Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Meloxicam

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca medicar animais com anti-inflamamatórios sem o conhecimento de um médico veterinário.

Administrar a dose precisamente de acordo com o peso do animal. A superdosagem podem causar efeitos graves.

Apresentações e concentrações

Opções veterinárias

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Anti-inflamatório não esteroidal.

Analgésico e anti-inflamatório para procedimentos dolorosos e intervenções cirúrgicas.

Utilizado no tratamento de osteoartrites.

EFEITOS ADVERSOS

Os AINES causam diversos efeitos adversos nos animais, sendo mais comumente observados os efeitos relativos ao sistema gastrintestinal, como vômito, inapetência, gastrite, ulcerações e hemorragias.

Nas doses terapêuticas o meloxicam causa principalmente diarreia e inapetência.

Apresenta menos efeitos gastrintestinais que outros AINEs por ser mais seletivo para COx-2.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é indicado para uso durante gestação ou lactação.

SUPERDOSAGEM

Em doses altas o meloxicam pode causar úcera duodenal, peritonite, hepatotoxicidade e até morte.

Apresenta pequena margem de segurança. Calcular precisamente a dose de acordo com o peso do animal.

Administração e doses

Via(s)

IV

Oral

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

24 / 24 horas

Doses

Recomendado

Equinos

0,6 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos Anticoagulantes, com risco de sangramento

Conduta

Evitar o uso

Atenolol

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Atenolol, levando a hipertensão

Conduta

Ajustar dose

Ciclosporina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Nefrotoxicidade de ambas as subst.

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Colestiramina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Meloxicam

Conduta

Ajustar dose

Inibidores da ECA

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dos Inibidores da ECA

Mecanismo de Ação

Inibição das prostaglandinas vasodilatadoras

Conduta

Ajustar dose

Lítio

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade do Lítio

Mecanismo de Ação

A interferência com a produção de prostaglandina renal induzida pelo antiinflamatório pode reduzir a eliminação renal do lítio

Conduta

Ajustar dose

Metotrexano

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade do Metotrexano

Conduta

Evitar o uso

Ácido Acetilsalicílico

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Risco de sangramento gastrintestinal e úlceras

Mecanismo de Ação

Ação sinérgica

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação dos AINEs (Anti-inflamatórios não esteroides) ainda não são completamente conhecidos, porém sabe-se uma das principais funções é a de inibir a síntese das prostaglandinas, importante processo da inflamação.

A inibição da síntese de prostaglandinas ocorre principalmente pela inibição específica das ciclixigenases (COX-1 e COX-2), e conseqüente redução da conversão do ácido araquidônico em prostaglandinas.

Considerado inibidor proncipalmente de Cox-2, o meloxicam é um potente inibidor de prostaglandinas e tromboxanos, portanto apresenta boa ação antipirética e analgésica.

FARMACOCINÉTICA

Apresenta meia-vida em equinos de 3 horas em média. Já em bovinos esse valor é de aproximadamente 13 horas.

EFEITOS ADVERSOS

Os AINES causam diversos efeitos adversos nos animais, sendo mais comumente observados os efeitos relativos ao sistema gastrintestinal, como vômito, inapetência, gastrite, ulcerações e hemorragias.

Nas doses terapêuticas o meloxicam causa principalmente diarreia e inapetência.

Apresenta menos efeitos gastrintestinais que outros AINEs por ser mais seletivo para COx-2.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é indicado para uso durante gestação ou lactação.

SUPERDOSAGEM

Em doses altas o meloxicam pode causar úcera duodenal, peritonite, hepatotoxicidade e até morte.

Apresenta pequena margem de segurança. Calcular precisamente a dose de acordo com o peso do animal.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

BERETTA, C.; GARAVAGLIA, G.; CAVALLI, M. COX-1 and COX-2 inhibition in horse blood by phenylbutazone, flunixin, carprofen and meloxicam: an in vitro analysis. Pharmacological research, v. 52, n. 4, p. 302-306, 2005.

TOUTAIN, Pierre-Louis; CESTER, Corinne C. Pharmacokinetic-pharmacodynamic relationships and dose response to meloxicam in horses with induced arthritis in the right carpal joint. American journal of veterinary research, v. 65, n. 11, p. 1533-1541, 2004.