Carprodyl 100 mg (18 x 18 mm)

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Carprofeno

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

COMPOSIÇÃO

Cada 100 g contém:

Carprofeno 4,425 g

Excipientes q.s.p. 100,00 g


Cada comprimido de Carprodyl® 25 mg contém:

Carprofeno 25 mg

Excipientes q.s.p. 1 comprimido


Cada comprimido de Carprodyl® 75 mg contém:

Carprofeno 75 mg

Excipientes q.s.p. 1 comprimido


Cada comprimido de Carprodyl® 100 mg contém:

Carprofeno 100 mg

Excipientes q.s.p. 1 comprimido

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Caso detecte algum efeito colateral grave ou outros efeitos não mencionados nesta bula, informe imediatamente ao Médico Veterinário. Suspender o uso e buscar auxílio veterinário imediato caso haja alguma reação adversa. Não fumar ou alimentar-se durante o manuseio do produto; Lavar sempre as mãos após o manuseio de qualquer produto veterinário; Não reutilizar as embalagens vazias e descartá-las conforme legislação vigente, para evitar a contaminação do meio ambiente; Prazo de validade do produto fechado: 24 meses após a data de fabricação.

ARMAZENAMENTO

Mantenha este, ou qualquer outro medicamento, fora do alcance de crianças e animais domésticos. Conservar ao abrigo da luz solar e à temperatura ambiente, entre 15ºC e 30ºC. Não armazenar perto de alimentos, bebidas, outros medicamentos, produtos de higiene pessoal ou domésticos.

Registro no mapa

Licenciado no MAPA sob nº 9.428/2008 em 12/11/2008.

Responsável técnico

Dr. Cassio Renato Murin - CRMV-SP n.º 6.473.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Carprodyl 25 mg, comprimido (7 un)
  • - Carprodyl 75 mg, comprimido (7 un)
  • - Carprodyl 100 mg, comprimido (7 un)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

O Carprodyl é um produto à base de carprofeno, um anti-inflamatório não esteroidal, da classe do ácido aril-propiônico, com ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética. É indicado para o alívio da dor e inflamação exclusivamente em cães. É clinicamente eficaz para diminuir os sinais associados à osteoartrite e para o controle da dor em casos de cirurgias ortopédicas.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em animais com histórico de hipersensibilidade ao carprofeno. Não se recomenda o uso do produto em cães com menos de 6 semanas de idade ou idosos, cadelas gestantes, em lactação ou para animais destinados à reprodução. Não utilizar em gatos.

Animais com doenças renais, desidratação, hipotensão, condições associadas a baixo volume circulatório efetivo como: cardiopatias, ascite, terapia diurética, hipoproteinemia, e também, trombocitopenia, coagulopatias, úlcera gástrica e desordens gastrintestinais, devem ser avaliados por um Médico Veterinário previamente ao uso do produto.

EFEITOS ADVERSOS

Distúrbios gastrintestinais como vômito e diarreia são os efeitos colaterais mais associados ao uso de AINEs. A maioria dos casos das alterações gastrintestinais é solucionada com a suspensão da medicação e/ou tratamento sintomático.

Reações adversas sérias associadas com esta classe de droga podem ocorrer repentinamente e em raras situações podem ser fatais. Os proprietários devem ser orientados para descontinuar o tratamento com CARPRODYL® e contatar um Médico Veterinário imediatamente se forem observados sinais de intolerância.

Algumas reações adversas, apesar da baixa prevalência, devem ser de conhecimento do clínico e do proprietário, como por exemplo:

- Trato gastrintestinal: vômito, diarreia, constipação, inapetência, melena, hematêmese, ulceração péptica, gastrite e pancreatite.

- Fígado: inapetência, vômitos, hepatotoxicidade aguda, elevação da atividade sérica das enzimas hepáticas, anormalidades nos testes de função hepática, hiperbilirrubinemia, hiperbilirrubinúria e hipoalbuminemia.

- Sistema Nervoso: ataxia, paresia, paralisia, tremores musculares, sinais vestibulares e agressividade.

- Comportamento: excitação, sedação e letargia.

- Rins: hematúria, poliúria, polidipsia, incontinência urinária, infecção do trato urinário, azotemia, insuficiência renal aguda, necrose tubular aguda, acidose e glicosúria.

- Alterações hematológicas: anemia e trombocitopenia imunomediadas, anemia por hemorragia, epistaxe e equimose.

- Pele: descamação cutânea, prurido, alopecia, paniculite necrotizante/vasculite e dermatite úmida aguda.

- Alterações imunológicas ou de hipersensibilidade: edema facial, eritema e urticária.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não se recomenda o uso do produto em cadelas gestantes ou em lactação.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

A dose total: 24/24 horas

Metade da dose: 12/12 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

14 dias

Doses

Recomendado

Cães

2,2 - 4,4 mg / kg

calcular

Modo de usar

Os comprimidos de Carprodyl devem ser administrados por via oral e possuem palatabilizante em sua formulação para facilitar a ingestão voluntária pelos cães. Em caso de recusa, recomenda-se que o comprimido seja administrado misturado a pequena quantidade de alimento ou diretamente na boca do cão (de modo a garantir sua ingestão). A dosagem indicada para administração oral em dose única diária é de 4,4 mg de carprofeno por kg de peso corporal ou na dose de 2,2 mg/kg de peso corporal administrado duas vezes ao dia.

