Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Cloridrato de Xilazina

Classificaçāo

Sedativo

Receita

Controle Especial - Veterinário

Espécies

Bovinos e Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:

Cloridrato de Xilazina 2 g

Excipiente q.s.p 100 mL

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

O armazenamento de DORCIPEC em ambientes quentes pode, ocasionalmente, provocar pequenas precipitações no produto, que não interferem na eficiência do mesmo.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É indicado como sedativo, analgésico, relaxante muscular e anestésico injetável para bovinos, equinos, caninos e felinos, facilitando a performance de exames médicos, tratamentos e intervenções cirúrgicas. O produto pode ser associado a outros anestésicos e/ou pré-medicações.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

O cloridrato de xilazina (DORCIPEC) não deve ser usado com neurolépticos.

A droga deve ser empregada com os devidos cuidados em animais com severa depressão respiratória, graves cardiopatias, distúrbios renais ou hepáticos ou em estados de choque endotóxicos e traumáticos e sob severa condição de estresse (calor ou frio excessivo, fadiga, etc. ...)

Em associações com barbitúricos, a administração dos mesmos e do DORCIPEC devem ser lenta e controlada.

EFEITOS ADVERSOS

Em casos de excessiva depressão respiratória, após o uso de DORCIPEC, recomenda-se o uso de analépticos.

Nesses casos sugere-se o doxapram (dopran injetável), na dose de 05 mg/kg de peso vivo, por via endovenosa. Em alguns casos, a oxigenação e/ ou respiração artificial são recomendados.

Nos casos de persistência do sono, abrigar os animais da exposição aos raios solares assim como os animais com hipotermia.

Administração e doses

Via(s)

IM

IV

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Conforme recomendação do Médico Veterinário.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

Conforme recomendação do Médico Veterinário.

Doses

Recomendado

Bovinos

0,12 - 0,75 mL / 50 kg

calcular

Equinos

5 - 10 mL / 100 kg

calcular

OBSERVAÇÕES

BOVINOS:

- Para sedação e analgesia recomenda-se a dose de 0,05 mg/kg de peso vivo ou 0,12 mL/50 kg de peso vivo.

- Para forte sedação, analgesia e relaxamento muscular recomenda-se a dose de 0,10 mg/kg 0,20 de peso vivo ou 0,25 mL/50 kg de peso vivo.

- Para sedação muito intensa, analgesia e relaxamento muscular acentuado recomenda-se a dose de 0,20 mg/kg de peso vivo ou 0,50 mL/50 kg de peso vivo.

- Para sedação muito intensa, anestesia e relaxamento muscular acentuado e intenso recomenda-se a dose de 0,30 mg/kg de peso vivo ou 0,75 mL/50 kg de peso vivo.

Em algumas indicações, a dose necessária está sujeita a variações individuais. É possível intensificar ou prolongar o efeito do DORCIPEC, através de uma segunda administração 15 ou 30 minutos após a primeira .

A dose de 0,05 mg/kg P.V. é útil em pequenas intervenções cirúrgicas, transporte e sujeição do animal.

A dose de 0,10 mg/kg P.V. é útil em pequenas intervenções cirúrgicas, especialmente nas tetas. É utilizada também na desobstrução do esôfago, tratamento de cascos, abertura de abcessos, suturas superficiais em regiões do corpo mais sensíveis.

A dose de 0,20 mg/kg P.V. é útil na cirúrgia plástica de chifres, na amputação de dígitos, na cirurgia do tendão flexor e da articulação dos dedos, em cesarianas, nas suturas de tetas, em intervenções no úbere, nas castrações, em punções, nas enucleações, nas extrações de dentes.

A dose de 0,30 mg/kg P.V. é utilizada excepcionalmente nas cirurgias muito dolorosas ou morosas, onde se pretenda obter um relaxamento muscular mais duradouro e intenso.


EQÜINOS:

A dose de 1,0 - 1,6 mg/kg de peso vivo ou 5,0 - 8,0 mL/100 kg de peso vivo gera desde leve à forte sedação e acentuado relaxamento muscular.

Doses superiores a 02 mg/kg, ou seja, 10,0 mL/100 kg de peso vivo, eventualmente podem provocar queda do animal e contrações tônico-clônicas passageiras, portanto essa dosagem é contra indicada.

A dose de 1,0 - 1,6 mg/kg de peso vivo são úteis nas sedações para transporte, pesagem, radiografias, intervenções nos cascos, para potencialização de anestesia geral com cloral ou barbitúricos. Facilita a palpação retal.


POSOLOGIA E MODO DE USAR: PARA USO ASSOCIADO A OUTROS PRODUTOS


BOVINOS : O DORCIPEC pode ser associado ao cloridrato de ketamina na dose de 0,5 mL do DORCIPEC (10mg) e 500 mg de cloridrato de ketamina, para cada 100 kg de peso vivo. Administração separada, aplicando o último, 10 minutos após o primeiro.

O DORCIPEC é completamente ativo em bovinos, podendo ser usado isoladamente, mesmo em intervenções cirúrgicas mais importantes.


EQÜINOS : O DORCIPEC pode ser associado ao hidrato de cloral, com a finalidade de adormecer o animal em intervenções cirúrgicas importantes. Sugere-se as doses de 04 mL de DORCIPEC (80 mg) e 80 mg de hidrato de cloral, para cada 100 kg de peso vivo, por via endovenosa.

Quando associado ao cloridrato de ketamina, para se obter anestesia geral e sono profundo, sugere-se 04 mL de DORCIPEC (80 mg) e após 01 (uma) hora 02-04 mg de cloridrato de ketamina, para cada 100 kg de peso vivo.

A associação de DORCIPEC a barbitúricos provoca o efeito anestésico geral e os animais adormecem.

As doses indicadas são 05 mL de DORCIPEC (100 mg) e 600-800 mg de barbitúrico (tiopental, tiobarbital), ambos calculados para 100 kg de peso vivo, por via endovenosa.

Por se tratar de uma associação com barbitúricos, a administração deve ser lenta e controlada.

Interações medicamentosas

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeitos depressores

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

EFEITOS ADVERSOS

Em casos de excessiva depressão respiratória, após o uso de DORCIPEC, recomenda-se o uso de analépticos.

Nesses casos sugere-se o doxapram (dopran injetável), na dose de 05 mg/kg de peso vivo, por via endovenosa. Em alguns casos, a oxigenação e/ ou respiração artificial são recomendados.

Nos casos de persistência do sono, abrigar os animais da exposição aos raios solares assim como os animais com hipotermia.

MONITORAMENTO

Bovinos e eqüinos devem ser mantidos em decúbito torácico e com cabeça em nível mais baixo que o corpo, quando apresentarem riscos de timpanismo, aspiração de saliva, ou de alimentos regurgitados, pelos pulmões.

Respeitar o período de jejum em animais que serão submetidos a intervenções cirúrgicas prolongadas.

Em eqüinos evitar injeções repetidas no mesmo local de aplicação (evitar necrose tissular).

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.