Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Amiodarona

Classificaçāo

Antiarrítmico

Receita

Receita Simples

Espécies

Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido contém:

Amiodarona 100 mg

Excipientes: celulose microcristalina, amido, estearato de magnésio, crospovidona, copovidona, polissorbato 80, dióxido de silício, corante LA vermelho Ponceau, corante LA vermelho eritrosina, lactose monoidratada, macrogol e hipromelose.

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Pode causar alterações na coloração de pele e fotossensibilidade cutânea.

ARMAZENAMENTO

Este medicamento deve ser mantido em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e da umidade.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Antiarrítmico de classe III para tratamento de taquicardias ventriculares refratárias a outras terapias.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em gestantes e portadores de bradicardias e bloqueios em geral.

EFEITOS ADVERSOS

Em estudo em cães não foram indentificados efeitos adversos relacionados ao uso da droga (SAAVEDRA, 1999) porém é relatado perda de apetite e hepatotoxidade em algumas raças. Em equinos é relatada com maior frequência fraqueza de membros (SCHWARTZ, 2012). Em humanos os efeitos adversos eralmente se iniciam após seis meses de tratamento e podem incluir problemas neurológicos, anorexia, vômito, neutropenia, hepatotoxicidade, deposição de cristais na córnea, fibrose pulmonar, insuficiência cardíaca congestiva, taquicardia ventricular paroxistica, bloqueio átrio-ventricular, disfunção tireoideana e coloração azulada da pele. A administração IV pode causar reação anafilática e efeitos cardiovasculares prejudiciais.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é indicado seu uso em mulheres grávidas ou amamentando. Existe risco de malformações fetais ou causar efeitos colaterais importantes em lactentes.

SUPERDOSAGEM

Em humanos a dose letal média por via endovenosa, é 10 vezes superior à dose terapêutica, sendo considerada uma droga segura (SANTANA, 2010).

Administração e doses

Via(s)

EV

Na primeira hora

Recomendado

Equinos

5 mg / kg

calcular

No primeiro dia

Recomendado

Equinos

0,83 mg / kg

calcular

No segundo dia

Recomendado

Equinos

1,9 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Interações medicamentosas: A administração concomitante com Anestésicos gerais, bloqueadores beta-adrenérgicos,

cetoconazol ciclosporina, cimetidina, cisaprida, digoxina, diltiazem, disopiramida, dolasetrona, eritromicina, fenitoína, fentanila, itraconazol, lidocaína, metotrexato, moxifloxacino, procainamida, quinidina, rifampina varfarina e verapamil podem modificar a absorção dessas substâncias e causar efeitos adversos.

Interações medicamentosas

Amitriptilina

Tipo de Interação

Arritmias ventriculares

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Incompatível

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado do anticoagulante

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo do anticoagulante

Conduta

Incompatível

Atenolol

Tipo de Interação

Hipotensão arterial, bradicardia e parada cardíaca

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Hipotensão arterial, bradicardia e parada cardíaca

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo do atenolol pela amiodarona

Conduta

Incompatível

Ciclosporina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Nefropatias

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo da Ciclosporina aumentando seus efeitos nefrotóxicos

Conduta

Ajustar dose

Ciprofloxacina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmia cardíaca grave, taquicardia ventricular e fibrilação

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo no prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Cisaprida

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Claritromicina

Tipo de Interação

Arritmia cardíaca grave

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmia cardíaca grave

Mecanismo de Ação

Possível efeito aditivo no prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Cloridrato de Bupivacaína

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeitos cardíacos aditivos

Conduta

Evitar o uso

Cloridrato de Prometazina

Tipo de Interação

Arritmias ventriculares

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Incompatível

Cloroquina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Evitar o uso

Clorpromazina

Tipo de Interação

Arritmias ventriculares

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Incompatível

Digoxina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da digoxina e da sua toxicidade

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Incompatível

Domperidona

Tipo de Interação

Arritmias ventriculares

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Incompatível

Fenitoína

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da fenitoína e diminuido da amiodarona

Mecanismo de Ação

Provavelmente a diminuição do metabolismo de fenitoína e aumento do metabolismo da amiodarona

Conduta

Ajustar dose

Halotano

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Potencialização da hipotensão

Conduta

Incompatível

Hidrocortisona

Tipo de Interação

Arritmias, hipocalemia, hipomagnesemia

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias, hipocalemia, hipomagnesemia

