Carproflan 25 mg (10 x 10 mm)

Carproflan 75 mg (10 x 10 mm)

Carproflan 100 mg (10 x 10 mm)

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Carprofeno

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido de Carproflan 25 mg contém:

Carprofeno 25 mg

Palatabilizante 19,25 mg

Excipiente q.s.p. 100 mg


Cada comprimido de Carproflan 75 mg contém:

Carprofeno 75 mg

Palatabilizante 24,5 mg

Excipiente q.s.p. 350 mg


Cada comprimido de Carproflan 100 mg contém:

Carprofeno 100 mg

Palatabilizante 24,5 mg

Excipiente q.s.p. 250 mg

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, à temperatura ambiente (15°C a 30°C), ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Carproflan 25 mg, comprimido (14 un)
  • - Carproflan 75 mg, comprimido (14 un)
  • - Carproflan 100 mg, comprimido (14 un)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Para cães, nos casos em que se deseja um efeito analgésico (inclusive em uso pré-cirúrgico), antitérmico e antiinflamatório, especialmente no tratamento da osteoartrite.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Estudos clínicos e laboratoriais demonstraram que Carproflan é muito bem tolerado quando administrado nas doses orais terapêuticas para cães, mesmo em períodos prolongados. Apesar da segurança comprovada, como os demais representantes da classe dos AINE, Carproflan pode inibir em menor grau as cicloxigenases responsáveis pela homeostasia normal dos rins e do estômago. Estes efeitos antiprostaglandinas podem gerar alterações clinicamente significativas em pacientes com doenças prévias com maior frequência do que em animais sadios. Por exemplo, cães com nefropatias subjacentes podem apresentar exacerbação ou descompensação de sua doença durante o tratamento com AINE. Deste modo, recomenda-se que todos os cães sejam submetidos a um exame clínico e laboratorial (hematológico e sérico) completos realizados pelo Médico Veterinário antes e periodicamente durante todo o tratamento. Na ocorrência de reações adversas, suspender o tratamento e consultar imediatamente um Médico Veterinário.

EFEITOS ADVERSOS

Carproflan, assim como outros AINE, não está livre de efeitos colaterais.

Trato gastrintestinal: inapetência, vômito, melena, hematêmese, gastrite, ulceração péptica, pancreatite.

Fígado: inapetência, vômitos, anormalidades nos testes de função hepática, hiperbilirrubinemia, hiperbilirrubinúria, hipoalbuminemia, toxicidade hepática aguda.

Cerca de ¼ dos relatos referiram-se a cães da raça Labrador.

Sistema nervoso: Ataxia, paresia, paralisia, tremores musculares, sinais vestibulares, agressividade.

Rins: incontinência urinária, poliúria, polidipsia, azotemia, insuficiência renal aguda, infecção do trato urinário, necrose tubular aguda, acidose e glicosúria.

Comportamento: excitação, sedação, letargia.

Alterações hematológicas: anemia e trombocitopenia imunomediadas, anemia por hemorragia, epistaxe, equimose.

Pele: descamação cutânea, prurido, alopecia, paniculite necrotizante/vasculite, dermatite úmida aguda.

Alterações imunológicas ou de hipersensibilidade: edema facial, eritema, urticária.

Já foram raramente descritos efeitos fatais relacionados às reações listadas acima. Informar o Médico Veterinário em casos de suspeita de intolerância à droga.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado para cadelas gestantes ou em lactação, não havendo investigações clínicas suficientes para a utilização da droga nestas fases da vida da cadela.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12/ 12 horas ou 24/24 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

14 dias ou a critério de Médico Veterinário.

