Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Clorpromazina

Classificaçāo

Fenotiazina

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Bovinos

COMPOSIÇÃO

AMPLICTIL® injetável 25 mg

Cada ampola de 5 mL contém:

Cloridrato de clorpromazina (*) 27,85 mg

Excipientes q.s.p. 1 ampola

(metabissulfito de sódio, sulfito de sódio, citrato de sódio diidratado, cloreto de sódio, ácido ascórbico e água para injetáveis).

(*) equivalente a 25 mg de clorpromazina.


AMPLICTIL® gotas

Cada mL da solução oral 4% contém:

Cloridrato de clorpromazina (*) 44,5 mg

Excipientes q.s.p. 1 mL

(ácido ascórbico, açúcar líquido, álcool etílico, glicerol, caramelo, essência de hortelã e água).

(*) equivalente a 40 mg de clorpromazina.

Cada gota contém 1 mg de clorpromazina.

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Causa resíduos em animais produtores de alimentos.

ARMAZENAMENTO

Deve ser protegido do calor excessivo (temperatura superior a 40°C) e da luz.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Fenotiazínico tranquilizante, neuroléptico e antiemético.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em portadores de insuficiência hepática, doença cardíaca, caquexia, choque hipovolêmico, tétano e intoxicação por estricnina;

Usar com cautela em pacientes geriátricos.

Alguns autores contraindicam o uso em equídeos.

EFEITOS ADVERSOS

Hipotensão, colapso circulatório, e, em equídeos, excitação extrema, protrusão do pênis, ataxia, taquipnéia, taquicardia e convulsões.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Em humanos pode causar letargia em lactentes.

Usar com cautela na gestação.

SUPERDOSAGEM

Possui alto índice terapêutico, sendo bastante seguro para uso.

Administração e doses

Via(s)

IM

IV

Dosagem para uso pré-anestésico ou contenção IV (SPINOSA e GÓRNIAK, 2011)

Recomendado

Bovinos

0,2 - 1 mg / kg

calcular

Dosagem para uso pré-anestésico ou contenção IM (SPINOSA e GÓRNIAK, 2011)

VO (ANDRADE NETO, 2008)

Bovinos

1 - 4 mg / kg

calcular

Equinos

1 - 2 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Interações medicamentosas: A administração concomitante com Acetaminofeno, adsorventes, aminofilina, antiácidos, bicarbonato de sódio, depressores do CNS, epinefrina, fenitoina, fenobarbital, heparina, hidrocortisona, opióides, organofosforados, pentobarbital, prednisolona, propranolol, tiopental, vitaminas do complexo B, vitamina C e vitamina K podem modificar a absorção dessas substâncias e causar efeitos adversos.

Interações medicamentosas

Acetato de Desmopressina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Desmopressina

Conduta

Evitar o uso

Amiodarona

Tipo de Interação

Arritmias ventriculares

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias ventriculares

Conduta

Incompatível

Amitriptilina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado do Cloridrato de Amitriptilina

Conduta

Ajustar dose

Antihipertensivos

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos Antihipertensivos

Mecanismo de Ação

Atividade farmacológica aditiva ou sinérgica

Conduta

Evitar o uso

Observações da interação

Captopril, Furosemida, Espirolactona,

Atenolol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

A Clorpromazina pode inibir o metabolismo hepático do Propranolol

Conduta

Incompatível

Atropina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Clorpromazina

Mecanismo de Ação

Aceleração do metabolismo intestinal

Conduta

Administrar com intervalo mínimo de 2 hotas

Buprenorfina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Depressão do SNC

Mecanismo de Ação

Potencialização e sinergismos das ações farmacológicas

Conduta

Evitar o uso

Carvedilol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

A Clorpromazina pode inibir o metabolismo hepático do Propranolol

Conduta

Incompatível

Cisaprida

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Fenobarbital

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

Estimulação das enzimas microssomais hepáticas

Conduta

Ajustar dose

Guanetidina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Inibição da ação hipotensiva da Guanetidina

Mecanismo de Ação

Inibição da captação da Guanetidina em terminações nervosas, onde apresenta os seus efeitos

Conduta

Considerar outro antihipertensivo

Hidróxido de Alumínio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Clorpromazina

Mecanismo de Ação

A formação de complexos físico-químicos insolúveis pode prejudicar a absorção da Clorpromazina no trato gastrointestinal

Conduta

Administração de antiácidos 1 hora antes ou 2 horas após a ingestão da ClorpromazinaObservações:

Levodopa

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Inibição dos efeitos terapêuticos da Levodopa

Mecanismo de Ação

Iinibição dos receptores da dopamina no SNC

Conduta

Evitar o uso

Lítio

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Desorientação e inconsciência

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Meperidina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Sedação excessiva e hipotensão

Mecanismo de Ação

Efeitos cardiovasculares depressora do SNC aditivos entre as subst.

Conduta

Incompatível

Propanolol

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

A Clorpromazina pode inibir o metabolismo hepático do Propranolol

Conduta

Incompatível

Sotalol

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Arritmias graves

Mecanismo de Ação

Efeito sinérgicos ou aditivo de ambas as subst. em prolonogar o intervalo QT corrigido

Conduta

Incompatível

Tiopental

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

Estimulação das enzimas microssomais hepáticas

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

COMPATIBILIDADE

Não pode ser misturado à soluções alcalinas.

FARMACODINÂMICA

Causa também sedação e hipotensão, sem apresentar efeitos procinéticos;

Os fenotiazínicos atuam bloqueando os receptores dopaminérgicos pós-sinápticos, impedindo a resposta aos neurotransmissores endógenos.

Esse bloqueio produz o efeito de catalepsia, o que permite que os membros se posicionem de acordo com o desejado, sem ocorrer movimentação.

Causa também hiperexcreção de prolactina e a diminuição da secreção de TSH, ACTH, LH, FSH e ADH.

FARMACOCINÉTICA

Pode ser absorvida pelo trato gastrointestinal e por via parenteral.

Os fenotiazínicos são distribuídos por diversos tecidos do organismo, encontrados em maior quantidade em fígado, pulmões e encéfalo, e sofrem processos de biotransformação como oxidação, hidroxilação ou conjugação.

Por fim são eliminados tanto pela urina quanto pelas fezes.

EFEITOS ADVERSOS

Hipotensão, colapso circulatório, e, em equídeos, excitação extrema, protrusão do pênis, ataxia, taquipnéia, taquicardia e convulsões.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Em humanos pode causar letargia em lactentes.

Usar com cautela na gestação.

SUPERDOSAGEM

Possui alto índice terapêutico, sendo bastante seguro para uso.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

SPINOSA, H. S. e GÓRNIAK, S. L. Tranquilizantes, Antidepressivos, Agonistas de α2-Adrenoceptores e Relaxantes Musculares de Ação Central. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.