Estudo dos efeitos do xampu Skin Balance® (Pet Society) no controle da seborreia em cães

Empresa

Soft Care

Data de Publicação

17/05/2016

PDF

Produtos Relacionados

RONDELLI, MCH1; OLIVEIRA, FE de2; WERNER, J3; PALACIOS JUNIOR, RJG4; TINUCCI-COSTA, M5*.

1Médica veterinária, Mestre, Doutoranda em Medicina Veterinária, FCAV/Unesp/Jaboticabal-SP.; 2Graduanda em Medicina Veterinária, FCAV/Unesp/Jaboticabal-SP; 3Médica veterinária, Mestre, Patologista no Laboratório Werner e Werner, Curitiba-PR; 4Médico veterinário, Mestre, Médico veterinário Clínica Especializada Strix, São Paulo-SP; 5*Professora Doutora do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, FCAV/Unesp/Jaboticabal-SP. mirelatc@fcav.unesp.br.

INTRODUÇÃO

A descamação superficial cutânea, marcada pela presença de escamas (micáceas, foliáceas ou furfuráceas), ou de placas descamativas, é um distúrbio da ceratinização, resultante do desequilíbrio entre o processo de morte e de renovação celulares. Quando tal alteração ocorre, nota-se que a espessura epidérmica muda e a esfoliação do estrato córneo torna-se óbvia (SCOTT et al., 1996).

Os defeitos da ceratinização podem ser congênitos, a exemplo da Seborreia Primária, ou adquiridos (SCOTT et al., 1996). Este último pode ocorrer associado a: processos alérgicos (dermatite alérgica a picada de ectoparasita, dermatite trofoalérgica, atopia); doenças parasitárias (escabiose e demodiciose); desnutrição; alterações endócrinas (hipotireoidismo e hipercortisolismo); piodermite e malasseziose secundárias (MEDLEAU & HNILICA, 2006).

Cães portadores de distúrbios descamativos cutâneos apresentam, além da descamação, formação de crostas, ressecamento ou oleosidade e engorduramento da pele e do pelame. Podem ocorrer alopecia, eritema e prurido em graus variados (GROSS et al., 2009).

O exame clínico e a histopatologia confirmam a alteração e auxiliam na identificação de fatores adjuvantes ao processo (RONDELLI, 2012). A identificação histopatológica da hiperceratose, paraceratose, ortoceratose e acantose sugerem distúrbios de ceratinização (GROSS et al., 2009).

A terapia tópica é importante para restabelecer o equilíbrio epidérmico, utilizando xampus emolientes. Neste âmbito, avaliamos a eficácia clínica do xampu Skin Balance® (Pet Society) no controle da seborreia, por meio da avaliação histopatológica das amostras de pele de cães, antes e 30 dias após o início do tratamento.

METODOLOGIA

Foram incluídos 14 cães com descamação (seborreia), advindos da rotina dos Serviços de Clínica Médica de Pequenos Animais e de Dermatologia do Hospital Veterinário da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Unesp/Jaboticabal-SP (Protocolo CEUA/FCAV/Unesp/Jaboticabal-SP n° 01345/14). Os cães foram fotografadas e as biopsias realizadas no momento do atendimento inicial e nos retornos, após 30 dias de tratamento (Figura 1).

As amostras cutâneas foram encaminhadas ao laboratório de patologia veterinária Werner & Werner, Curitiba-PR, para avaliação histopatológica, considerando-se os seguintes parâmetros: espessura da epiderme, aspectos da camada córnea, presença de hiperceratose folicular, presença de infiltrado inflamatório, aspectos das glândulas sebáceas e identificação de fungos por coloração PAS.

A terapia tópica foi instituída com banhos com o xampu Skin Balance® (Pet Society), composto por: água, lauril éter sulfosuccinato de sódio, cocoamidopropil betaína, cocoanfoacetato de sódio, dietanolamina ácido graxo de coco, D-pantenol, oligossacarídeos da flor da figueira da Índia, extrato de Spiraea ulmaria, conservante e fragrância. Foram prescritos banhos a cada sete dias, respeitando-se o período de ação do produto de 10 minutos e posterior enxágue, sob a responsabilidade do proprietário. Avaliações clínicas foram realizadas 30 dias após o início do tratamento.

Figura 1. (A) Cão apresentando descamação cutânea difusa, antes do tratamento; (B) Mesmo cão, apresentando melhora clinica após 30 dias de tratamento.

RESULTADOS e DISCUSSÃO

Todos os cães apresentavam descamação, considerado como fator de inclusão no estudo. Onze cães tinham seborreia seca (78,6%) e três, oleosa (21,4%). Outros sinais clínicos estão no Figura 2.

Figura 2: Relação dos sinais clínicos dermatológicos observados.

Clinicamente, 11 cães apresentaram melhora, um não apresentou melhora significativa e 2, piora (Tabela 1). Na avaliação histopatológica pós-tratamento, a comparando-se os critérios avaliados, esta revelou alterações positivas em 10 casos; manutenção do quadro clínico em um e agravamento em 3 casos (Tabela 2).

Tabela 1. Relação da avaliação clínica ao número de cães e sinais clínicos.

Tabela 2. Relação dos achados histopatológicos pré e pós-tratamento ao número de cães tratados.

A terapia tópica promoveu correção da hiperqueratose folicular e a correção da dermatite perivascular superficial, havendo eliminação do infiltrado inflamatório (Figura 3). Adicionalmente, observou-se em metade dos casos (n=7) ausência de infiltrado inflamatório pós-tratamento. Destes cães, três receberam corticoterapia sistêmica (diagnosticados com Dermatite Atópica e apresentavam prurido intenso), portanto pode ser relacionado ao efeito anti-inflamatório dos corticosteroides. Entretanto, em outros quatro cães, o xampu também promoveu efeito anti-inflamatório local, uma vez que o produto avaliado apresenta em sua constituição o extrato natural de Spiraea ulmaria, que atua na glândula sebácea, modulando sua secreção e possui princípios com ações antiinflamatórias (VANE, 1971).

Figura 3. Fotomicrografias de biopsias cutâneas: (A) hiperceratose epidermal e folicular e (B) infiltrado perivascular.

Comparando-se pré e póstratamento, houve mudanças na epiderme de espessa para normal em 42,8% dos casos; na camada córnea de espessa a normal e presença/ausência de ortoceratose em 28,5%; hiperqueratose folicular presente a ausente em 35,7%; infiltrado inflamatório de presente a ausente em 50%; e as glândulas sebáceas de hiperplásicas ou obliteradas a normais em 35,7% (Tabela 3).

Tabela 3. Número de animais com relação as alterações histopatológicas.

CONCLUSÕES

Por meio das avaliações clínicas e histopatológicas, o xampu Skin Balance® é um adjuvante eficaz na correção da descamação cutânea, na recuperação da hidratação cutânea e no controle da inflamação presente em cães acometidos por distúrbios de ceratinização.

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem a Pet Society® Produtos para Animais pela bolsa de iniciação científica e auxílio concedidos para a execução deste projeto.