Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Fenilbutazona

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE), Pirazolona

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca medicar animais com anti-inflamamatórios sem o conhecimento de um médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Anti-inflamatório não esteroidal.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicada em casos de insuficiência hepática, renal ou cardíaca.

EFEITOS ADVERSOS

Diarreia e ulceração gastroduodenal são os principais efeitos observados em decorrência do uso da fenilbutazona em equinos.

Quando aplicada perivascular causa flebite e necrose.

Os AINES podem causar efeitos adversos, dependendo de fatores individuais, como idade e raça.

Em animais que apresentam comprometimento prévio, ou em tratamentos prolongados podem agravar quadros de doenças renais e hepáticas.

Em estudo (MARÇAL, 2006) os bovinos não apresentaram efeitos adversos ao uso da fenilbutazona.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Utilizar com cautela em gestantes e lactantes.

Administração e doses

Via(s)

IV

Oral

VO - Bovinos

Bovinos

Bovinos

10 - 20 mg / kg

calcular

VO - Equinos - Equinos

Pôneis

2,2 mg / kg

calcular

Adultos

2,2 - 4,4 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos Anticoagulantes

Conduta

Evitar o uso

Colchicina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Risco de leucopenia ou trombocitopenia, bem como de ulceração gastrointestinal

Conduta

Evitar o uso

Fenitoína

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Fenitoína

Conduta

Evitar o uso

Subst. Hipoglicemiante

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado das Subst. Hipoglicemiantes

Conduta

Evitar o uso

Sulfonamidas

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado das Sulfonamidas

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação dos AINEs (Anti-inflamatórios não esteroides) ainda não são completamente conhecidos, porém sabe-se uma das principais funções é a de inibir a síntese das prostaglandinas, importante processo da inflamação.

A inibição da síntese de prostaglandinas ocorre principalmente pela inibição específica das ciclixigenases (COX-1 e COX-2), e conseqüente redução da conversão do ácido araquidônico em prostaglandinas.

A fenilbutazona é inibidor irreversível da cicloxigenase e diminui a produção de superóxidos no organismo.

FARMACOCINÉTICA

É metabolizada em oxifenbutazona e hidroxifenilbutazona.

Possui meia-vida de 3 a 8 horas em equinos e seus efeitos farmacológicos podem durar até 12 horas.

Já em bovinos a meia-vida da fenilbutazona chega até 37 horas.

Pôneis apresentam dificuldade na absorção oral da fenilbutazona.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Em intoxicação por fenilbutazona podem ser observadas elevação da concentração sérica de uréia e creatinina, hipoproteinemia, hipoalbuminemia e hipocalcemia (MELO, 2009).

EFEITOS ADVERSOS

Diarreia e ulceração gastroduodenal são os principais efeitos observados em decorrência do uso da fenilbutazona em equinos.

Quando aplicada perivascular causa flebite e necrose.

Os AINES podem causar efeitos adversos, dependendo de fatores individuais, como idade e raça.

Em animais que apresentam comprometimento prévio, ou em tratamentos prolongados podem agravar quadros de doenças renais e hepáticas.

Em estudo (MARÇAL, 2006) os bovinos não apresentaram efeitos adversos ao uso da fenilbutazona.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Utilizar com cautela em gestantes e lactantes.

MONITORAMENTO

Monitorar sinais de complicações gastrintestinais em equinos.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

MARÇAL, Wilmar Sachetin; DE OLIVEIRA JUNIOR, Braz Costa; ORTUNHO, Vanessa Veronese. Avaliação clínica da fenilbutazona em bovinos. Ciência Animal Brasileira, v. 7, n. 4, p. 399-405, 2006.

MELO, Ubiratan Pereira et al. Intoxicação por fenilbutazona em equino: relato de caso. Acta Veterinaria Brasilica, v. 3, n. 2, p. 111-116, 2009.