interações medicamentosas

Anfotericina B

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipocalemia

Conduta

Evitar o uso

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Anticoagulantes

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Antifúngicos Azóis

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Dexametasona, levando a toxicidade

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo da Dexametasona e diminuição da sua eliminação

Conduta

Ajustar dose

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Dexametasona

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático da Dexametasona

Conduta

Evitar o uso

Carprofeno

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Úlceras gastrintestinais e toxicidade renal

Conduta

Evitar o uso

Ciprofloxacina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumenta o risco de ruptura de tendão

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Decanoato de Nandrolona

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da formação de edema

Conduta

Evitar o uso

Fenitoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Dexametasona

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo da Dexametasona, aumentando sua eliminação hepática

Conduta

Ajustar dose

Hidróxido de Alumínio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Corticosteróides

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Praziquantel

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Praziquantel

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Dexametasona

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático da Dexametasona

Conduta

Evitar o uso

Salicilatos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos salicitados

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático dos Salicilatos, aumentando sua eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos como retenção de sódio e líquidos, perda de potássio, ganho de peso, depressão da função do córtex-adrenal, quando se aplicam altas doses ou por tratamento prolongado devem ser consideradas.

Nessas situações não se deve interromper o tratamento abruptamente e sim utilizar-se um esquema regressivo de dosagens.

Nos equinos tratados com mais de 5 mg pode ocorrer sonolência e letargia que desaparece após 24 horas.

MONITORAMENTO

Sinais de infecção podem ser mascarados tornando-se necessário a interrupção da terapia até que um melhor diagnóstico seja estabelecido.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.