Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Digitoxina

Classificaçāo

Digitálico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, entre 15°C a 30°C, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Digitoxina, comprimido
  • - Digitaline, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Indicado para tratamento de insuficiência miocárdica e controle de taquicardias supraventriculares. Atualmente vem sendo substituída pelo seu metabólito ativo - a digoxina.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser administrado em animais com hipersensibilidade ao princípio ativo ou pacientes com bloqueio atrio-ventricular, com arritmias graves ou desequilíbro de potássio.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar arritmias cardíacas, anorexia, vômito, diarreia e perda de peso e sinais neurológicos (letargia e depressão) (ROCHA e BARROS, 2012).

SUPERDOSAGEM

A superdosagem pode aumentar a intensidade dos efeitos adversos.

Administração e doses

Via(s)

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8 / 8 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

De acordo com protocolo médico.

Doses

Recomendado

Cães

02 - 03 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Anfotericina B

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade digitálica

Conduta

Evitar o uso

Diuréticos Tiazídicos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade digitálica

Conduta

Evitar o uso

Pancurônio

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Produção de novas arritmias ou potencialização dos distúrbios rítmicos existentes

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

Prednisona

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Arritmias e intoxicação digitálica

Conduta

Evitar o uso

Quinidina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Digitoxina

Conduta

Ajustar dose

Succinilcolina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Produção de novas arritmias ou potencialização dos distúrbios rítmicos existentes

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Através da inibição da adenosina trifosfatase, alterando a bomba sódio/potássio, a digitoxina causa um aumento na disponibilidade de cálcio no momento do acoplamento excitação-contração, aumentando a contratilidade do miocárdio.

FARMACOCINÉTICA

A distribuição leva de 6 a 8 horas e os órgãos onde é encontrada em maior quantidade são fígado, coração e rins.

Concentrações séricas terapêuticas de digoxina devem estar em torno de 10 a 30 ng/mL.

É excretada pelos rins, portanto pacientes com disfunção renal podem apresentar meia -vida de eliminação total elevada, podendo ainda apresentar reação de toxicidade.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Podem ocorrer alterações variadas nos resultados de eletrocardiograma.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar arritmias cardíacas, anorexia, vômito, diarreia e perda de peso e sinais neurológicos (letargia e depressão) (ROCHA e BARROS, 2012).

SUPERDOSAGEM

A superdosagem pode aumentar a intensidade dos efeitos adversos.

MONITORAMENTO

O acompanhamento do nível plasmático de digitoxina no paciente é aconselhável para ajuste de dose.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

ROCHA, N. P. e BARROS, C. M. Autacoides e anti-inflamatórios. In: DI STASI, L. C. e BARROS, C. M. Farmacologia veterinária. Manole. Barueri-SP, 2012.

SCHWARTZ, D. S.; MELCHERT, A. Terapêutica do sistema cardiovascular em pequenos animais. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008