Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Captopril

Classificaçāo

Vasodilatador, Inibidor da ECA

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Não descontinue o tratamento sem o conhecimento do médico veterinário.

Não altere a dose indicada.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Captopril, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Inibidores da Enzima Conversora da Angiotensina (IECA), ação cardiotônica e hipotensora.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar hipotensão, hipercalemia e complicações renais.

Em cães pode ocasioar anorexia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Contraindicado para uso em gestação.

O uso de inibidores da ECA durante a gestação foi associado com dano fetal e neonatal e morte em humanos.

Pode ser detectado no leite.

SUPERDOSAGEM

Em superdose pode ocasionar hipotensão grave.

Cães tratados com doses altas podem apresentar insuficiência renal.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

- Caninos: 8 / 8 - 12 / 12 horas;

- Felinos: 12 / 12 horas.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

De acordo com protocolo médico.

Doses

Recomendado

Cães

0,5 - 2 mg / kg

calcular

Gatos

0,5 - 6,25 mg / animal

Interações medicamentosas

Alopurinol

Tipo de Interação

Hipersensibilidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Reações de hipersensibilidade

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o usoObservações:

Azatioprina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Alterações hematológicas (neutropenia)

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Observações da interação

Não comprovado

Ciclosporina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Efeito nefrotóxico aumentado da ciclosporina

Conduta

Evitar o uso

Cloreto de potássio

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipercalemia grave

Mecanismo de Ação

Diminuição da secreção de aldosterona, resultando em retenção de potássio

Conduta

Ajustar dose

Digoxina

Tipo de Interação

Sinergismo/Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado ou diminuido da Digoxina

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Ajustar dose

Espironolactona

Tipo de Interação

Hipercalemia

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Hipercalemia

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Incompatível

Glipizida

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipoglicemia

Mecanismo de Ação

Aumento temporário na sensibilidade à insulina

Conduta

Monitorar glicemia, ajustar dose

Hidroclorotiazida

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito nefrotóxico aumentado do captopril

Conduta

Evitar o uso

Hidróxido de alumínio

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do Captopril, podendo levar a hipertensão

Mecanismo de Ação

Diminuição do absorção gastrointestinal do Captopril na presença de Antiácidos

Conduta

Administrar com intervalo de pelo menos 2 horas

Indometacina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do captopril

Mecanismo de Ação

Inibição da síntese de prostaglandinas pode levar a hipertensão arterial

Conduta

Considerar outra substância antihipertensiva

Insulina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento do efeito hipoglicemiante

Conduta

Monitorar glicemia, ajustar dose

Lítio

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado do lítio, com possível neurotoxicidade

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Considerar outra substância antihipertensiva

Trimetropina

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipercalemia

Conduta

Evitar o uso

Ácido acetilsalicílico

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do captopril

Mecanismo de Ação

Inibição da síntese de prostaglandinas causada pelo ácido acetilsalicílico

Conduta

Monitorar pressão arterial, ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Os inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECAs) atuam pela inibição da conversão de angiotensina I para angiotensina II.

Impedem a degradação de bradicinina, responsável também pela dilatação vascular, reduz a atividade simpática e reduz a atuação da aldosterona, vasopressina e endotelina.

FARMACOCINÉTICA

É bem absorvido por via oral, porém o estômago repleto de alimento pode diminuir sua absorção e disponibilidade.

A metabolização e excreção ocorre pela via renal em forma de metabólitos e em sua forma original.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Pode ocasionar hipercalemia, hiponatremia, aumento de creatinina sérica, transaminases, fosfatase alcalina e bilirrubina sérica. Falso-positivo em teste de acetona urinária.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar hipotensão, hipercalemia e complicações renais.

Em cães pode ocasioar anorexia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Contraindicado para uso em gestação.

O uso de inibidores da ECA durante a gestação foi associado com dano fetal e neonatal e morte em humanos.

Pode ser detectado no leite.

SUPERDOSAGEM

Em superdose pode ocasionar hipotensão grave.

Cães tratados com doses altas podem apresentar insuficiência renal.

MONITORAMENTO

Monitorar a pressão arterial e níveis de eletrólitos séricos (principalmente em animais com histórico de doença renal).

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

SOARES, Frederico Aécio Carvalho. Hipertensão arterial sistêmica em cães e gatos: atualização terapêutica. 2010.