O Papel da Alimentação no Tratamento de Cães com Atrofia Pancreática Degenerativa

Empresa

Hill's

Data de Publicação

15/03/2016

PDF

Produtos Relacionados

Westermuck., E.; M., Wiberg & J., Junttila: Role of feeding in the treatment of dogs with pancreatic degenerative atrophy, ACM VET. SAML. 1990,31. 325-331.

Departamento de Medicina e Departamento de Higiene Animal.
Faculdade de Medicina Veterinária. Helsinki, Finlândia.

Catorze cães com atrofia pancreática degenerativa (PDA) foram alimentados com sua dieta original ou com uma dieta especial durante dois períodos de 4 (quatro) semanas para que a intensidade dos sinais clínicos em relação aos diferentes tipos de alimento fosse comparada.

Durante o primeiro período do estudo, os cães receberam alimento comum e, no segundo, foram alimentados apenas com a dieta especial, que consistia em um alimento comercial moderado em gordura, com baixo teor de fibras e altamente digestível, o Hill´s™ Prescription Diet™ i/d™ Canine. Além disso, quantidades idênticas de enzimas pancreáticas foram adicionadas ao alimento em ambos os períodos. O proprietário de cada animal recebeu um questionário cobrindo nove dos sinais clássicos de PDA e foi orientado a avaliar a intensidade dos sinais diariamente durante os dois períodos, utilizando para isto uma escala fornecida junto com o questionário.

O bem-estar geral dos cães foi significativamente (p < 0,05) melhor durante o período em que se alimentaram com a dieta especial Hill’s™ Prescription Diet™ i/d™ Canine. Dos sinais clínicos individuais associados à PDA, a intensidade de flatulência, o borborigmo, o volume fecal e afrequência de evacuações foram significativamente (p < 0,05) reduzidos sob a dieta especial Hill’s™ Prescription Diet™ i/d™ Canine.

Não houve diferenças significativas em apetite, sede, cor e consistência das fezes ou em coprofagia entre os dois períodos.

Para mais informações visite HillsVet.com
Serviço de Consultoria Veterinária da Hill’s NutriClinVet@hillspet.com