Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Acetato de Isoflupredona

Classificaçāo

Anti-inflamatório

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:


Acetato de Isoflupredona - 200 mg

Veículo q.s.p - 100 mL

ARMAZENAMENTO

O produto deve ser mantido na embalagem original até a completa utilização, entre 15 e 30°C, ao abrigo da luz solar, umidade e calor, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Registro no mapa

Licenciado no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento sob n° 6567 em 22/10/98.

Responsável técnico

Dr. Alan Fioroni Kastein CRF/SP 31640.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Silcort, frasco ampola (10 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Cetose Bovina: Silcorte, por sua atividade glicogênica e de deposição de Glicogênio, é eficaz e valioso no tratamento para o desequilíbrio endócrino e metabólico da Cetose Boniva primária. O estresse determinado pelo parto e a alta produção de leite predispõe a vaca leiteira a essa condição. Esse esteróide da supra-renal causa um imediato efeito fisiológico, com níveis glicêmicos retornando ao normal ou acima, num prazo de 8 a 24 horas, após a administração. Há uma queda de Eosinófilos circulantes, seguida de uma redução de cetonas no sangue e na urina. Geralmente, a atividade da vaca é melhorada, retorna o apetite, a produção do leite volta aos valores prévios em um prazo de 3 a 5 dias. Na Cetose Bovina Secundária, quando a condição é complicada por Pneumonia, Mastites, Endometrites, Gastrites Traumáticas, Silcort deve ser usado corretamente com terapia local e antibacteriana, apropriadas soluções de infusão e outros tratamentos indicados para as condições primárias.

Condições Músculo-Esquelética: Como outros Adreno-esteróides, essa preparação é útil para o alívio da dor e de efeitos associados a condições artríticas localizadas, agudas e generalizadas em grandes animais. Silcort é usado com sucesso para o tratamento de Laminites, Artrites Reumáticas e Traumáticas, Osteoartrites, Periostites, Tendinites, Tendossinovites, Bursites e Miosites. Dores musculares generalizadas, rigidez, depressão e anorexia resultantes de excesso de trabalho respondem imediatamente. Remissão de sintomas pode ser permanente, ou os sintomas podem retornar, dependendo da causa e extensão da degeneração estrutural.

Reações Alérgicas: Silcort é especialmente benéfico no tratamento de reações de hipersensibilidade aguda resultante do tratamento com drogas sensibilizantes ou exposição a outros agentes alergogênicos; urticária e reações anafiláticas são manifestações usuais. Manifestações alérgicas menos severas, como dermatite de contato atópicas, eczema de verão e conjuntivites podem também ser tratadas. A resposta é usualmente rápida e completa, embora em casos graves com extensivas lesões, terapias prolongadas adrenocorticóides e outro tratamento apropriado possam ser indicados.

Infecções graves com toxidade: Em animais moribundos devido às infecções graves para as quais é apropriada terapia antibacteriana específica (como por exemplo, Pneumonia grave, Peritonite, Endometrites e Mastites Sépticas), terapia intensiva com Silcort pode auxiliar na correção de distúrbio circulatório por neutralização das modificações inflamatórias responsáveis, permitindo também ao agente antibacteriano exercer seu efeito total. Como terapia auxiliar, esse esteroide combate ao estresse e melhora o estado geral do animal. Todos os procedimentos necessários para o estabelecimento de uma diagnose bacteriana devem ser realizados, quando possível, antes da instituição da terapia. Terapia com Silcort na presença de infecção deve ser administrada pelo tempo compatível com a manutenção de uma resposta adequada e terapia antibacteriana deve ser continuada durante pelo menos 3 dias depois de ter sido retirado o hormônio. Terapia antibacteriana e hormonal combinadas não dispensam o tratamento cirúrgico necessário indicado.

Choque: Silcort é indicado na insuficiência da suprarrenal e estados característicos de choque ocorrendo em associação com ferimento grave ou outros traumas, cirurgia de emergência, reações anafiláticas e cirurgia eletiva com poucos riscos cirúrgicos. É recomendado como um adjuvante para métodos padrão de combate ao choque, inclusive de expansores de plasma. Devido as atividades fisiológicas inter-relacionadas, efeitos benéficos não podem ser exibidos até que todas essas medidas tenham sido tomadas.

Febre do Leite: Silcort mostra-se excelente na terapia auxiliar para tratamento do estresse associado à Paresia da parturiente. Deve ser aplicado intramuscular, antes ou depois da administração de infusão de soluções de Cálcio, comumente utilizadas no tratamento da doença. Não deve ser acrescentado a soluções para infusão. A forma oral deve ser dada após a aplicação das soluções injetáveis de cálcio que são comumente empregadas no tratamento da doença e depois que a vaca tenha se recuperado da paresia associada com a condição.

