Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Cloridrato de Lidocaína
  • Cloridrato de Xilazina

Classificaçāo

Anestésico

Receita

Controle Especial - Veterinário

Espécies

Bovinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL do produto contém:

Cloridrato de lidocaína 2,00 g

Cloridrato de xilazina 0,04 g

Veículo q.s.p 100,00 mL

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Para facilitar as manobras ginecológicas e os procedimentos cirúrgicos da região perineal. A associação de Cloridrato de Lidocaína e Cloridrato de Xilazina, em doses baixas, confere bloqueio anestésico mais consistente e de maior duração do que aquele obtido com o uso isolado do anestésico local. Estas características, associadas com a baixa incidência de efeitos sistêmicos e com o potencial efeito analgésico residual ocasionado pelo Cloridrato de Xilazina, tornam a aplicação epidural do produto adequada para a realização de cirurgias na região perineal, redução de prolapsos uterinos e manejo de partos distócicos. Adicionalmente,

a administração epidural também pode ser empregada para facilitar procedimentos de rotina na clínica ginecológica e obstétrica em bovinos, tais como implantação de embriões, aspirações foliculares e exames ultrassonográficos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

O produto é contraindicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade a lidocaína ou a xilazina.

São contraindicações para o uso da via epidural: distúrbios da coagulação, septicemia, lesões ou infecção da pele no local de inserção da agulha, hipovolemia severa ou choque hipovolêmico.

São contraindicações relativas: quadros de bacteremia e distúrbios neurológicos que possam ser agravados pela deposição das substâncias no canal vertebral.

O Bloc deve ser utilizado com cautela em pacientes debilitados, hipovolêmicos e em aqueles portadores de distúrbios cardiovasculares, renais ou hepáticos.

O uso concomitante de tranquilizantes, sedativos ou qualquer outro fármaco depressor do sistema nervoso central pode potencializar os efeitos adversos da xilazina.

EFEITOS ADVERSOS

No caso de injeção intravascular acidental os sinais de toxicidade do sistema nervoso central podem ser controlados com fármacos anticonvulsivantes como os benzodiazepínicos (diazepam, midazolam).

Também foi relatada a eficácia do tiopental e do propofol no controle das convulsões ocasionadas por anestésicos locais.

Os sinais cardiovasculares de toxicidade devem ser tratados de forma sintomática (expansão do volume intravascular com cristalóides ou colóides, inotrópicos e cronotópicos positivos, cardioversão, oxigênio, etc.).

SUPERDOSAGEM

Quando concentrações elevadas de lidocaína (acima de 18 – 20 mg/mL no sangue arterial) atingem a circulação sistêmica podem ocasionar sinais de neuro e cardiotoxicidade.

Dentre esses sinais podem ser mencionados sonolência, excitação, tremores, convulsões inconsciência, depressão respiratória, bradicardia, hipotensão e colapso cardiovascular.

Administração e doses

Via(s)

Intercoccígeo

Epidural

Doses

Recomendado

Bovinos

1 mL / 100 kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Aspirar antes de injetar a solução para evitar injeções intravasculares acidentais.

Bloqueios epidurais caudais. Injeção epidural nos espaços sacrococcígeo ou intercoccígeo entre a primeira e a segunda vértebra coccígeas. Recomenda-se o uso de 1(um) mL do produto para cada 100 kg de peso vivo (equivalente a 0,2 mg/kg de lidocaína e 0,004 mg/kg de xilazina).

O volume pode variar, a critério do médico veterinário, de acordo com o tipo de intervenção.

Contudo, deve-se considerar que o uso de volumes maiores pode induzir o aparecimento de efeitos sistêmicos decorrentes das maiores doses de xilazina, e que o uso de volumes elevados pode levar ao decúbito por dispersão cranial do fármaco no canal medular.

Interações medicamentosas

Sedativos

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Potencialização da depressão do SNC

Conduta

Evitar o uso

Tranquilizantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Potencialização da depressão do SNC

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A lidocaína causa bloqueio reversível da propagação dos impulsos nervosos pela inibição do influxo de sódio para o interior das fibras nervosas através das membranas celulares. Este efeito também pode ser observado nas membranas excitáveis do cérebro e do miocárdio.

A xilazina interage com receptores específicos no corno dorsal da medila espinhal, diminuindo as concentrações de noradrenalina e inibindo a transmissão dos impulsos nervosos mediada pela substância P.

FARMACOCINÉTICA

Dependendo da dose utilizada, a absorção e redistribuição da Xilazina para a circulação sistêmica podem ocasionar os mesmo efeitos observados com a administração parenteral.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

A xilazina causa aumento transitório das concentrações plasmáticas de glicose, aumento na produção de urina e diminuição da motilidade intestinal.

EFEITOS ADVERSOS

No caso de injeção intravascular acidental os sinais de toxicidade do sistema nervoso central podem ser controlados com fármacos anticonvulsivantes como os benzodiazepínicos (diazepam, midazolam).

Também foi relatada a eficácia do tiopental e do propofol no controle das convulsões ocasionadas por anestésicos locais.

Os sinais cardiovasculares de toxicidade devem ser tratados de forma sintomática (expansão do volume intravascular com cristalóides ou colóides, inotrópicos e cronotópicos positivos, cardioversão, oxigênio, etc.).

SUPERDOSAGEM

Quando concentrações elevadas de lidocaína (acima de 18 – 20 mg/mL no sangue arterial) atingem a circulação sistêmica podem ocasionar sinais de neuro e cardiotoxicidade.

Dentre esses sinais podem ser mencionados sonolência, excitação, tremores, convulsões inconsciência, depressão respiratória, bradicardia, hipotensão e colapso cardiovascular.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.