Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Sulfato de Efedrina

Classificaçāo

Vasopressor

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Bovinos e Equinos

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Catecolamina simpatomimética estimulante do sistema nervoso central, hipertensora arterial, descongestionante nasal e para tratamento de incontinência urinária.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em cardiopatas graves, gestantes e lactantes; usar com cautela em portadores de glaucoma, hipertrofia prostática, hipertireoidismo, diabetes mellitus e hipertensão.

EFEITOS ADVERSOS

Arritmias cardíacas, anorexia, hipertensão e excitação.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Deve ser utilizado com cautela em gestantes e lactantes por não existirem estudos suficientes que comprovem sua segurança nessas condições.

SUPERDOSAGEM

A superdosagem pode provocar colapso cardiovascular, coma e morte do animal.

Administração e doses

Via(s)

EV

Intraperitoneal

SC

Oral

IM

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8 a 12 horas

Doses

Recomendado

Bovinos

0,2 - 0,4 mg / kg

calcular

Equinos

0,2 - 0,7 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Para administração EV, diluir o fármaco em solução fisiológica, na proporção de 5 mg para cada 10 mL.

A administração concomitante com alcanilizantes urinários, amitraz, anestésicos gerais, antidepressivos tricíclicos, beta-bloqueadores, digoxina, fenobarbital, hidrocortisona, pentobarbital, prazosina, teofilina e tiopental, podem modificar a absorção dessas substâncias e causar efeitos adversos.

Interações medicamentosas

Aminofilina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efedrina pode causar aumento da toxicidade da aminofilina

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Ajustar dose

Antidepressivos tricíclicos

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Efedrina

Mecanismo de Ação

Inibição da recaptação da Efedrina no neurônio, aumentando ou diminuindo sua sensibilidade no receptor

Conduta

Evitar o uso

Bicarbonato de Sódio

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico prolongado da efedrina

Mecanismo de Ação

Aumento da meia vida da efedrina

Conduta

Ajustar dose

Citrato de Sódio

Conduta

Evitar o uso

Ergotamina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipertensão

Mecanismo de Ação

Efeito sinérgico e aditivo vasoconstritor

Conduta

Evitar o uso

Inibidores da MAO

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Hipertensão

Mecanismo de Ação

Quando a MAO é inibida, a norepinefrina acumula

Conduta

Evitar o uso

Isoproterenol

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Cardiotoxicidade

Conduta

Evitar o uso

Prednisona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Prednisolona

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepáticos dos Corticóides

Conduta

Ajustar dose

Reserpina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Efedrina

Mecanismo de Ação

A reserpina diminui o estoque de catecolaminas, aumentando a sensibilidade do receptor para o simpaticomiméticos de ação direta, enquanto antagoniza os efeitos dos agentes de ação indireta que liberam norepinefrina dos neurônios

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Apresenta ação semelhante à da adrenalina no sistema cardiovascular, porém a duração dos efeitos da Efedrina é até 10 vezes maior.

A efedrina apresenta ação direta nos receptores alfa e beta e liberação direta de norepinefrina.

Os receptores alfa associam-se à maioria das respostas excitatórias das aminas simpatomiméticas.

A efedrina atua elevando a resistência periférica, no aumento da pressão arterial e alteração da frequência cardíaca.

Os receptores beta relacionam-se às respostas inibitórias do neurônio simpatomimético, como dilatação vascular, relaxamento dos brônquios e relaxamento do útero.

FARMACOCINÉTICA

Em humanos é bem absorvida por via oral ou pelas vias parenterais. A biotransformação ocorre, em pequenas quantidades, no fígado.

A eliminação é essencialmente renal, sendo excretada sem modificação, juntamente com pequenas quantidades de metabólitos produzidos pelo metabolismo hepático.

O nível de acidez da urina provoca alterações na eliminação da efedrina.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Pode alterar valores de potássio sérico.

EFEITOS ADVERSOS

Arritmias cardíacas, anorexia, hipertensão e excitação.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Deve ser utilizado com cautela em gestantes e lactantes por não existirem estudos suficientes que comprovem sua segurança nessas condições.

SUPERDOSAGEM

A superdosagem pode provocar colapso cardiovascular, coma e morte do animal.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S. F. Fármacos que Atuam no Sistema Nervoso Periférico. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica veterinária. 3ª ed. – São Paulo: Roca, 2008.

MIZIARA, L. J. Adrenérgicos e Antiadrenérgicos. In: SILVA, P., 1921. Farmacologia/Penildon Silva – 8 ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.