Outras indicações: Exaustão decorrente de cirurgia ou distocia de parto, placenta retida, condições inflamatórias oculares, acidentes ofídicos e outras condições de estresse são também indicações para o uso. Seu emprego no tratamento dessas condições é recomendado como medida coadjuvante aos tratamentos tradicionais, apressando a completa recuperação.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Silcort exerce uma influência inibidora nos mecanismos e nas modificações tissulares associadas com inflamação. Diminui a permeabilidade vascular e exsudação, e a migração das células inflamatórias é inibida. Manifestações sistêmicas, como febre e sinais de toxemia, podem ser supridas, enquanto certos aspectos dessa alteração da reação inflamatória podem ser benéficos; a supressão da inflamação pode mascarar os sinais de infecção e tende a facilitar a disseminação dos microrganismos. Em infecções caracterizadas por toxicidade aguda, terapia com Silcort em conjunção com outra terapia antibacteriana apropriada é eficaz na redução da morbidade e da mortalidade. Sem uso associado de um antibiótico, ao qual o organismo invasor seja sensível, o uso indevido dos hormônios da suprerrenal em animais con infecções pode ser arriscado.

Como com outros corticóides, o uso contínuo e prolongado é desaconselhado, Não se observou retenção de sódio nem perda de potássio nas doses recomendadas em animias recebendo acetato de isoflupredona, os animais devem ficar sob observação por causa de possíveis efeitos secundários. Se casualmente ocorrerem sintomas de hipopotassemia, a terapia corticóide deve ser descontinuada e deve administrar solução a 5% de cloreto de potássio por gotejamento endovenoso contínuo.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Quando se utiliza a terapia de corticóides, deve-se ter em conta que seu uso prolongado em animais prenhes ou em época de reprodução pode dar origem a crias com malformações congênitas.

Considerando-se que os corticóides são excretados pelo leite, o risco-benefício deve ser avaliado quando animais que estiverem amamentando.

Administração e doses

Via(s)

IM

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 - 24 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

3 - 5 dias

IM

Recomendado

Bovinos

5 - 10 mL / animal

IM ou IS

Recomendado

Equinos

2,5 - 10 mL / animal

Modo de usar

Silcort é administrado via intramuscular profunda, para efeito sistêmico, ou na cavidade articular, na bainha do tendão ou na vesícula, para efeito local.

Bovinos: A dose intramuscular é de 5 a 10 mL (10 a 20 mg), de acordo com o tamanho do animal e a gravidade da condição. Essa dose pode ser repetida em 12 a 24 horas, se indicada. Silcort é 10 vezes mais glicogênico que a Prednisolona. Assim, 10 mg de acetato de Isoflupredona é terapeuticamente igual a 100 mg de prednisolona.

Na eventualidade de ocorrer fraca resposta ou recaída, o diagnóstico deve ser reconfirmado com novos exames das complicações do animal (pneumonia, metrites, gastrites traumáticas, mastites).

Equinos: A dose intramuscular é de 2,5 a 10 m (5 a 20 mg) repetida se necessário. A dose usual intra-sinovial nas inflamações das juntas, tendinites ou bursites é de 5 a 20 mg ou mais, dependendo do tamanho da cavidade a ser injetada.

Interações medicamentosas

Parecetamol, álcool, analgésicos, anti-inflamatórios não esteróides (AINE), Anfotericina B injetável, inibidores de Anidriase Carbônica, esteróides anabolizantes ou andróginos, antiácidos, anticoagulantes derivados da Cumarina ou da Indandoina, Heparina, estreptoquinase, Uroquinase, hipoglicemiantes, Insulina, anticonceptivos orais que contenham estrógenos, glicosídeos digitálicos, diuréticos, Efedrina, Ácido Fólico, indutores das enzimas hepáticas, imunossupressores, Isoniazida, bloquadores neuromusculares não despolarizantes, suplementos de Potássio, salicilatos, medicamentos ou alimentos que contenham Sódio, vacinas com vírus vivos e outros imunizantes

Efeito Clínico

Os glicocorticóides interferem aumentando ou diminuindo os efeitos dos medicamentos

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O acetato de Isoflupredona é um glicocorticoide que são capazes de atravessar a membrana celular e ligar-se às proteínas receptoras. Após essa interação, o complexo formado sofre alterações conformacionais, tornando-se “ativos” e ligando-se ao DNA. Esse complexo estimula a transição gênica ou a previnem interferindo, sobretudo, na produção de RNAm que intermedeia a síntese proteica.

FARMACOCINÉTICA

A biotransformação do acetato de Isoflupredona se dá, principalmente, no fígado, onde sofre processos de oxidação, redução, hidroxilação e conjugação. Após ser transformado, o acetato de Isoflupredona é excretado por via renal.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Quando se utiliza a terapia de corticóides, deve-se ter em conta que seu uso prolongado em animais prenhes ou em época de reprodução pode dar origem a crias com malformações congênitas.

Considerando-se que os corticóides são excretados pelo leite, o risco-benefício deve ser avaliado quando animais que estiverem amamentando.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.