Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Ácido Acetilsalicílico

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE), Salicilato

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca medicar animais com anti-inflamamatórios sem o conhecimento de um médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Anti-inflámatório com ação analgésica e antipirética e trombolítico.

É indicado para tratamento de laminites e uveítes em equinos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado para pacientes que apresentem úlceras gástricas, desordens hemorrágicas, asma ou insuficiência renal.

Deve ser utilizado com cautela em pacientes com hipoalbuminemia, problemas renais ou hepáticos e neonatos.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar gastrite em equinos (ANDRADE, 2014), sangramentos e ulcerações gastrontestinais além de reações de hipersensibilidade.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser utilizado em animais gestantes, principalmente em estado avançado de gestação.

SUPERDOSAGEM

Altas doses podem provocar acidose metabólica, febre, função renal dificultada e falha respiratória.

Administração e doses

Via(s)

Oral

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 /12 horas

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

10 - 25 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Pode ser utilizada dose de ataque de 100 mg/kg e 75 mg/kg em bovinos e equinos respectivamente (TASAKA, 2011).

Interações medicamentosas

Acetato de isoflupredona

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Conduta

Evitar o uso

Acetazolamida

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Risco de acidose metabólica grave

Mecanismo de Ação

Redução da taxa de ligação às proteínas plasmáticas e a depuração renal da acetazolamida

Conduta

Incompatível

Anticoagulantes cumarínicos

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento dos efeitos terapêuticos do anticoagulante e acentuar o efeito hemorrágico do ácido acetilsalicílico sobre a mucosa gástrica

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo sinérgico e outros mecanismos envolvidos

Conduta

Incompatível

Barbitúricos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Barbitúricos podem mascarar os sintomas respiratórios da superdosagem com ácido acetilsalicílico e aumento de sua toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Betametasona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos salicitados

Mecanismo de Ação

Betametasona estimula o metabolismo hepático dos salicilatos, aumentando sua eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

Bicarbonato de sódio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutio diminuido dos salicilatos

Mecanismo de Ação

Aumento da excreção renal de salicilatos

Conduta

Ajustar dose

Captopril

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Captopril

Mecanismo de Ação

Inibição da síntese de prostaglandinas causada pelo ácido acetilsalicílico

Conduta

Evitar o uso

Cetoprofeno

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Risco de ulcerações e hemorragias gastrintestinais

Conduta

Evitar o uso

Citrato de Sódio

Conduta

Evitar o uso

Clopidogrel

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Hemorragias e sangramentos graves (como hemorragia gastrointestinal ou inracraniana)

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Incompatível

Cloreto de potássio

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipercalemia grave

Conduta

Evitar o uso

Deflazacort

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos salicitados

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático dos Salicilatos e de sua eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

Dexametasona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos salicitados

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático dos Salicilatos, aumentando sua eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

Diltiazem

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento do risco de hemorragias

Conduta

Evitar o uso

Espironolactona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Espironolactona

Mecanismo de Ação

Diminuição da secreção tubular renal da Espironolactona, reduzindo sua eliminação

Conduta

Ajustar dose

Fenitoína

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da concentração da Fenitoína

Conduta

Evitar o uso

Fenobarbital

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Barbitúricos podem mascarar os sintomas respiratórios da superdosagem com ácido acetilsalicílico e aumento de sua toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Glipizida

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipoglicemia

Mecanismo de Ação

Aumento da secreção de insulina

Conduta

Monitorar glicemia, ajustar dose

Hidróxido de Alumínio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Ácido Acetilsalicílico

Mecanismo de Ação

O aumento do pH urinário causado pelo antiácido reduz a reabsorção renal do salicilato, aumentando a depuração de salicilato

Conduta

Evitar o uso

Indometacina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Indometacina

Conduta

Ajustar dose

Insulina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito hipoglicemiante aumentado

Mecanismo de Ação

Aumento das concentrações de insulina basal e a resposta insulínica aguda a uma carga de glicose é aumentada

Conduta

Monitorar glicemia, ajustar dose

Levotiroxina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Levotiroxina

Conduta

Ajustar dose

Nimesulida

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Risco de sangramento gastrintestinal e úlceras

Conduta

Evitar o uso

Omeprazol

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico do ácido acetilsalicílico diminuido

Mecanismo de Ação

Omeprazol diminui a secreção ácido do estômago alterando a absorção do ácido acetilsalicílico

Conduta

Ajustar dose

Piroxicam

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Piroxicam

Conduta

Evitar o uso

Prednisolona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Salicilatos

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático dos salicilatos e podem aumentar a eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

Prednisona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Salicilatos

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo hepático dos salicilatos e podem aumentar a eliminação renal

Conduta

Ajustar dose

Probenecida

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuído da probenecida, podendo inibir sua ação uricosúrica

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Ramipril

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido de Ramipril

Conduta

Evitar o uso

Subsalicilato de Bismuto

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Succinato Sódico de Metilprednisolona

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Risco de hemorragia gastrintestinal

Conduta

Evitar o uso

Sulfinpirazona

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuído da sulfinpirazona, podendo inibir sua ação uricosúrica

Mecanismo de Ação

Sulfinpirazona é deslocada dos sítios de ligações com proteínas plasmáticas por Salicilatos que resulta em uma queda na concentração plasmática total de Sulfinpirazona na ausência de excreção aumentada, o que implica uma expansão da distribuição de sulfinpirazona

Conduta

Evitar o uso

Vitamina C

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Vitamina C

Mecanismo de Ação

Aumento da excreção urinária da Vitamina C

Conduta

Ajustar dose

Ácido Valpróico

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade do ácido valpróico

Mecanismo de Ação

Aumento de 30-60% da porção livre do ácido valpróico no sangue

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação dos AINEs (Anti-inflamatórios não esteroides) ainda não são completamente conhecidos, porém sabe-se uma das principais funções é a de inibir a síntese das prostaglandinas, importante processo da inflamação.

A inibição da síntese de prostaglandinas ocorre principalmente pela inibição específica das ciclixigenases (COX-1 e COX-2), e conseqüente redução da conversão do ácido araquidônico em prostaglandinas.

O ácido acetilsalicílico inibe a agregação plaquetária através da inibição da síntese de tromboxanos nas plaquetas.

Seu mecanismo de ação baseia-se na inibição irreversível da ciclooxigenase.

FARMACOCINÉTICA

O ácido acetilsalicílico é bem absorvido no estômago e é encontrado tanto ligado às proteínas plasmáticas quanto de forma livre.

Nos equinos apresenta meia vida de 1h (TASAKA, 2011).

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar gastrite em equinos (ANDRADE, 2014), sangramentos e ulcerações gastrontestinais além de reações de hipersensibilidade.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser utilizado em animais gestantes, principalmente em estado avançado de gestação.

SUPERDOSAGEM

Altas doses podem provocar acidose metabólica, febre, função renal dificultada e falha respiratória.

MONITORAMENTO

Monitorar efeitos gastrointestinais, principalmente em equinos.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDRADE, L. R. et al. Gastrite hemorrágica induzida pelo uso de ácido acetilsalicílico em equino adulto. Ciência Veterinária nos Trópicos, v. 17, n. 3, p. 70-70, 2014.

TASAKA A. C. Anti-inflamatórios Não Esteroidais. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.