Dose Padrão - Cães

12 / 12 horas

2,2 mg / kg

calcular

24 / 24 horas

4,4 mg / kg

calcular

Carproflan 25 mg (* doses aproximadas) - Cães

12 / 12 horas

0,5 comprimido / 6 kg*

24 / 24 horas

1 comprimido / 6 kg*

Carproflan 75 mg (* doses aproximadas) - Cães

12 / 12 horas

0,5 comprimido / 18 kg*

24 / 24 horas

1 comprimido / 18 kg*

Carproflan 100 mg (* doses aproximadas) - Cães

12 / 12 horas

0,5 comprimido / 25 kg*

24 / 24 horas

1 comprimido / 25 kg*

Interações medicamentosas

Observações da interação

Diuréticos: elevação da toxicidade dos AINE e possível diminuição da resposta aos diuréticos. Inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA): possível diminuição da resposta a esta categoria de drogas. Digoxina: maior toxicidade da digoxina se a função renal estiver diminuída. Corticoides e AINE: maior risco de toxicidade renal e ulceração gastrintestinal. Aminoglicosídeos: elevação do potencial de toxicidade renal. Cisplatina: aumento da toxicidade da cisplatina. Caso seja necessário o uso simultâneo com essas drogas, o animal deverá ser cuidadosamente monitorado pelo Médico Veterinário. Não foi estudada a utilização simultânea do carprofeno com outras drogas que se ligam às proteínas plasmáticas.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O carprofeno é uma droga do grupo dos AINEs, pertencente à classe do ácido propiônico, que apresenta propriedades analgésicas , anti-inflamatórias e anti-térmicas. Assim como ocorre com os demais AINEs , o mecanismo de ação do carprofeno ainda não está completamente esclarecido, sugerindo-se que estava relacionado com a inibição de mediadores de inflamação e da dor ou com o antagonismo de receptores nos locais onde atuam os eicosanóides. O carprofeno tem atividade inibidora reversível das cicloxigenases (COX), enzimas capazes de promover a quebra do ácido araquidônico em prostaglandinas, que são mediadores de grande importância no processo inflamatório e no mecanismo da dor. Sua ação é mais seletiva para as COX-2 do que para as COX-1. Estes mecanismo pode justificar sua atividade ulcerogênica relativamente baixa quando comparada com a de outras drogas da sua classe. O composto é um inibidor moderadamente potende de fosfolipases A2, que são responsáveis pela produçãodo ácido araquidônico nas membranas celulares, resultando menor produção de prostaglandinas e troboxanos e na diminuição da inflamação. Adicionalmente, estudos revelaram que o carprofeno tem efeito modulador nas respostas imunescelular e humoral, além de ser condroprotetor, por meio da inibição da produção do fator ativador de osteoclastos e dos estímulo da produção dos glicosaminoglicanos articulares.

FARMACOCINÉTICA

Após administração oral, o carprofeno é rápido e quase que completamente absorvido , sendo so picos de concentrações sanguíneas obtidos em cerca de 1 a 3 horas. Carproflan se liga mais do que 99% à proteína plasmática e exibe um pequeno volume de distribuição. Após a adminitração oral de 1 a 35mg/kg de peso vivo, a meia-vida média do carprofeno é de 8h. Após aplicação única intravenosa de 100 mg, a meia-vida média de eliminação é de cerca de 11,7h no cão. Foi observada circulação enterohepática da droga. A biotransformação ocorre no fígado, seguida de rápida excreção dos metabólitos resultantes nas fezes e na urina.

EFEITOS ADVERSOS

Carproflan, assim como outros AINE, não está livre de efeitos colaterais.

Trato gastrintestinal: inapetência, vômito, melena, hematêmese, gastrite, ulceração péptica, pancreatite.

Fígado: inapetência, vômitos, anormalidades nos testes de função hepática, hiperbilirrubinemia, hiperbilirrubinúria, hipoalbuminemia, toxicidade hepática aguda.

Cerca de ¼ dos relatos referiram-se a cães da raça Labrador.

Sistema nervoso: Ataxia, paresia, paralisia, tremores musculares, sinais vestibulares, agressividade.

Rins: incontinência urinária, poliúria, polidipsia, azotemia, insuficiência renal aguda, infecção do trato urinário, necrose tubular aguda, acidose e glicosúria.

Comportamento: excitação, sedação, letargia.

Alterações hematológicas: anemia e trombocitopenia imunomediadas, anemia por hemorragia, epistaxe, equimose.

Pele: descamação cutânea, prurido, alopecia, paniculite necrotizante/vasculite, dermatite úmida aguda.

Alterações imunológicas ou de hipersensibilidade: edema facial, eritema, urticária.

Já foram raramente descritos efeitos fatais relacionados às reações listadas acima. Informar o Médico Veterinário em casos de suspeita de intolerância à droga.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado para cadelas gestantes ou em lactação, não havendo investigações clínicas suficientes para a utilização da droga nestas fases da vida da cadela.

MONITORAMENTO

Apesar da segurança comprovada, como os demais representantes da classe dos AINEs, Carproflan pode inibir em menor grau as cicloxigenases responsáveis pela homeostasia normal dos rins e do estômago. Estes efeitos anti-prostaglandinas podem gerar alterações clinicamente significativas em pacientes com doenças prévias com maior freqüência do que em animais sadios. Por exemplo, cães com nefropatias subjacentes podem apresentar exacerbação ou descompensação de sua doença durante o tratamento com AINEs. Deste modo, recomenda-se que todos os cães sejam submetidos a um exame clínico e laboratorial (hematológico e sérico) completos realizados pelo Médico Veterinário antes e periodicamente durante todo o tratamento. Na ocorrência de reações adversas, suspender o tratamento e consultar imediatamente um Médico Veterinário.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.