Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Flunixina Meglumina

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Bovinos e Equinos

COMPOSIÇÃO

Cada 100 mL contém:

Flunixino meglumina 8,29 g

Veículo q.s.p. 100,00 mL

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Administrar sob controle veterinário. Não exceder as doses recomendadas.

ARMAZENAMENTO

Conservar as embalagens fechadas, em local seco e fresco, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças.

Apresentações e concentrações

Este produto ainda não tem informações de Apresentações e concentrações

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É indicado para os casos em que se busca um efeito analgésico, antiinflamatório e antipirético, rápido e potente com uma ampla margem de segurança.

Bovinos: doença respiratória aguda, mastites coliformes agudas (choque endotóxico), outros processos febris, dor (síndrome da vaca inchada), diarréias dos bezerros e transtornos músculo-esqueléticos.

Equinos: transtornos músculo-esqueléticos, cólicas, diarréias dos potros (não-infecciosa ou infecções neo-natais), choque, colites, laminites e enfermidades respiratórias.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não apresenta para as espécies as quais se destina. Não administrar em gatos.

Não administrar o tratamento por mais de 5 dias consecutivos.

Não administrar em cavalos de corrida nos 8 dias anteriores à competição.

Não utilizar em caso de hipersensibilidade.

Não se deve administrar FLUMEDIN com outros medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs).

Também deve-se evitar a associação com medicamentos que apresentam toxicidade renal.

EFEITOS ADVERSOS

Deve-se evitar a injeção intrarterial em cavalos, já que podem apresentar efeitos secundários (ataxia, incoordenação, hiperventilação, histeria e debilidade muscular). As reações adversas são transitórias e desaparecem, sem necessidade de tratamento, em poucos minutos.

Não usar em casos de hipersensibilidade em equinos. Reações alérgicas, gastrites, ulcerações e lesões da mucosa gástrica, em equinos, podem ocorrer.

Não apresenta nenhum efeito colateral secundário. Pode apresentar efeito colateral secundário, quando se aplica inadvertidamente em cavalos, como citado anteriormente. Tem-se discreta reação local, após injeção intramuscular nestes casos, principalmente na região do colo, incluindo inflamação, endurecimento e rigidez.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar em fêmeas prenhes ou em lactação.

SUPERDOSAGEM

Não exceder as doses recomendadas, nem administrar o tratamento durante mais de 5 dias consecutivos.

Administração e doses

Via(s)

IM

IV

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 / 12 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

1 a 5 dias

Doses

Recomendado

Bovinos e Equinos

1 - 2 mL / 45 kg

calcular

OBSERVAÇÕES

BOVINOS: nas alterações músculo-esqueléticas: 1,1 mL para cada 50 kg de peso, por via intravenosa ou intramuscular, 1 a 2 vezes ao dia (intervalo de 12 horas entre as doses). Nas demais indicações: 2 mL para cada 45 kg de peso, por via intravenosa, 1 a 2 vezes ao dia (intervalo de 12 horas entre as doses). Diarreia dos bezerros: 2 a 3 mL por bezerro, geralmente uma única aplicação.

EQUINOS: colites e pneumonia: 2 mL para cada 45 kg de peso, por via intravenosa ou intramuscular, 1 a 2 vezes ao dia (intervalo de 12 horas entre as doses). Diarreias infecciosas e não infecciosas: 2 mL para cada 45 kg de peso, por via intravenosa, 2 a 4 vezes ao dia (intervalo de 12 ou 6 horas entre as doses). Transtornos músculo-esqueléticos: 1 mL para cada 45 kg de peso, por via intravenosa ou intramuscular, 1 vez ao dia, durante 5 dias.

CÓLICAS: 1 mL para cada 45 kg de peso, por via endovenosa, por sua pronta ação, o que ocorre em 15 minutos ou menos. Se com 2 doses não houver melhora pode-se indicar outras medidas, a critério do Médico Veterinário.

CHOQUE: 1 mL para cada 45 kg de peso, até que cesse o choque.

LAMINITES: como curativo: 1 mL para cada 45 kg de peso, por via intravenosa, 1 vez ao dia, durante 3 dias. Como preventivo: 0,5 mL para cada 45 kg de peso, por via intravenosa, 4 vezes ao dia (intervalo de 6 horas entre as doses), durante 3 dias. Nos casos de cólicas ou infecções, deve-se determinar a causa e estabelecer um tratamento concomitante adequado (antibióticos, corticosteroides, antidiarreicos, fluidos, enemas, etc.).

Interações medicamentosas

Antiinflamatórios não-esteróides

Conduta

Incompatível

Metoxiflurano

Conduta

Incompatível

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Pertence ao grupo de anti-inflamatórios não esteroides com ação antiprostaglandínica e, dentro deste grupo, em função de sua estrutura química, se classifica dentro dos derivados do ácido fenâmico. Sua ampla e efetiva atividade farmacológica se explica em função dos seguintes mecanismos: inibição da cicloxigenase, desacoplamento da fosforilação oxidativa, inibição da migração leucocitária, inibição da degradação dos proteoglicanos, capacitação de radicais livres, inibição da potenciação das quininas, diminuição da atividade de necrose tumoral ou caquética (FNT) e estabilização das membranas celulares mediada pelo AMP cíclico.

EFEITOS ADVERSOS

Deve-se evitar a injeção intrarterial em cavalos, já que podem apresentar efeitos secundários (ataxia, incoordenação, hiperventilação, histeria e debilidade muscular). As reações adversas são transitórias e desaparecem, sem necessidade de tratamento, em poucos minutos.

Não usar em casos de hipersensibilidade em equinos. Reações alérgicas, gastrites, ulcerações e lesões da mucosa gástrica, em equinos, podem ocorrer.

Não apresenta nenhum efeito colateral secundário. Pode apresentar efeito colateral secundário, quando se aplica inadvertidamente em cavalos, como citado anteriormente. Tem-se discreta reação local, após injeção intramuscular nestes casos, principalmente na região do colo, incluindo inflamação, endurecimento e rigidez.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não administrar em fêmeas prenhes ou em lactação.

SUPERDOSAGEM

Não exceder as doses recomendadas, nem administrar o tratamento durante mais de 5 dias consecutivos.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.