Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Cetamina

Classificaçāo

Anestésico Dissociativo

Espécies

Bovinos e Equinos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

O uso pelo homem pode causar graves riscos à saúde.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, à temperatura ambiente (15 a 30° C), ao abrigo da luz solar direta.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

A anestesia dissociativa pode ser empregada na contenção química, na indução da anestesia e na manutenção da anestesia, desde que devidamente associada a outros agentes que possam atenuar seus efeitos excitatórios (FANTONI & CORTOPASSI, 2008).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Os agentes dissociativos devem ser evitados nos traumas cranianos, pois aumentam a pressão intracraniana. Pelo efeito simpatomimético, os dissociativos têm a tendência de causar hipertensão arterial e taquicardia, fatores que aumentam o consumo de oxigênio pelo miocárdio, por isso devem ser evitados em portadores de doenças cardíacas isquêmicas e em taquiarritmias.

EFEITOS ADVERSOS

Dentre os efeitos que podem ser observados, destaca-se a hipersalivação e aumento da produção das secreções traqueobrônquicas, aumento da pressão intracraniana e intra-ocular; a hipertonicidade muscular com movimentos involuntários; a ocorrência de alucinações com vocalização, não necessariamente associadas aos estímulos dolorosos; a excitação; o aumento da temperatura corpórea e a ocorrência de depressão respiratória.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Estudos realizados em animais não demonstraram efeitos negativos na fertilidade ou concepção e, embora a cetamina atravesse a barreira placentária, não foram observados efeitos teratogênicos. Não é recomendado para fêmeas estágio avançado de prenhez.

Administração e doses

Via(s)

IV

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

1 - 2 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Esse produto não contém interações, pois não há referências sobre ou ainda não foi preenchida por nossa equipe técnica.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Age pelo antagonismo não competitivo dos receptores do tipo NMDA do sistema nervoso central, envolvidos com a condução dos impulsos sensorial espinhal, talâmico, límbico, subcortical e cortical. São agonistas de receptores α e β adrenérgicos e receptores opioides σ na medula espinhal (FANTONI & CORTOPASSI, 2008).

FARMACOCINÉTICA

A biotransformação da cetamina é compelxa e acontece pelas enzimas microssomais no fígado. Um dos metabólitos, a norcetamina pode prolongar os efeitos da anestesia, pois possui de 1/5 a 1/3 da potência da cetamina. A excreção acontece pela urina (FANTONI, et al., 2006).

EFEITOS ADVERSOS

Dentre os efeitos que podem ser observados, destaca-se a hipersalivação e aumento da produção das secreções traqueobrônquicas, aumento da pressão intracraniana e intra-ocular; a hipertonicidade muscular com movimentos involuntários; a ocorrência de alucinações com vocalização, não necessariamente associadas aos estímulos dolorosos; a excitação; o aumento da temperatura corpórea e a ocorrência de depressão respiratória.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Estudos realizados em animais não demonstraram efeitos negativos na fertilidade ou concepção e, embora a cetamina atravesse a barreira placentária, não foram observados efeitos teratogênicos. Não é recomendado para fêmeas estágio avançado de prenhez.

MONITORAMENTO

A monitorização da função cardiovascular e respiratória devem ser realizadas em qualquer animal submetido a procedimento anestésico.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

BORGES, J. H. S. et al. Efeitos da infusão contínua de cetamina S(+) em eqüinos anestesiados pelo halotano. Ciência Animal Brasileira, v. 11, n. 1 (2010)

FANTONI, D. T.; CORTOPASSI, S. R. G. Anestésicos dissociativos. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p.

FANTONI, D. T. et al. Anestésicos intravenosos e outros parenterais. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.