Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Colistina

Classificaçāo

Antibiótico

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

A interrupção do tratamento e a modificação de dose não devem ser feitas sem a orientação do Médico Veterinário. Os microrganismos são capazes de desenvolver resistência nos casos de subdosagem.

O medicamento só deve ser prescrito por um Médico Veterinário. O uso indiscriminado de antimicrobianos pode ser perigoso para a saúde dos animais.

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Estabilidade após reconstituição: Sete dias sob refrigeração.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Antibiótico polipeptídico (polimixina E) bactericida, predominantemente contra Gram-negativos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em portadores de insuficiência renal.

EFEITOS ADVERSOS

Quando administrada através de vias parenterais, pode causar ataxia, nistagmo, bloqueio neuromuscular e nefrotoxicidade.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não indicado para gestação pois apresenta evidência de possíveis efeitos embriotóxicos e teratogênicos.

SUPERDOSAGEM

Em humanos a superdosagem pode causar insuficiência renal, apnéia, fraqueza muscular, vertigem, instabilidade vasomotora, distúrbios visuais, confusão e psicose.

Não há antídotos disponíveis.

Administração e doses

Via(s)

EV

Oral

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

24 / 24 horas

6 / 6 horas

Doses - Bovinos e Equinos

Potros e bezerros

25.000 UI / kg

calcular

Adultos

12.500 UI / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Observar a correspondência de UI em mg para o medicamento utilizado.

Interações medicamentosas

Aminoglicosídeos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Nefrotoxicidade

Conduta

Evitar o uso

Cefalosporinas

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Nefrotoxicidade

Conduta

Evitar o uso

Relaxantes musculares

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento do efeito bloqueador muscular

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

É um polipeptídeo é ativo contra diversas cepas aeróbicas Gram-negativas.

Os antibióticos da classe das polimixinas são agentes de superfície e agem através da adesão à membrana celular da bactéria, o que altera sua permeabilidade e provoca a morte bacteriana.

As polimixinas são agentes bactericidas eficazes contra diversas bactérias Gram-negativas com uma membrana externa hidrofóbica.

A colistina apresenta grande valor terapêutico em infecções agudas e crônicas do trato urinário causadas por linhagens sensíveis de Pseudomonas aeruginosa.

FARMACOCINÉTICA

Antibióticos da classe das polimixinas são conhecidos por persistir no tecido muscular, fígado, rim, coração e cérebro.

EFEITOS ADVERSOS

Quando administrada através de vias parenterais, pode causar ataxia, nistagmo, bloqueio neuromuscular e nefrotoxicidade.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não indicado para gestação pois apresenta evidência de possíveis efeitos embriotóxicos e teratogênicos.

SUPERDOSAGEM

Em humanos a superdosagem pode causar insuficiência renal, apnéia, fraqueza muscular, vertigem, instabilidade vasomotora, distúrbios visuais, confusão e psicose.

Não há antídotos disponíveis.

MONITORAMENTO

Deve ser monitorada a eficácia do tratamento, caso não haja melhora do paciente, nova terapia deve ser estabelecida.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

PYÖRÄLÄ, S. et al. Efficacy of two therapy regimens for treatment of experimentally induced Escherichia coli mastitis in cows. Journal of dairy science, v. 77, n. 2, p. 453-461, 1994.

ZANOTTI, Josinaldo. Desenvolvimento de fêmeas leiteiras mediante o uso de leite cru ou sucedâneo. 2013. Dissertação de Mestrado. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.