Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Acetonida de Triancinolona

Classificaçāo

Anti-inflamatório

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:

Acetonido de triancinolona 0,2 g

Veículo q.s.p. 100,0 mL

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Indicado nas inflamações causadas por infecções, alergias, traumatismos e outras etiologias. Em bovinos, é indicado também na cetose.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

- Não administrar uma terapia concomitante com outros corticosteróides em caso de existirem enfermidades infecciosas ou com antiparasitários específicos.

- Não administrar em animais com infecções bacterianas sem antibioticoterapia concomitante.

- Não administrar em infecções fúngicas ou virais, insuficiência hepática e/ou renal, insuficiência cardíaca congestiva, osteoporose e fraturas ósseas, “diabetes mellitus”, enfermidades degenerativas oculares e/ou úlcera de córnea e hiperadrenocorticismo (Síndrome de Cushing).

- Não administrar em animais submetidos a tratamentos imunológicos. Importante: neste caso, somente o veterinário poderá estabelecer uma terapia de emergência, se julgar necessário.

- Não administrar juntamente com: antidiabéticos; barbitúricos; diuréticos depletores de potássio; indometazina; salicilatos; anti-histamínicos.

EFEITOS ADVERSOS

Em casos de infecções, os sintomas (febre, inapetência, etc.) podem ser mascarados. Diminui as defesas orgânicas, predispondo o animal mais facilmente a infecções bacterianas.

Provoca retardamento da cicatrização de feridas. Pode produzir debilidade da musculatura estriada.

Em equinos, uma dose superior a 5mg/animal pode causar letargia, que pode ser revertida em 24 horas.

Em alguns casos, pode originar-se laminite. Em todas as espécies de destino a administração intra-articular pode produzir dor, além de outros sintomas locais antes de se conseguir o resultado.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar em fêmeas gestantes durante o último terço de gestação, pois pode causar parto prematuro seguido de distocia, morte fetal, retenção de placenta e metrite.

A produção leiteira dos animais em período de lactação pode diminuir temporarimente com a administração de triancinolona.

SUPERDOSAGEM

O uso prolongado da dose recomendada durante semanas ou meses e a interrupção brusca do tratamento com triancinolona causa atrofia das glândulasadrenais (hipoadrenocorticismo secundário de origem medicamentosa, sobretudo em gatos).

Neste caso, deve-se interromper o tratamento progressivamente e administrar ACTH em doses intermitentes. O uso prolongado do produto aumenta o risco de osteoporose e de fraturas ósseas, principalmente em animais velhos, devido a alta excreção de cálcio nas fezes.

O uso prolongado da especialidade, assim como o emprego de altas doses, promovem ganho de peso, retenção de sódio, retenção de fluidos, perda de potássio, aumento da degradação protéica e sua conversão em carboidratos (hiperglicemia) com consequente balanço negativo de hidrogênio.

A excessiva perda de potássio e a retenção de fluidos deverão ser tratados com a administração de potássio e de diuréticos. A hiperglicemia deverá ser tratada com hiperglicemiantes orais. Pode causar adelgaçamento da pele e alopécia.

Administração e doses

Via(s)

IM

Intra-articular

Intrassinovial

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Dose única

- Equinos, com artrites: A dose poderá ser repetida 3 a 4 dias após, se houver necessidade.

Vacas leiteiras

Recomendado

Bovinos

10 mL / kg

calcular

Equinos

Recomendado

Equinos

0,01 - 0,02 mL / kg

calcular

Equinos, em casos de artrites

Recomendado

Equinos

3 - 9 mL / animal

OBSERVAÇÕES

Via intramuscular:

Equinos: 0,01 a 0,02mL de RETARDOESTERÓIDE por kg de peso corporal e, dose única (faixa de 6 a 10mL do produto por animal).

Vacas leiteiras: para tratamento da cetose, por via intramuscular, administrar uma dose única de 10 mL de RETARDOESTERÓIDE por animal.

Se não houver resposta em 24 horas, reconsiderar o diagnóstico. Em alguns animais, os sintomas retornam em um intervalo de 4 a 40 dias após o tratamento. Nestes casos, repetir a dose.

Via intra-articular (em artrites):

Equinos: 3 a 9mL de RETARDOESTERÓIDE em dose única. A dose poderá ser repetida 3-4 dias após, se houver necessidade.


Agitar o produto antes de usar. Não administrar uma terapia concomitante com outros corticosteróides em caso de existirem enfermidades infecciosas ou com antiparasitários específicos.

Preparar a área da injeção assepticamente , antes da aplicação, principalmente em aplicações intra-articulares. Neste caso, evitar a injeção em grandes vasos sanguíneos, nervos ou tecidos moles que circundam a articulação.

Interações medicamentosas

Observações da interação

Desconhecida

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

EFEITOS ADVERSOS

Em casos de infecções, os sintomas (febre, inapetência, etc.) podem ser mascarados. Diminui as defesas orgânicas, predispondo o animal mais facilmente a infecções bacterianas.

Provoca retardamento da cicatrização de feridas. Pode produzir debilidade da musculatura estriada.

Em equinos, uma dose superior a 5mg/animal pode causar letargia, que pode ser revertida em 24 horas.

Em alguns casos, pode originar-se laminite. Em todas as espécies de destino a administração intra-articular pode produzir dor, além de outros sintomas locais antes de se conseguir o resultado.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar em fêmeas gestantes durante o último terço de gestação, pois pode causar parto prematuro seguido de distocia, morte fetal, retenção de placenta e metrite.

A produção leiteira dos animais em período de lactação pode diminuir temporarimente com a administração de triancinolona.

SUPERDOSAGEM

O uso prolongado da dose recomendada durante semanas ou meses e a interrupção brusca do tratamento com triancinolona causa atrofia das glândulasadrenais (hipoadrenocorticismo secundário de origem medicamentosa, sobretudo em gatos).

Neste caso, deve-se interromper o tratamento progressivamente e administrar ACTH em doses intermitentes. O uso prolongado do produto aumenta o risco de osteoporose e de fraturas ósseas, principalmente em animais velhos, devido a alta excreção de cálcio nas fezes.

O uso prolongado da especialidade, assim como o emprego de altas doses, promovem ganho de peso, retenção de sódio, retenção de fluidos, perda de potássio, aumento da degradação protéica e sua conversão em carboidratos (hiperglicemia) com consequente balanço negativo de hidrogênio.

A excessiva perda de potássio e a retenção de fluidos deverão ser tratados com a administração de potássio e de diuréticos. A hiperglicemia deverá ser tratada com hiperglicemiantes orais. Pode causar adelgaçamento da pele e alopécia.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Distribuidores Ceva

Ceva

E-MAIL

sac@ceva.com

TELEFONE

0800-770-0355

REGIÕES ATENDIDAS

Todo o Brasil

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.