Conduta

Incompatível

Indinavir

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Toxicidade a amiodarona

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo hepático da Amiodarona

Conduta

Incompatível

Levofloxacina

Tipo de Interação

Arritmias ventriculares

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Incompatível

Levotiroxina

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado ou diminuido da Levotiroxina, levando a Hipo ou Hipertireoidismo

Mecanismo de Ação

Diminuição ou Aumento da secreção de Levotiroxina

Conduta

Evitar o uso

Lidocaína

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Toxicidade a lidocaína

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo da lidocaína

Conduta

Monitorar a função cardíaca

Lopinavir/Ritonavir

Tipo de Interação

Arritmia cardíaca grave

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmia cardíaca grave

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo hepático da Amiodarona

Conduta

Incompatível

Mexiletina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Mexiletina

Conduta

Ajustar dose

Nelfinavir

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Toxicidade a amiodarona

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo hepático da Amiodarona

Conduta

Incompatível

Ondansetrona

Tipo de Interação

Arritmias, hipocalemia, hipomagnesemia

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias, hipocalemia, hipomagnesemia

Conduta

Incompatível

Propanolol

Tipo de Interação

Hipotensão arterial, bradicardia e parada cardíaca

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Hipotensão arterial, bradicardia e parada cardíaca

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo do atenolol pela amiodarona

Conduta

Incompatível

Sinvastatina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Miosite, rabdomiólise

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo das estatinas

Conduta

Incompatível

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

COMPATIBILIDADE

Não deve ser misturada a soluções que contenham bicarbonato.

FARMACODINÂMICA

A amiodarona bloqueia temporariamente os canais de Na+ inativados, atua também diminuindo a corrente de Ca2+, as correntes regeneradoras tardias de efluxo e as correntes de K+ regeneradoras de influxo, apresentando ainda efeito bloqueador adrenérgico não competitivo (SAMPSON, 2012).

FARMACOCINÉTICA

A amiodarona possui meia-vida biológica longa, portanto atingir o equilíbrio dinâmico com administração oral pode demorar algumas semanas (ADAMS, 2013). Em equinos a meia-vida terminal pode variar de 38 a 84 horas (SCHWARTZ, 2012). Concentra-se em tecidos ricos em gordura por ser altamente lipofílica, resultando em eliminação lenta pelo organismo (SAMPSON, 2012).

EFEITOS ADVERSOS

Em estudo em cães não foram indentificados efeitos adversos relacionados ao uso da droga (SAAVEDRA, 1999) porém é relatado perda de apetite e hepatotoxidade em algumas raças. Em equinos é relatada com maior frequência fraqueza de membros (SCHWARTZ, 2012). Em humanos os efeitos adversos eralmente se iniciam após seis meses de tratamento e podem incluir problemas neurológicos, anorexia, vômito, neutropenia, hepatotoxicidade, deposição de cristais na córnea, fibrose pulmonar, insuficiência cardíaca congestiva, taquicardia ventricular paroxistica, bloqueio átrio-ventricular, disfunção tireoideana e coloração azulada da pele. A administração IV pode causar reação anafilática e efeitos cardiovasculares prejudiciais.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é indicado seu uso em mulheres grávidas ou amamentando. Existe risco de malformações fetais ou causar efeitos colaterais importantes em lactentes.

SUPERDOSAGEM

Em humanos a dose letal média por via endovenosa, é 10 vezes superior à dose terapêutica, sendo considerada uma droga segura (SANTANA, 2010).

MONITORAMENTO

Deve ser observada ocorrência de bradicardia ou hipotensão arterial.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ADAMS, H. R. Agentes antiarrítmicos. In: ADAMS, H. R. Farmacologia e terapêutica em veterinária / editoria de H. Richard Adams; [tradução Cid Figueiredo]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

SAAVEDRA, I. et al. Estudio farmacocinético de amiodarona en perros. Archivos de medicina veterinaria, v. 31, n. 2, p. 257-263, 1999.

SAMPSON K. J. e KASS R. S. Fármacos antiarrítmicos. In: BRUNTON, L. L. et al. As Bases Farmacológicas da Terapêutica de Goodman & Gilman [tradução: Augusto Langeloh et al. ; revisão técnica: Almir Lourenço da Fonseca] 12. ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.

SANTANA O. O. Antiarrítmicos. In: SILVA, P., 1921. Farmacologia/Penildon Silva – 8 ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

SCHWARTZ D. S. Farmacologia cardiovascular. In: BARROS, C. M. e DI STASI, L. C. Farmacologia veterinária. Manole. Barueri-SP, 2012.