Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Diltiazem

Classificaçāo

Bloqueador de Canais de Cálcio

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco e fresco, entre 15°C a 30°C, ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Diltiazem 300 mg, comprimido
  • - Diltiazem 90 mg, comprimido
  • - Diltiazem 180 mg, comprimido
  • - Diltiazem 60 mg, comprimido
  • - Diltiazem 5 mg/mL, ampola
  • - Diltiazem 240 mg, comprimido
  • - Diltiazem 30 mg, comprimido
  • - Diltiazem 120 mg, comprimido
  • - Balcor 30 mg, comprimido
  • - Balcor 60 mg, comprimido
  • - Balcor 90 mg, comprimido
  • - Balcor 120 mg, comprimido
  • - Balcor 180 mg, comprimido
  • - Balcor 240 mg, comprimido
  • - Balcor 300 mg, comprimido
  • - Balcor 5 mg/mL, ampola
  • - Caldizem 30 mg, comprimido
  • - Caldizem 60 mg, comprimido
  • - Caldizem 90 mg, comprimido
  • - Caldizem 120 mg, comprimido
  • - Caldizem 180 mg, comprimido
  • - Caldizem 240 mg, comprimido
  • - Caldizem 300 mg, comprimido
  • - Caldizem 5 mg/mL, ampola

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Bloqueador de canais de cálcio vasodilatador. Arritmias supraventriculares, hipertensão sistêmica, cardiomiopatia hipertrófica. Controle da frequência cardíaca em arritmias supraventriculares - fibrilação atrial. Apresenta efeito vasodilatador coronariano e arterial leve. É usado frequentemente com digitálicos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usado em pacientes com hipotensão severa ou hipersensibilidade ao princípio ativo. Deve ser usado com cuatela em pacientes geriátricos, com doenças renais ou hepáticas.

EFEITOS ADVERSOS

Alguns dos sinais observados são bradicardia, redução do débito cardíaco e hipotensão.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usado por gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Em alguns animais as altas dosagens podem conduzir a vômitos e anorexia.

Administração e doses

Via(s)

IV

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8/8 horas - manutenção

A cada 15 minutos ou em infusão contínua - emergências

Dose manutenção

Recomendado

Cães

0,5 - 2 mg / kg

calcular

Dose de emergência - Cães

IV

0,15 - 0,25 mg / kg

calcular

Infusão contínua

2 - 6 µg / kg/min

Gatos

Recomendado

Gatos

1 - 2,5 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

A via intravenosa deve ser utilizada em situações emergenciais, para o controle de taquicardia atrial aguda. A administração deve ser lenta. Não ultrapssar a dose máxima de 0,75 mg/kg.

Interações medicamentosas

Atenolol

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipotensão, bradcardia, sinais de insuficiência cardíaca

Conduta

Evitar o uso

Benzodiazepínicos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos Benzodiazepínicos, levando a toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Ciclosporina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Ciclosporina, levando a toxicidade

Conduta

Considerar outra terapia

Digoxina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Digoxina , resultando em toxicidade

Mecanismo de Ação

Diminuição da depuração renal e extra-renal da Digoxina

Conduta

Ajustar dose

Remifentanila

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Hipotensão e bradicardia

Conduta

Ajustar dose

Teofilina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Teofilina, levando a toxicidade

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo da Teofilina

Conduta

Ajustar dose

Ácido acetilsalicílico

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento do risco de hemorragias

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Este fármaco não permite a entrada co cálcio na célula através do bloqueio dos canais lentos de cálcio dependentes de voltagem.

FARMACOCINÉTICA

A meia vida é em torno de 3 horas, é biotransformado no fígado.

EFEITOS ADVERSOS

Alguns dos sinais observados são bradicardia, redução do débito cardíaco e hipotensão.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usado por gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Em alguns animais as altas dosagens podem conduzir a vômitos e anorexia.

MONITORAMENTO

A frequência cardíaca e o ritmo cardíaco devem ser monitorados durante o tratamento, bem como a pressão sanguínea nos quadros agudos de fibrilação arterial.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

CAMIGNOTTO, L. O.; DANIEL, A. G. T.; JÚNIOR, A. R. Guia de produtos habitualmente usados na clínica veterinária. 2 ed. São Paulo: [s.n.], 2015. 265 p.

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

SCHWARTZ, D. S.; MELCHERT, A. Terapêutica do sistema cardiovascular em pequenos animais. In: Andrade SF. Manual de terapêutica veterinária. 3. ed. São Paulo: Roca, 2008.

TÁRRAGA, K. M. Medicamentos antiarrítmicos. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

VIANA, F. A. B. Guia Terapêutico Veterinário. 3 ed. Minas Gerais: Editora CEM, 2014. 560 p.

VIEIRA, F. C.; PINHEIRO, V. A. Monografias farmacêuticas. In: VIEIRA, F. C.; PINHEIRO, V. A. Formulário veterinário farmacêutico. 1. ed. São Paulo: Pharmabooks, 2004