Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Hidróxido de Magnésio

Classificaçāo

Adsorvente

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

ARMAZENAMENTO

Conservar em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Antiácido, adsorvente e para tratamento de hiperfosfatemia.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em portadores de obstruções intestinais ou distúrbios hidroeletrolíticos; usar com cautela em portadores de Insuficiência renais ou doença cardíaca.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar diarreia e desidratação e distúrbios eletrolíticos em consequência.

SUPERDOSAGEM

Superdoses podem causar diarreia, hipofosfatemia e hipermagnesemia (fraqueza muscular, alterações no ECG e manifestações neurológicas).

Administração e doses

Via(s)

Oral

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Bovinos (Antiácido): dose única

Equinos 8 / 8 horas ou 6 / 6 horas

Bovino - Bovinos

Antiácido

1 g / kg

calcular

Laxativo

3 - 30 mL / 45 kg

calcular

Equino

Adulto

Equinos

0,25 - 0,5 mL / kg

calcular

Potro

Antiácido

Equinos

15 mL / animal

OBSERVAÇÕES

Observação: 1 g = 34,3 mEq de magnésio.

Modo de usar:

Em equinos adultos: administar via Oral (8 / 8 horas);

Em bovinos: administrar via Oral ou sonda

Em potros: Via Oral (6 / 6 horas)


A administração concomitante com Alopurinol, antifúngicos azóticos, cimetidina, cloroquina, corticosteróides, digoxina, etambutol, famotidina, fármacos simpatomiméticos, fenotiazínicos, fluoroquinolonas, hormônios tireoidianos, isoniazida, penicilamina, quinidina, ranitidina, sais de ferro e tetraciclinas podem modificar a absorção dessas substâncias e causar efeitos adversos.

Interações medicamentosas

Acetato de Isoflupredona

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Conduta

Evitar o uso

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da atividade dos Anticoagulantes

Mecanismo de Ação

Aumento na absorção dos Anticoagulantes

Conduta

Ajustar dose

Azitromicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Azitromicina

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção da Azitromicina

Conduta

Ajustar dose

Benzodiazepínicos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Pode ocorrer uma diminuição ou um demora no efeito sedativo de uma dose única do benzodiazepínico

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Ajustar dose

Cefpodoxima

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do cefpodoxime proxetil

Mecanismo de Ação

Aumento do pH gástrico aumenta a biodisponibilidade

Conduta

Evitar o uso

Cetoconazol

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Cetoconazol

Mecanismo de Ação

Diminuição da biodisponibilidade do Cetoconazol

Conduta

Administrar com intervalo de 2 horas

Cimetidina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Cimetidina

Conduta

Ajustar dose

Ciprofloxacino

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Ciprofloxacina

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção de Ciprofloxacina devido a quelação

Conduta

Evitar o uso

Citrato de Sódio

Conduta

Evitar o uso

Digoxina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Digoxina

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Ajustar dose

Levodopa

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Levodopa

Mecanismo de Ação

Absorção da Levodopa mais rápida e completa

Conduta

Ajustar dose

Marbofloxacina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Marbofloxacina

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção

Nitrofurantoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Nitrofurantoína

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção da Nitrofurantoína

Conduta

Ajustar dose

Quinidina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento dos níveis da Quinidina, levando a toxicidade

Mecanismo de Ação

Diminuição da excreção urinária da Quinidina

Conduta

Evitar o uso

Ranitidina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Ranitidina

Conduta

Ajustar doseObservações:

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Rifampicina

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção de Rifampicina

Conduta

Evitar o uso

Salicilatos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Salicilatos

Mecanismo de Ação

Redução da reabsorção urinária dos Salicilatos

Conduta

Ajustar dose

Sulfato Ferroso

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Sulfato Ferroso

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção do Sulfato Ferroso

Conduta

Ajustar dose

Tetraciclina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Tetraciclina

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção da Tetraciclina

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Uma molécula de hidróxido de magnésio reage com duas moléculas de ácido clorídrico, neutralizando a acidez estomacal.

Como laxante, age aumentando a retenção de água no interior do intestino por efeito osmótico, provocando distensão e ajudando assim a amolecer as fezes, consequentemente promovendo a movimentação intestinal.

FARMACOCINÉTICA

Atua diretamente no lúmen do trato gastrintestinal.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar diarreia e desidratação e distúrbios eletrolíticos em consequência.

SUPERDOSAGEM

Superdoses podem causar diarreia, hipofosfatemia e hipermagnesemia (fraqueza muscular, alterações no ECG e manifestações neurológicas).

MONITORAMENTO

Monitorar hidratação e concentração de eletrólitos.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

BALTAZAR, Bruna Silva et al. INFUSÃO INTRA-ABOMASAL DE HIDRÓXIDO DE MAGNÉSIO NO TRATAMENTO DE ÚLCERA DE ABOMASO EM BOVINO. Eventos Científicos da Fundação Educacional de Ituverava, v. 1, n. 1, p. 182, 2017.

COSTA, Geraldo Márcio da; SALVADOR, Sandro César; PEREIRA, Marcos Neves. Botulismo em bovinos leiteiros no Sul de Minas Gerais, Brasil. Ciência Rural, v. 38, n. 7, 2008.

QUEVEDO, Lucas Souza et al. Surto de acidose ruminal em criação semiextensiva de bovinos de corte-Relato de caso. Rev. Bras. Med. Vet., 7(3):269-274, jul/set 2015.