Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Flunixina Meglumina

Classificaçāo

Anti-inflamatório, Analgésico, Antipirético

Espécies

Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL do produto contém:

Flunixin Meglumine 8,3 g*

Veículo q.s.p. 100 mL

*Equivalente a 5,0 g de Flunixin.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, à temperatura entre 15°C e 30°C, ao abrigo de luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Utilizar o produto até 30 dias após a primeira aplicação.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

O FLUMAX é um potente analgésico, não-narcótico, não-esteroidal, com atividade anti-inflamatória e antipirética, recomendado nos casos de dor, inflamação e/ou febre para equinos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

O produto não deve ser aplicado por outra via que não seja intramuscular ou intravenosa.

Não administrar o produto em animais com histórico de hipersensibilidade aos anti-inflamatórios não esteróides.

Não utilizar medicamentos com o prazo de validade vencido.

Não administrar em animais com ulceração gastrintestinal, lesão cardíaca grave, insuficiência renal ou hepática, ou àqueles com evidência de distúrbio hematológico.

EFEITOS ADVERSOS

As principais toxicidades dos AINES estão associadas aos sistemas gastrintestinal, hematopoiético e renal.

A lesão gastrintestinal é o efeito colateral mais comum e sério. A erosão e a ulceração gastroduodenais refletem a inibição, mediada pela prostaglandina E2, da secreção do bicarbonato e de muco, a epitelização e o fluxo sanguíneo. O controle da secreção do ácido gástrico fica consequentemente diminuído, bem como a secreção de muco e de bicarbonato, a epitelização e o fluxo sanguíneo da mucosa.

Todos os AINES são capazes de prejudicar a atividade plaquetária relacionada à síntese de tromboxano.

A nefropatia analgésica é um efeito adverso comum dos AINES nos seres humanos, todavia, ela não ocorre tão frequentemente nos animais domésticos, em parte porque as drogas não são utilizadas tão cronicamente.

No rim, as prostaglandinas vasodilatadoras são protetoras, assegurando que a vasodilatação medilar e o débito cardíaco continuem durante os estados de vasoconstrição arterial e renal.

A perda desse efeito protetor torna-se importante nos pacientes com a função renal comprometida.

Os pacientes predispostos a nefropatia analgésica incluem pacientes geriátricos, pacientes sofrendo de doenças cardíacas, renais ou hepáticas, pacientes em estados hipovolêmicos (choque e a desidratação) ou nefroativas (diuréticos).

Deve-se tomar cuidado para evitar administração intra-arterial da droga. Se aplicada erroneamente, pode haver estimulação do Sistema Nervoso Central (SNC), ocorrendo histeria, ataxia, hiperventilação e fraqueza muscular, no qual, esses sintomas são transitórios e não requerem quaisquer medidas de controle.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Recomenda-se evitar aplicar ou aplicar com máxima precaução e supervisão do médico veterinário a droga em fêmeas prenhes.

Administração e doses

Via(s)

IM

EV

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

24 / 24 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

3 a 5 dias

Doses

Recomendado

Equinos

1 mL / 45 kg

calcular

OBSERVAÇÕES

O produto FLUMAX deve ser administrado pelas vias intramuscular ou intravenosa, a cada 24 horas com intervalos de 3 a 5 dias a critério do Médico Veterinário, utilizando seringa e agulha estéreis e descartáveis. Procedimentos assépticos devem ser utilizados na aplicação.

Em equinos administrar 1 mL do produto para cada 45 kg de peso vivo, o que corresponde a 1,1 mg de Flunixin Meglumine, para alívio da dor associada à cólicas/endotoxemia.

Interações medicamentosas

Observações da interação

A associação de dois anti-inflamatórios não esteróides pode aumentar o risco ulcerígeno ou renal e hemorragia digestiva, por adição de efeito ou sinergismo. A associação com um glicocorticóide pode comportar os mesmos riscos, porém, não são confirmados na prática. Talvez porque os corticóides, por seu efeito indutor enzimático, possam aumentar a eliminação dos AINEs. Quando associados a anticoagulantes orais (terapêutica ou intoxicação) ou heparina parenteral, tem-se o aumento do risco de hemorragias, devido à inibição da função plaquetária e agressão da mucosa gastrointestinal. Na associação com anti-hipertensivos (beta bloqueadores), tem-se a redução do efeito hipertensor, pela inibição das prostaglandinas vasodilatoras. A inibição das prostaglandinas pode diminuir a filtração glomerular, resultando em insuficiência renal aguda, quando associados a diuréticos.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

EFEITOS ADVERSOS

As principais toxicidades dos AINES estão associadas aos sistemas gastrintestinal, hematopoiético e renal.

A lesão gastrintestinal é o efeito colateral mais comum e sério. A erosão e a ulceração gastroduodenais refletem a inibição, mediada pela prostaglandina E2, da secreção do bicarbonato e de muco, a epitelização e o fluxo sanguíneo. O controle da secreção do ácido gástrico fica consequentemente diminuído, bem como a secreção de muco e de bicarbonato, a epitelização e o fluxo sanguíneo da mucosa.

Todos os AINES são capazes de prejudicar a atividade plaquetária relacionada à síntese de tromboxano.

A nefropatia analgésica é um efeito adverso comum dos AINES nos seres humanos, todavia, ela não ocorre tão frequentemente nos animais domésticos, em parte porque as drogas não são utilizadas tão cronicamente.

No rim, as prostaglandinas vasodilatadoras são protetoras, assegurando que a vasodilatação medilar e o débito cardíaco continuem durante os estados de vasoconstrição arterial e renal.

A perda desse efeito protetor torna-se importante nos pacientes com a função renal comprometida.

Os pacientes predispostos a nefropatia analgésica incluem pacientes geriátricos, pacientes sofrendo de doenças cardíacas, renais ou hepáticas, pacientes em estados hipovolêmicos (choque e a desidratação) ou nefroativas (diuréticos).

Deve-se tomar cuidado para evitar administração intra-arterial da droga. Se aplicada erroneamente, pode haver estimulação do Sistema Nervoso Central (SNC), ocorrendo histeria, ataxia, hiperventilação e fraqueza muscular, no qual, esses sintomas são transitórios e não requerem quaisquer medidas de controle.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Recomenda-se evitar aplicar ou aplicar com máxima precaução e supervisão do médico veterinário a droga em fêmeas prenhes.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.