Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Progesterona cristalizada
  • DL acetato de tocoferol (vit. E)

Classificaçāo

Hormônio

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:

Progesterona cristalizada 1,0 g

Veículo q.s.p. 100 mL

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

O uso ou aplicação deste produto em seres humanos causa graves riscos à saúde.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Esterilidade subjetiva, aborto precoce (comum em éguas), cio muito intenso ou prolongado, cisto ovariano, ninfomania, microcisto ovariano (ovário cístico) e efeitos secundários devido à tratamento por estrogênio.

EFEITOS ADVERSOS

Efeitos secundários devido a tratamento por estrogênio: excitação genésica exagerada ou prolongada, vulvite, relaxamento dos ligamentos sacro-isquiáticos, diminuição da secreção láctea.

Nestes casos, o AFISTERONE faz voltar rapidamente o equilíbrio funcional, devido ao antagonismo fisiológico exercido pelo hormônio luteínico no confronto com o estrogênio, natural ou sintético. Nestes casos, a posologia dependerá da sintomatologia: entre 10 e 20 mL.

Administração e doses

Via(s)

IM

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

- Aborto precoce (comum em éguas): 8 / 8 dias;

- Cisto ovariano, ninfomania: 4 - 5 / 4 - 5 dias.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

- Cisto ovariano, ninfomania: até a obtenção dos resultados.

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

5 - 20 mL / animal

OBSERVAÇÕES

- Esterilidade subjetiva: com ciclo estral regular e atribuído à evolução progestágena insuficiente do endométrio, administra-se por via intramuscular 10 a 20 mL a partir da cobertura ou da fecundação artificial.

- Aborto precoce (comum em éguas): causado por deficiência endógena de progesterona, não sendo indicado em casos de aborto por causa infecciosa: 10 mL por via intramuscular, repetindo a cada 8 dias.

- Cio muito intenso ou prolongado: administram-se 5 mL por via intramuscular no início do cio.

- Cisto ovariano, ninfomania: neste caso, continua como terapia específica de eleição a gonadotrofina luteinizante, sendo possível obter resultados positivos em alguns casos com a progesterona, usando doses bastante baixas e repetidas, ou seja, 5 mL a cada 4 ou 5 dias, até a obtenção dos resultados.

- Microcisto ovariano (ovário cístico): é oportuno associar ao tratamento à base de gonadotrofina luteinizante, o Afisterone, à dose de 10 a 20 mL. A injeção será sempre por via intramuscular, por se tratar de solução oleosa.

- Efeitos secundários devido a tratamento por estrogênio: excitação genésica exagerada ou prolongada, vulvite, relaxamento dos ligamentos sacro-isquiáticos, diminuição da secreção láctea. Nestes casos, o Afisterone faz voltar rapidamente o equilíbrio funcional, devido ao antagonismo fisiológico exercido pelo hormônio luteínico no confronto com o estrogênio, natural ou sintético. Nestes casos, a posologia dependerá da sintomatologia: entre 10 e 20 mL.

Interações medicamentosas

Barbitúricos

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Progesterona

Conduta

Ajustar dose

Beta-bloqueadores

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos Beta-bloqueadores

Conduta

Ajustar dose

Carbamazepina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Progesterona

Conduta

Ajustar dose

Ciclosporina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Ciclosporina

Conduta

Ajustar dose

Clemastina

Grau de Interação

Moderado

Conduta

Evitar o uso

Fenitoína

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Progesterona

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Progesterona

Conduta

Ajustar dose

Teofilina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Teofilina

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Na fase de metaestro, o ovário segrega o hormônio luteínico, ou progesteron, que representa a secreção interna do corpo lúteo e determina a fase de proliferação do endométrio após ter sido sensibilizado previamente pelo hormônio folicular na fase do proestro.

A modificação de caráter morfológico e bioquímico a cargo do endométrio, iniciada pela progesterona, torna possível a implantação do óvulo fecundado e a consequente sobrevivência do embrião, assegurando um desencvolvimento regular da gravidez.

A progesterona, além disso, determina o amolecimento da célula do epitélio vaginal e o relaxamento da musculatura uterina, tornando-a menoa sensível à ação do hormônio ocitócico hipofisário.

Enfim, a progesterona, em dose adequada, inibe a secreção da gonatrofina hipofisária, bloqueando o ciclo estral na fase luteínica e impedindo deste modo a volta do cio.

Sobre o aparelho mamário a progesterona desenvolve uma ação notável, promovendo o desenvolvimento do tecido alveolar da glândula mamária e, em doses pequenas, favorecendo a secreção láctea.

EFEITOS ADVERSOS

Efeitos secundários devido a tratamento por estrogênio: excitação genésica exagerada ou prolongada, vulvite, relaxamento dos ligamentos sacro-isquiáticos, diminuição da secreção láctea.

Nestes casos, o AFISTERONE faz voltar rapidamente o equilíbrio funcional, devido ao antagonismo fisiológico exercido pelo hormônio luteínico no confronto com o estrogênio, natural ou sintético. Nestes casos, a posologia dependerá da sintomatologia: entre 10 e 20 mL.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Distribuidores Ceva

Ceva

E-MAIL

sac@ceva.com

TELEFONE

0800-770-0355

REGIÕES ATENDIDAS

Todo o Brasil

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.