Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Acetato de Retinol

Classificaçāo

Vitamina

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

A dose indicada pelo médico veterinário deve ser respeitada.

Quando utilizado em doses maiores do que o recomendado para a espécie pode causar hipervitaminose A.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Retinar 50000 UI, drágea (20 un)
  • - Arovit Gotas 5000 UI / gota, frasco (20 mL)
  • - Arovit Drágeas 50000 UI, drágea (30 un)
  • - Arovit Injetável 30000 UI / mL, ampola

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Tratamento de hipovitaminose.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar distúrbios hepato-biliares, imunológicos, alterações na visão e no metabolismo de lipídios.

A ocorrência dos efeitos é dependente da dose utilizada.

Em humanos a administração do acetato de retinol são descritos distúrbios visuais, gastrintestinais, icterícia e hepatotoxicidade quando usado de maneira prolongada.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Contraindicado para uso em gestantes. Pode causa risco de teratogenicidade (MACHADO, 1991).

A vitamina A tem demonstrado efeitos positivos na fertilidade de bovinos (AMARAL, 2003; EVANGELISTA, 2010).

SUPERDOSAGEM

A hipervitaminose A interfere no metabolismo de outras vitaminas no organismo, podendo afetar a formação óssea, coagulação sanguínea e funções antioxidantes.

Os sintomas da hipervitaminose A são malformações ósseas, fraturas espontâneas, dores nos ossos e hemorragias internas. Pode ocasionar também sintomas como diarreia e descamações.

Para ruminantes ainda podem ser seguros níveis superiores até 30 vezes a necessidade da vitamina, enquanto para não ruminantes, esse valor varia de 4 a 10 vezes (FETTMAN, 2013).

Administração e doses

Via(s)

Oral

IM

SC

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

24 / 24 horas

Doses

Recomendado

Bovinos

40 - 80 UI / kg

calcular

Equinos

25 UI / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

O betacaroteno (precursor da vitamina A) é encontrado em abundância na pastagem verde, porém em níveis baixos no pasto seco e no feno.

As doses devem ser determinadas pelo médico veterinário de acordo com o resultado desejado.

Interações medicamentosas

Contraceptivos

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento das concentrações plasmáticas da Vitamina A

Conduta

Evitar o uso

Hidróxido de Alumínio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Vitamina A

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção gastrintestinal da Vitamina A

Conduta

Ajustar dose

Neomicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Vitamina A

Mecanismo de Ação

Diminuição da absorção gastrintestinal da Vitamina A

Conduta

Ajustar dose

Pralidoxima

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Pralidoxima

Conduta

Ajustar dose

Sucralfato

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito tóxico aditivo

Conduta

Evitar o uso

Óleo mineral

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito tóxico aditivo

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Possui estrutura química representada por anel de beta-ionona e cadeia lateral isoprênica poliinsaturada, os quais justificam sua lipossolubilidade.

Armazenada no fígado sob a forma de éster palmitato e representada no soro pelo retinol, este nutriente atua em, basicamente, três processos biológicos: a visão, a mitose e a diferenciação celular.

A vitamina A é essencial para as funções imunes do organismo, hepatopoiese, desenvolvimento ósseo e muscular e reprodução.

FARMACOCINÉTICA

A vitamina A como palmitato ou éster acetato no animal ou fontes industriais é absorvida predominantemente como retinol e aparece circulante no plasma ligada a proteína de transporte (RBP), que é sintetizada pelo fígado.

A vitamina A em forma de retinol é bem absorvida pelos enterócitos no intestino (GOODMAN, 1980; SACRAMENTO e SILVA, 2010), é estocada no fígado e eliminada pela bile e fezes.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Pode alterar função hepática e elevar os níveis plasmáticos de triglicérides.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar distúrbios hepato-biliares, imunológicos, alterações na visão e no metabolismo de lipídios.

A ocorrência dos efeitos é dependente da dose utilizada.

Em humanos a administração do acetato de retinol são descritos distúrbios visuais, gastrintestinais, icterícia e hepatotoxicidade quando usado de maneira prolongada.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Contraindicado para uso em gestantes. Pode causa risco de teratogenicidade (MACHADO, 1991).

A vitamina A tem demonstrado efeitos positivos na fertilidade de bovinos (AMARAL, 2003; EVANGELISTA, 2010).

SUPERDOSAGEM

A hipervitaminose A interfere no metabolismo de outras vitaminas no organismo, podendo afetar a formação óssea, coagulação sanguínea e funções antioxidantes.

Os sintomas da hipervitaminose A são malformações ósseas, fraturas espontâneas, dores nos ossos e hemorragias internas. Pode ocasionar também sintomas como diarreia e descamações.

Para ruminantes ainda podem ser seguros níveis superiores até 30 vezes a necessidade da vitamina, enquanto para não ruminantes, esse valor varia de 4 a 10 vezes (FETTMAN, 2013).

MONITORAMENTO

Monitorar a produção de lágrima.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

AMARAL, Bruno César do. Utilização de vitamina A injetável em diferentes concentrações na produção e qualidade de embriões de bovinos. 2003.

EVANGELISTA, João José Ferreira. Ação farmacológica das vitaminas A & E na produção de oócitos e embriões bovinos. Tese de Doutorado. 2010.

FETTMAN, M. J. Vitaminas lipossolúveis. In: ADAMS, H. Richard. Farmacologia e terapêutica em veterinária / editoria de H. Richard Adams; [tradução Cid Figueiredo]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

GOODMAN, DeWitt S. Vitamin A metabolism. Federation Proceedings-Fed of Am Societies for Experimental Biology (USA), 1980.

MACHADO, Delfino da Costa et al. Açäo teratógena da hipervitaminose. Rev. goiana med, v. 37, n. 1/4, p. 15-22, 1991.

SACRAMENTO, E. F. e SILVA, B. B. Vitaminas e Minerais. In: SILVA, P., 1921. Farmacologia/Penildon Silva – 8 ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.