Nome da Raça

Jersey

Porte

Pequeno

Peso

550 kg

Produtividade

Média

Introdução

Introdução

A raça é considerada superior devido a qualidade de seu leite, que é melhor e mais completo do que o de outros bovinos (possui maior quantidades de sólidos não gordurosos e gordura), sendo esse mais saboroso e nutritivo.

Origem

A raça desenvolveu-se a partir do ano 1.100, adaptada às necessidades dos habitantes da ilha de Jersey e a limitada produção de forrageiras. Sua origem é um pouco controversa, mas presume-se que seja o resultado do cruzamento entre o gado negro da Bretanha o gado Vermelho da Normandia.

É a raça pura bovina criada a mais tempo do que qualquer outra, a entrada de outros animais vivos na Ilha de Jersey é proibida, preservando a saúde dos que lá já existem. A chegada do animal no Brasil foi no Rio Grande do Sul em 1896.

Nome original

Jersey

País de origem

Ilha de Jersey, Canal da Mancha

Características gerais

Pelagem

Pardo escuro à amarelo claro. Manchas: brancas. Chifres: voltados para frente. Orelhas: curtas e finas.

Aptidões

Bovinocultura de Leite

Aspectos reprodutivos

Está apta a reprodução com 14 meses e não para de crescer com a parição. Tem baixas taxas de problemas de parto, momento favorecido pelo pequeno tamanho dos bezerros.

Sanidade

Os animais têm tolerância a diversas temperaturas e bom desempenho geral em diferentes sistemas. São susceptíveis a ecto e endoparasitas, tendo a mesma rusticidade do girolando. Têm cascos fortes, sendo chamados por criadores de “casco de ferro”, não tendo muitos problemas de podologia.

Comportamento e cuidados

Não Informado

Manejo

Nutricional

Tem eficiência em transformar ração e forragem em produção de leite e apresenta bom desempenho, tendo mais leite por área, mais leite por tonelada de foragem e mais leite corrigido em gordura por 100 kg de peso vido do animal em relação a outras raças.

Referências bibliográficas