Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Adrenalina

Classificaçāo

Simpaticomimético

Espécies

Bovinos e Equinos

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Arritmias e paradas cardiorespiratórias, pela alteração da frequência e o ritmo de contrações cardíacas de acordo com a situação do paciente;

Hipotensão e choque, pela vasoconstrição generalizada de vasos sanguíneos, aumenta a pressão arterial, pulso e hemostasia;

Reações de hipersensibilidade agudas e graves, pois causa broncodilatação e inibição da histamina.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado para pacientes hipertensos, diabéticos. Uso com cautela em pacientes cardiopatas, em pacientes com fibrilação cardíaca e hipovolemia.

EFEITOS ADVERSOS

Tremor, ansiedade, tensão, agitação, fraqueza, vertigem, palidez, dificuldade respiratória e taquicardia

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em fêmeas gestantes ou em trabalho de parto

SUPERDOSAGEM

Em altas doses, pode levar a estimulação excessiva da musculatura cardíaca, provocando taquicardia e fibirilação ventricular, podendo ocasionar o óbito do paciente.

Administração e doses

Via(s)

Intratecal

Intracardíaca

SC

IV

Doses - Bovinos e Equinos

Geral

1 mL / 45 kg

calcular

Choque anafilático

3 - 8 mL / animal

OBSERVAÇÕES

Quando o paciente estiver sendo anestesiado com halotano, a dose utilizada deverá ser menor.

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Atua como agonista em todos os subtipos de receptores α e β - adrenérgicos

FARMACOCINÉTICA

Não deve ser administrada via oral, pois é rapidamente degradada no trato gastrointestinal. A injeção deve ser lenta para manter a concentração eficaz; a meia-vida é de aproximadamente 2 min. Os metabólitos inativos são excretados na urina. A recaptação neuronal é o principal mecanismo para o término de seus efeitos

EFEITOS ADVERSOS

Tremor, ansiedade, tensão, agitação, fraqueza, vertigem, palidez, dificuldade respiratória e taquicardia

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em fêmeas gestantes ou em trabalho de parto

SUPERDOSAGEM

Em altas doses, pode levar a estimulação excessiva da musculatura cardíaca, provocando taquicardia e fibirilação ventricular, podendo ocasionar o óbito do paciente.

MONITORAMENTO

Frequência cardíaca e frequência respiratória devem ser observadas durante o uso da medicação

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S.F. Drogas que atuam no sistema nervoso periférico. In: Andrade SF. Manual de terapêutica veterinária. 2. ed. São Paulo: Roca, 2002. p.401-429.

IDA, K. K. et al. Fármacos vasoativos empregados em equinos durante a anestesia inalatória: revisão de literatura. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, vol. 14, núm. 1, 2010, pp. 209-223

OLIVA, V.N.L.S. Anestesia inalatória. In: Anestesia em Cães e Gatos, 1ª edição. Editores: D.T. Fantoni e S.R.G. Cortopassi. Editora Roca (São Paulo), 174-183, 2002.

VITAL, M. A. B. F.; ACCO, A. Agonistas e antagonistas adrenérgicos. In: SPINOSA, H. S.; GÓRNIAK, S. L.; BERNARDI, M. M. Farmacologia aplicada à medicina veterinária. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 4ª edição, 2006.