Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Tiletamina
  • Zolazepam

Classificaçāo

Anestésico Dissociativo

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

O uso pelo homem pode causar graves riscos à saúde.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, à temperatura ambiente (15°C a 30°C), ao abrigo da luz solar direta.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

A anestesia dissociativa pode ser empregada na contenção química, na indução da anestesia e na manutenção da anestesia, desde que devidamente associada a outros agentes que possam atenuar seus efeitos excitatórios (FANTONI & CORTOPASSI, 2008).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Os agentes dissociativos devem ser evitados nos traumas cranianos, pois aumentam a pressão intracraniana. Pelo efeito simpatomimético, os dissociativos têm a tendência de causar hipertensão arterial e taquicardia, fatores que aumentam o consumo de oxigênio pelo miocárdio, por isso devem ser evitados em portadores de doenças cardíacas isquêmicas e em taquiarritmias.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos colaterais mais frequentemente observados são, salivação, vocalização, apneia, recuperação prolongada, movimentos de pedalagem e excitação.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não foram estudados os efeitos do produto sobre o feto, pela qual o produto não é recomendado para fêmeas em gestação. Como transpassa a barreira placentária produz depressão respiratória no recém-nascido, os riscos da utilização em cesarianas devem ser avaliados pelo Médico Veterinário.

SUPERDOSAGEM

Em doses elevadas a tiletamina induz a tremores, movimentos espásticos e convulsões, por isso apresenta-se disponível apenas em associação com o zolazepam, que produz hipnose e relaxamento muscular.

Administração e doses

Via(s)

IV

Doses

Recomendado

Equinos

2 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

É possível fazer a reaplicação dos agentes dissociativos, caso haja necessidade. As doses suplementares estão entre 1/3 a metade da dose inicial.

Interações medicamentosas

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Age pelo antagonismo não competitivo dos receptores do tipo NMDA do sistema nervoso central, envolvidos com a condução dos impulsos sensorial espinhal, talâmico, límbico, subcortical e cortical. São agonistas de receptores α e β adrenérgicos e receptores opioides σ na medula espinhal. O zolazepam deprime a atividade motora espontânea e tem atividade anticonvulsivante duas vezes maior que o diazepam (FANTONI & CORTOPASSI, 2008).

FARMACOCINÉTICA

A tiletamina tem potência e duração de ação intermediárias; o período de latênciaé de 2 a 3 minutos após injeção intramuscular, a duração do efeito em torno de 60 minutos, sendo esse efieto dose-dependente.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos colaterais mais frequentemente observados são, salivação, vocalização, apneia, recuperação prolongada, movimentos de pedalagem e excitação.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não foram estudados os efeitos do produto sobre o feto, pela qual o produto não é recomendado para fêmeas em gestação. Como transpassa a barreira placentária produz depressão respiratória no recém-nascido, os riscos da utilização em cesarianas devem ser avaliados pelo Médico Veterinário.

SUPERDOSAGEM

Em doses elevadas a tiletamina induz a tremores, movimentos espásticos e convulsões, por isso apresenta-se disponível apenas em associação com o zolazepam, que produz hipnose e relaxamento muscular.

MONITORAMENTO

A monitorização da função cardiovascular e respiratória devem ser realizadas em qualquer animal submetido a procedimento anestésico.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

FANTONI, D. T.; CORTOPASSI, S. R. G. Anestésicos dissociativos. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p.

FANTONI, D. T. et al. Anestésicos intravenosos e outros parenterais. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

POLYDORO, A. L. et al. Alterações cardiorrespiratórias da anestesia geral em equinos com rofimidina, tiletamina/zolazepam e halotano. Ciência Rural, v. 27, n. 2, 1997