Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Betanecol

Classificaçāo

Parassimpatomimético

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Betanecol 25 mg, comprimido
  • - Betanecol 10 mg, comprimido
  • - Betanecol 5 mg, comprimido
  • - Liberan 5 mg, comprimido
  • - Liberan 10 mg, comprimido
  • - Liberan 25 mg, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Colinérgico procinético e para tratamento de retenção urinária funcional não obstrutiva (VIANA, 2007).

Usado em pequenos animais para aumentar a contração da bexiga urinária (PAPICH, 2007).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em gestantes e portadores de obstruções urinárias, hipertireoidismo, inflamações ou ulcerações gastrointestinais, obstrução intestinal, peritonite, epilepsia, asma, hipotensão e bradicardia severa (VIANA, 2007).

EFEITOS ADVERSOS

Vômito, diarréia, salivação, anorexia, arritmias, hipotensão e bradicardia severa (VIANA, 2007).

Altas doses de agonistas colinérgicos aumentarão a motilidade do trato GI e causarão desconforto abdominal e diarréia. Pode causar depressão circulatória em animais sensíveis e pode causar desconforto abdominal (PAPICH, 2007).

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em pacientes gestantes ou lactantes.

SUPERDOSAGEM

Altas doses elevam a motilidade intestinal causando dor abdominal e diarreia

Administração e doses

Via(s)

Oral

SC

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8 / 8 horas (VIANA, 2007)

8 / 8 horas (PAPICH, 2007)

8 / 8 horas (SPINOSA; GORNIÁK; BERNARDI, 2017)

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

De acordo com protocolo médico.

VO (VIANA, 2007)

Recomendado

Cães

5 - 25 mg / animal

Gatos

1,25 - 7,5 mg / animal

SC (VIANA, 2007)

Recomendado

Cães

2,5 - 10 mg / animal

VO (PAPICH, 2007)

Recomendado

Cães

5 - 15 mg / animal

Gatos

1,25 - 5 mg / animal

VO (SPINOSA; GORNIÁK; BERNARDI, 2017)

Recomendado

Cães

5 - 15 mg / kg

calcular

Gatos

1,25 - 5 mg / animal

OBSERVAÇÕES

As doses são derivadas de extrapolações das doses utilizadas em seres humanos ou da experiência empírica.

Não existem estudos disponíveis bem controlados sobre sua eficácia para animais.

Interações medicamentosas

Bloqueadores ganglionares

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Queda crítica da pressão arterial

Conduta

Evitar o uso

Inibidores da colinesterase

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado de ambas as substâncias, aumentado o potencial de toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Procainamida

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do betanecol

Conduta

Evitar o uso

Quinidina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do betanecol

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Esses compostos, por serem colinérgicos diretos, combinam-se aos receptores colinérgicos, provocando efeitos predominantemente muscarínicos, variáveis de um fármaco para outro.

A formação do complexo entre a droga colinérgica e o receptor é condicionada pela estrutura química; quando se adiciona um grupamento metílico, como se observa

na metacolina e no betanecol, as propriedades químicas do éster da colina se modificam, reduzindo, por exemplo, a sensibilidade desses colinérgicos à ação da acetilcolinesterase e também a atividade nicotínica.

FARMACOCINÉTICA

O betanecol resiste à ação da acetilcolinesterase e é bem absorvido pelo trato gastrointestinal e pela via subcutânea, não devendo ser aplicado por via intravenosa.

O início da ação, em geral, ocorre 10 minutos após a injeção e 30-60 minutos após a administração oral.

O efeito de duração é de 4-6 horas.

EFEITOS ADVERSOS

Vômito, diarréia, salivação, anorexia, arritmias, hipotensão e bradicardia severa (VIANA, 2007).

Altas doses de agonistas colinérgicos aumentarão a motilidade do trato GI e causarão desconforto abdominal e diarréia. Pode causar depressão circulatória em animais sensíveis e pode causar desconforto abdominal (PAPICH, 2007).

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada em pacientes gestantes ou lactantes.

SUPERDOSAGEM

Altas doses elevam a motilidade intestinal causando dor abdominal e diarreia

MONITORAMENTO

Monitorar a função gastrointestinal.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S. F. Fármacos que atuam no sistema nervoso periférico. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

PAPICH, M. G. Saunders Handbook of Veterinary drugs. 2 ed. Missouri: Editora Elsevier Saunders, 2007. 901 p.PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

SILVA, P. Colinérgicos e anticolinérgicos. In: SILVA, P., 1921. Farmacologia/Penildon Silva – 8 ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

SPINOSA, H. S.; GORNIÁK, S. L.; BERNARDI, M. M. Farmacologia aplicada à Medicina Veterinária. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. 950 p.

VIANA, F. A. B. Guia Terapêutico Veterinário. 2 ed. Minas Gerais: Editora CEM, 2007. 164 p.