Cronidor 12 mg, comprimido (8 x 8 mm)

Cronidor 40 mg, comprimido (10 x 10 mm)

Cronidor 80 mg, comprimido (14 x 14 mm)

Sobre

Princípio(s) Ativo(s)

  • Cloridrato de Tramadol

Classificaçāo

Analgésico Opióide

Receita

Controle Especial - Veterinário

Espécies

Cães e Gatos

COMPOSIÇÃO

Cada comprimido de 12 mg contém:

Cloridrato de tramadol 12 mg

* Veiculo q.s.p. 120 mg


Cada comprimido de 40 mg contém:

Cloridrato de tramadol 40 mg

Veiculo q.s.p 400 mg


Cada comprimido de 80 mg contém:

Cloridrato de tramadol 80 mg

Veiculo q.s.p 800 mg


Cronidor Injetável - Cada 100 mL contém:

Cloridrato de tramadol - 2 g

Veículo - q.s.p 100 mL

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, à temperatura ambiente (15°C a 30°C), ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Cronidor 12 mg, comprimido (10 un)
  • - Cronidor 40 mg, comprimido (10 un)
  • - Cronidor 80 mg, comprimido (10 un)
  • - Cronidor Injetável 2%, frasco (20 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Cronidor é um analgésico opioide indicado para o alívio da dor de grau moderado em cães e gatos adultos (acima de 1 ano de idade). O uso é recomendado especialmente no período pós-operatório de cirurgias como a ovário-salpingo-histerectomia, melhorando a qualidade de recuperação dos pacientes.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

O produto é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao tramadol e a qualquer componente da fórmula.

EFEITOS ADVERSOS

Podem ser observados em animais com maior sensibilidade individual ao tramadol sintomas como náuseas, vômito, redução da secreção salivar, sonolência, excitação e tontura. Embora de incidência rara, também há relatos de constipação. O risco de dependência física com o uso prolongado do produto em animais é baixo.Nos pacientes submetidos ao tratamento da dor no período pós-operatório esse risco é mínimo, pois o período de exposição do paciente ao fármaco é curto.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

O produto não é indicado em fêmeas prenhes devido à escassez de estudos de segurança com o tramadol nesta fase de vida das cadelas e gatas. Utilizar durante a prenhez somente com indicação e acompanhamento veterinário. A administração antes ou durante o trabalho de parto não afeta a contratilidade uterina. Deve-se considerar que pequena quantidade do fármaco e de seus metabólitos são encontrados no leite materno. Geralmente, não há a necessidade de se interromper a amamentação após administração única do produto.

SUPERDOSAGEM

Em doses elevadas, o tramadol apresenta efeito anticolinérgico, podendo causar diminuição da secreção salivar, midríase, nível reduzido de consciência ou excitação, depressão respiratória, convulsões, além de possíveis alterações cardiovasculares, como leve taquicardia ou bradicardia e hipertensão. Estes efeitos podem ser suprimidos pela administração de um antagonista de opioides (naloxona), administrado em associação a ioimbina, para a inibição completa dos sintomas. Além disso, devem ser empregadas medidas de cuidados intensivos, tais como intubação e ventilação assistida. Nos casos de convulsões, considerar a administração de benzodiazepínicos. Podem também ser necessárias medidas para se evitar a queda de temperatura e a depleção de líquidos. A indução ao vômito pode ser útil logo após a ingestão oral. Lavagem gástrica pode ser empregada para diminuir a absorção do tramadol.

Administração e doses

Via(s)

IM

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Cronidor 2% Injetável: Cães - a cada 6 horas; Gatos - a cada 8 horas

Cronidor 12 mg: 6-8 horas

Cronidor 40 mg: 6-8 horas

Cronidor 80 mg: 6-8 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

Cronidor 12 mg: 3 a 5 dias ou a critério do Médico Veterinário

Cronidor 2% Injetável: Durante 4 dias ou a critério do Médico Veterinário

Doses

Recomendado

Cães e Gatos

2 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

VENDA SOB PRESCRIÇÃO DO MÉDICO VETERINÁRIO COM RETENÇÃO OBRIGATÓRIA DA NOTIFICAÇÃO DE RECEITA.

Deve-se adotar as medidas de precaução rotineiras para se evitar ingestões acidentais pelo homem. O produto não é recomendado para o uso em pacientes humanos.