Interações medicamentosas

Observações da interação

O uso concomitante de Carprodyl® com outro AINE ou corticosteroide deve ser evitado. Caso seja necessário o uso simultâneo de inibidores da enzima conversora da angiotensina com o Carprodyl®, o animal deverá ser cuidadosamente monitorado pelo Médico Veterinário. Recomenda-se precaução caso seja feito o uso concomitante de CARPRODYL® com medicamentos nefrotóxicos, pois pode haver exacerbação dos efeitos colaterais renais.

Antiinflamatórios não-esteroidais

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Úlceras gastrintestinais e toxicidade renal

Conduta

Evitar o uso

Captopril

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do captopril

Mecanismo de Ação

Dependente da ação das prostaglandinas sobre a vasodilatação para que haja efeito sobre os rins

Conduta

Evitar o uso

Corticosteróides

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Úlceras gastrintestinais e toxicidade renal

Conduta

Evitar o uso

Furosemida

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da furosemida

Mecanismo de Ação

Dependente da ação das prostaglandinas sobre a vasodilatação para que haja efeito sobre os rins

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O carprofeno, ingrediente ativo do Carprodyl®, é um anti-inflamatório não esteroidal (AINE) com ação analgésica e atividade antipirética. Semelhantemente a outros AINEs, o mecanismo de ação consiste basicamente em inibir a enzima ciclooxigenase (COX) que converte o ácido araquidônico em prostaglandinas e outros mediadores inflamatórios. O carprofeno é inibidor reversível da ciclooxigenase e inbidor moderadamente potente da fosfolipase A2.

As diferenças na atividade anti-inflamatória e potencial ulcerogênico entre os diversos AINEs podem ser explicadas pelo grau de inibição das duas isoformas da ciclooxigenase. A Ciclooxigenase 1 (COX-1) leva à formação de prostaglandinas relacionadas com funções regulatórias gastrintestinais (proteção da mucosa gastrintestinal), reações fisiológicas renais (manutenção do fluxo sanguíneo renal) e vasculares. Já a Ciclooxigenase 2 (COX-2) leva à formação de prostaglandinas que participam dos eventos inflamatórios e térmicos.

FARMACOCINÉTICA

O carprofeno possui ação seletiva COX-2, provocando menor toxicose renal e gastrintestinal quando comparado à outras classes de AINEs.

Quando administrado por via oral em cães, o carprofeno apresenta biodisponibilidade maior que 90% e, encontra-se ligado às proteínas plasmáticas (acima de 99%).

O tempo de ação não é dependente da meia-vida de eliminação do fármaco. Outros fatores estão relacionados, entre eles: 1) os AINEs tendem a se acumular no exsudato inflamatório, do qual são depurados mais lentamente do que no plasma; 2) após a administração oral, a absorção continua à medida que a droga é metabolizada e excretada.

O pico de concentração plasmática do carprofeno, após administração oral em cães nas doses terapêuticas de 2,0 e 4,0 mg/kg, é de aproximadamente 1 hora após a administração e a meiavida de eliminação é de aproximadamente 8 horas. A biotransformação ocorre no fígado e os metabólitos resultantes são eliminados pelas fezes (70-80%) e urina (10-20%).

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Testes laboratoriais hematológicos e bioquímicos devem ser considerados antes e periodicamente durante a administração.

EFEITOS ADVERSOS

Distúrbios gastrintestinais como vômito e diarreia são os efeitos colaterais mais associados ao uso de AINEs. A maioria dos casos das alterações gastrintestinais é solucionada com a suspensão da medicação e/ou tratamento sintomático.

Reações adversas sérias associadas com esta classe de droga podem ocorrer repentinamente e em raras situações podem ser fatais. Os proprietários devem ser orientados para descontinuar o tratamento com CARPRODYL® e contatar um Médico Veterinário imediatamente se forem observados sinais de intolerância.

Algumas reações adversas, apesar da baixa prevalência, devem ser de conhecimento do clínico e do proprietário, como por exemplo:

- Trato gastrintestinal: vômito, diarreia, constipação, inapetência, melena, hematêmese, ulceração péptica, gastrite e pancreatite.

- Fígado: inapetência, vômitos, hepatotoxicidade aguda, elevação da atividade sérica das enzimas hepáticas, anormalidades nos testes de função hepática, hiperbilirrubinemia, hiperbilirrubinúria e hipoalbuminemia.

- Sistema Nervoso: ataxia, paresia, paralisia, tremores musculares, sinais vestibulares e agressividade.

- Comportamento: excitação, sedação e letargia.

- Rins: hematúria, poliúria, polidipsia, incontinência urinária, infecção do trato urinário, azotemia, insuficiência renal aguda, necrose tubular aguda, acidose e glicosúria.

- Alterações hematológicas: anemia e trombocitopenia imunomediadas, anemia por hemorragia, epistaxe e equimose.

- Pele: descamação cutânea, prurido, alopecia, paniculite necrotizante/vasculite e dermatite úmida aguda.

- Alterações imunológicas ou de hipersensibilidade: edema facial, eritema e urticária.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não se recomenda o uso do produto em cadelas gestantes ou em lactação.

MONITORAMENTO

O monitoramento periódico ao longo do tratamento também é indicado.

Em animais que recebem tratamento com fenobarbital, o uso concomitante do CARPRODYL® pode elevar a atividade sérica das enzimas hepáticas. Sugere-se que os parâmetros bioquímicos sejam definidos antes de iniciar o tratamento.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Distribuidores Ceva

Ceva

E-MAIL

sac@ceva.com

TELEFONE

0800-770-0355

REGIÕES ATENDIDAS

Todo o Brasil

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.