Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Milbemicina Oxima
  • Praziquantel

Classificaçāo

Endoparasiticida, Anti-helmíntico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido de Milbemax™C para cães de até 5 kg contém 2,5 mg milbemicina oxima / 25 mg praziquantel qsp 125 mg.

Cada comprimido de Milbemax™C para cães de 5 a 25 kg contém 12,5 mg milbemicina oxima / 125 mg praziquantel qsp 625 mg.

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

A milbemicina oxima, um dos principíos ativos de Milbemax™C, permanece no organimo do cão por 28 dias, ponto importante ao se levar em conta que age nos estágios adultos de nematódeos, e seu efeito residual durante um mês permite a eliminação das fases imaturas conforme sua evolução, possibilitando seu uso em dose única mensal. O outro princípio ativo, o praziquantel possui eficácia tanto nas fases imaturas quanto adultas dos cetóides, e os ovos dos mesmos estão apenas externamente (no pêlos dos animais ou no ambiente), assim sua ação mesmo que pontual elimina 100% esses parasitas que estão no organismo do cão. É importante o controle dos hospedeiros intermediários (como no caso do Dipylidium caninum as pulgas por exemplo) e controle ambiental, assim como o tratamento concomitante de todos os contactantes, para evitar a re-infecção. Animais já doentes com alta infecção por dirofilária, por terem um grande número de microfilárias circulantes, podem, algumas vezes, apresentar uma moderada e transitória ação de hipersensibilidade, com os seguintes sintomas: vômito, salivação excessiva, mucosas e membranas pálidas, dificuldade respiratória. Nesses casos procure imediatamente o suporte de um Médico Veterinário. Estas reações estão associadas à liberação de proteínas das microfilárias mortas ou que estão morrendo e não têm efeitos tóxicos relacionados ao produto. Por isso, Milbemax™C tem indicação em bula apenas para a prevenção da dirofilariose, e não seu tratamento.

ARMAZENAMENTO

Conservar em temperatura entre 15 e 30°C. Manter fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Registro no mapa

Licenciado no Ministério de Agricultura, Pecuária e do Abastecimento sob o nº.: 8684 em 18/08/2003.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Milbemax C 2,5 / 25 mg, comprimido (2 un), 2,5 mg milbemicina oxima / 25 mg praziquantel
  • - Milbemax C 2,5 / 25 mg, comprimido (50 un), 2,5 mg milbemicina oxima / 25 mg praziquantel
  • - Milbemax C 12,5 / 125 mg, comprimido (2 un), 12,5 mg milbemicina oxima / 125 mg praziquantel
  • - Milbemax C 12,5 / 125 mg, comprimido (50 un), 12,5 mg milbemicina oxima / 125 mg praziquantel

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Indicado para a prevenção da dirofilariose canina, tratamento e controle de infecções intestinais por vermes redondos (estágios adultos) tais como: Ancylostoma caninum, Toxocara canis, Toxascaris leonina, Trichuris vulpis e vermes chatos (estágios imaturos e adultos) tais como Dipylidium caninum, Taenia spp, Ecchinococcus spp, Mesocestoides spp.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Milbemax™C para cães até 5 kg: não administrar em cães com idade inferior a 2 semanas de idade e/ou peso inferior a 0,5 kg.

Milbemax™C para cães de 5 a 25 kg: não administrar em cães com peso inferior a 5 kg.

O uso do produto em animais gravemente debilitados ou com função hepática ou renal seriamente comprometidas deve ficar a critério do médico veterinário.

EFEITOS ADVERSOS

Em casos excepcionais, sinais clínicos leves como ataxia, depressão e emese podem ocorrer depois do uso de Milbemax™C.

Em caso de sobredosagem, pode-se observar midríase, depressão, salivação excessiva, paresia, tremores e/ou dificuldade de locomoção. Tratamento sintomático pode ser aplicado a critério do Médico Veterinário.

Animais com alta infecção por dirofilária, por terem um grande número de microfilárias circulantes, podem, algumas vezes, apresentar uma moderada e transitória ação de hipersensibilidade, com os seguintes sintomas: vômito, salivação excessiva, mucosas e membranas pálidas, dificuldade respiratória. Nesses casos procure imediatamente o suporte de um Médico Veterinário. Estas reações estão associadas à liberação de proteínas das microfilárias mortas ou que estão morrendo e não têm efeitos tóxicos relacionados ao produto. Por isso, Milbemax™C tem indicação em bula apenas para a prevenção da dirofilariose, e não para o seu tratamento.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Milbemax™C não provoca alteração da função reprodutiva nem fetal, podendo ser usado com segurança em cadelas em qualquer fase da gestação, durante a amamentação e em machos reprodutores. Não foi reportado nenhum efeito tóxico neonatal em cães que tenham recebido o produto como monoterapia.

SUPERDOSAGEM

Respeitar as doses indicadas em bula.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Milbemax™C deve ser administrado a partir de 2 semanas de idade, e a partir daí, mensalmente até completar 6 meses de vida. Cadelas amamentando devem ser tratadas ao mesmo tempo que os filhotes delas. Os cães adultos devem ser tratados 4 vezes por ano, em se tratando de verminose gastrintestinal e mensalmente, para prevenção da infecção pelo verme do coração.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

Dose única mensal. A milbemicina oxima fica circulante no organismo por 28 dias e o praziquantel é eficaz em dose única para todas as fases presentes no organismo do cão infectado (estágios imaturos e adultos).