Interações medicamentosas

Observações da interação

O produto deve ser utilizado com cautela em animais tratados com inibidores da enzima monoamino-oxidase (selegilina, amitraz), antidepressivos tricíclicos (amitriptilina, clomipramina, nortriptilina), inibidores da recaptação da serotonina (fluoxetina, paroxetina, citalopram), agentes alfa-2 agonistas (detomidina, medetomidina, dexmedetomidina, xilazina), neurolépticos ou com drogas que reduzam o limiar para convulsões. Nestes casos, recomenda-se acompanhamento indispensável do médico veterinário. Os depressores do sistema nervoso central têm seus efeitos potencializados pelo cloridrato de tramadol. A ondansetrona, um antagonista seletivo da serotonina, pode reduzir a eficácia analgésica do tramadol.

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O cloridrato de tramadol é um agente analgésico opioide de ação central. Trata-se de um agonista puro com seletividade para os receptores opioides µ (mi), ligando-se fracamente aos receptores δ (delta) e κ (kappa). O fármaco bloqueia os impulsos dolorosos da medula espinhal por meio de mecanismo de ação misto, inibindo ainda a recaptação da noraepinefrina e serotonina. Atua da mesma forma que as endorfinas e as encefalinas, ativando os receptores nas células nervosas e reduzindo a dor. Ao contrário de outros agentes opioides, em doses terapêuticas, o tramadol não produz alterações clínicas significativas, como liberação da histamina, depressão respiratória, bradicardia ou hipotensão.

FARMACOCINÉTICA

O fármaco é rapidamente e mais de 90% absorvido por via oral, apresentando alta afinidade pelos tecidos e baixo índice de ligação as proteínas plasmáticas(cerca de 20%). O início da ação ocorre aproximadamente em 1h após a administração. A biotransformação hepática ocorre principalmente através da N- e O-desmetilação e conjugação dos produtos da O-desmetilação com ácido glicurônico. De todos os metabólitos produzidos, somente o O-desmetil tramadol é farmacológicamente ativo, com afinidade 4 a 6 vezes maior para receptores opioides µ do que o composto padrão, contribuindo para o efeito analgésico. A relação entre concentração sérica e efeito analgésico é dose-dependente. A analgesia é comparável a morfina em doses equipotentes. O tramadol e seus metabólitos são excretados primariamente pela via renal (90%) e o remanescente pelas fezes (10%).

EFEITOS ADVERSOS

Podem ser observados em animais com maior sensibilidade individual ao tramadol sintomas como náuseas, vômito, redução da secreção salivar, sonolência, excitação e tontura. Embora de incidência rara, também há relatos de constipação. O risco de dependência física com o uso prolongado do produto em animais é baixo.Nos pacientes submetidos ao tratamento da dor no período pós-operatório esse risco é mínimo, pois o período de exposição do paciente ao fármaco é curto.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

O produto não é indicado em fêmeas prenhes devido à escassez de estudos de segurança com o tramadol nesta fase de vida das cadelas e gatas. Utilizar durante a prenhez somente com indicação e acompanhamento veterinário. A administração antes ou durante o trabalho de parto não afeta a contratilidade uterina. Deve-se considerar que pequena quantidade do fármaco e de seus metabólitos são encontrados no leite materno. Geralmente, não há a necessidade de se interromper a amamentação após administração única do produto.

SUPERDOSAGEM

Em doses elevadas, o tramadol apresenta efeito anticolinérgico, podendo causar diminuição da secreção salivar, midríase, nível reduzido de consciência ou excitação, depressão respiratória, convulsões, além de possíveis alterações cardiovasculares, como leve taquicardia ou bradicardia e hipertensão. Estes efeitos podem ser suprimidos pela administração de um antagonista de opioides (naloxona), administrado em associação a ioimbina, para a inibição completa dos sintomas. Além disso, devem ser empregadas medidas de cuidados intensivos, tais como intubação e ventilação assistida. Nos casos de convulsões, considerar a administração de benzodiazepínicos. Podem também ser necessárias medidas para se evitar a queda de temperatura e a depleção de líquidos. A indução ao vômito pode ser útil logo após a ingestão oral. Lavagem gástrica pode ser empregada para diminuir a absorção do tramadol.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

Este produto ainda não tem Referências/Literatura Recomendada.