Milbemax™C 2,5 mg / 25 mg

Até 5 kg

Cães

1 comprimido / animal

Milbemax™C 12,5 mg / 125 mg

De 5 a 25 kg

Cães

1 comprimido / animal

OBSERVAÇÕES

Comprimido pequenos sulcados, no formato oblongo (apresentação até 5 kg) e redondos (apresentção para de 5 a 25 kg).

Modo de usar

Milbemax™C, deve ser administrado a partir de 2 semanas de idade, e a partir daí, mensalmente até o animal completar seis meses de vida. Cadelas amamentando devem ser tratadas ao mesmo tempo que os filhotes delas. Os cães adultos devem ser tratados 4 vezes por ano, em se tratando de verminose gastrintestinal e mensalmente, para prevenção da infecção pelo verme do coração.

Os comprimidos de Milbemax™C, estão disponíveis em dois tamanhos, para serem administrados por via oral aos cães, de acordo com o peso, devendo obedecer a uma dose mínima de 0,5 mg/kg de milbemicina oxima e 5 mg/kg de Praziquantel. animais com peso superior a 25 kg, deverão tomar uma combinação de comprimidos, de maneira que a dose mínima recomendada por ingrediente ativo, seja alcançada.

Interações medicamentosas

Observações da interação

Durante o uso com de Milbemax™C não administrar outra lactona macrocíclica concomitantemente.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A milbemicina oxima pertence ao grupo das lactonas macrocíclicas, na subfamília das milbemicinase é isolada pela fermentação do Streptomyces hygroscopicus var. aureolacrimosus. A milbemicina oxima A3/A4, na relação de 20:80 é um dos princípios ativos do Milbemax™C. É efetiva contra os estágios larvais (L3, L4 e microfilárias) de Dirofilaria immitis, e tem atividade contra os nematódeos intestinais que infectam os cães. A atividade da milbemicina oxima é correlata com a ação da neurotransmissão em invertebrados: ela potencializa o GABA (ác. Gamma Amino Butírico), um inibidor da transmissão neuromuscular, provocando paralisia flacida e a morte do parasita.

O praziquantel é derivado de isoquinolina-pirazino. O protótipo de uma classe sem igual de anti-helmínticos para uso humano e propósitos medicinais veterinários.

É efetivo contra cestódeos e trematódeos.

O praziquantel modifica a permeabilidade de membrana e causa afluência de Ca2+ aos receptores na superfície corporal de cestódeos e trematódeos. Isto conduz à despolarização da membrana e contração quase instantânea da musculatura (tetania), vacuolização rápida do tegumento sincicial e desintegração tegumental subseqüente, resultando em expulsão mais fácil da área gastrointestinal ou morte do parasita.

FARMACOCINÉTICA

Após a administração oral ao cão, a milbemicina oxima atinge concentrações plasmáticas máximas em 2 a 4 horas. A meia vida da milbemicina oxima não metabolizada é de 1 a 4 dias. A biodisponibilidade é de aproximadamente 80%. A milbemicina oxima é metabolizada pelo fígado e lipofílica. Permane no organimo do cão por 28 dias, ponto importante ao se levar em conta que age nos estágios adultos de nematódeos, e seu efeito residual durante um mês permite a eliminação das fases imaturas conforme sua evolução. Após a administração de oral ao cão, o praziquantel atinge concentrações plasmáticas máximas em aproximdamente 0,5 a 4 horas e declica rapidamente, com meia vida de aproximadamente 1,5 horas. Sua metabolização é predominantemente pela via hepática e a excreção principalmente pela via urinária, aproximadamente 90% em 2 dias. Sua biodisponibilidade é de 80%. Como o praziquantel possui eficácia tanto nas fases imaturas quanto adultas dos cetóides, e os ovos dos mesmos estão apenas externamente, sua ação mesmo que pontual elimina 100% esses parasitas. É importante o controle dos hospedeiros intermediários (como no caso do Dipylidium caninum as pulgas por exemplo) e controle ambiental, assim como o tratamento concomitante de todos os contactantes, para evitar a re-infecção.

EFEITOS ADVERSOS

Em casos excepcionais, sinais clínicos leves como ataxia, depressão e emese podem ocorrer depois do uso de Milbemax™C.

Em caso de sobredosagem, pode-se observar midríase, depressão, salivação excessiva, paresia, tremores e/ou dificuldade de locomoção. Tratamento sintomático pode ser aplicado a critério do Médico Veterinário.

Animais com alta infecção por dirofilária, por terem um grande número de microfilárias circulantes, podem, algumas vezes, apresentar uma moderada e transitória ação de hipersensibilidade, com os seguintes sintomas: vômito, salivação excessiva, mucosas e membranas pálidas, dificuldade respiratória. Nesses casos procure imediatamente o suporte de um Médico Veterinário. Estas reações estão associadas à liberação de proteínas das microfilárias mortas ou que estão morrendo e não têm efeitos tóxicos relacionados ao produto. Por isso, Milbemax™C tem indicação em bula apenas para a prevenção da dirofilariose, e não para o seu tratamento.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Milbemax™C não provoca alteração da função reprodutiva nem fetal, podendo ser usado com segurança em cadelas em qualquer fase da gestação, durante a amamentação e em machos reprodutores. Não foi reportado nenhum efeito tóxico neonatal em cães que tenham recebido o produto como monoterapia.

SUPERDOSAGEM

Respeitar as doses indicadas em bula.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.