Informações

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Substância(s) Ativa(s)

Cisaprida

Tipo

Procinético

Apresentações e concentrações

  • - Cisaprida comprimido

INDICAÇÕES

É usada para estimular a motilidade, no tratamento de refluxo gástrico, gastroparesia, íleo e constipação intestinal.

Os usos mais comuns em animais são para prevenção de regurgitação estomacal, redução do íleo pós-operatório e para tratamento de constipação e megacólon em gatos.

Não é eficaz na estimulação da motilidade em cães com megaesôfago.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usada por paciente com hipersensibilidade conhecida ao medicamento. Não deve ser usada em pacientes com obstrução gástrica ou intestinal.

Espécie de animal

Canino, Felino

Interações

Amiodarona

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Anticoagulantes

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado dos Anticoagulantes, com risco de sangramento

Mecanismo de Ação

Desconhecido

Conduta

Ajustar dose

Antidepressivos tricíclicos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Antifúngicos Azóis

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento da cardiotoxicidade da Cisaprida

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo hepático da Cisaprida

Conduta

Incompatível

Claritromicina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento da cardiotoxicidade da Cisaprida

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo hepático da Cisaprida

Conduta

Incompatível

Diazepam

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico com início de ação mais rápida

Mecanismo de Ação

Aumento da motilidade gastrointestinal causada pela Cisaprida leva ao aumento da velocidade da absorção do Diazepam

Conduta

Tratamento com doses múltiplas resolve o problema

Eritromicina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento da cardiotoxicidade da Cisaprida

Mecanismo de Ação

Inibição do metabolismo hepático da Cisaprida

Conduta

Incompatível

Fenotiazinas

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Morfina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Morfina

Conduta

Ajustar dose

Procainamida

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Quinidina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Sotalol

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Aumento do risco de arritmias cardíacas

Mecanismo de Ação

Efeito aditivo do prolongamento do intervalo QT

Conduta

Incompatível

Subst. que sofrem absorção gástrica

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido dessas subst.

Mecanismo de Ação

Cisaprida acelera o esvaziamento gástrico, diminuindo a absorção dessas subst.

Conduta

Se possível, optar por outra via de administração sem ser a oral

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Utilização

Via

Oral

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

8/8 horas 12/12 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

De acordo com protocolo médico.

OBSERVAÇÕES

A cisaprida não é mais comercializada industrialmente, somente através de farmácias de manipulação

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 5°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Doses

Recomendado

Cães

0,1 - 0,5 mg / kg

calcular

Gatos

2,5 - 5 mg / animal

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Agente pró-cinético. Acredita-se que a cisaprida seja um agonista do receptor de 5-hidroxitriptamina (5-HT4) em neurônios mioentéricos (a 5-HT4 fisiologicamente estimula a

transmissão colinérgica em neurônios mioentéricos).

É também antagonista de receptores de 5-HT3. A cisaprida pode aumentar a liberação de acetilcolina no plexo mioentérico.

Também aumenta a motilidade do estômago, do intestino delgado e do cólon. Acelera o trânsito intestinal (PAPICH, 2012).

EFEITOS ADVERSOS

Efeitos adversos cardíacos foram observados em humanos.

SUPERDOSAGEM

Altas doses provocaram dor abdominal, agressividade, ataxia, febre e vômitos. Após a administração de doses ainda maiores, foram observadas diarreia, ataxia e reações do SNC.

Referências Bibliográficas

AL-WABEL, N. A. et al. Electrocardiographic and hemodynamic effects of cisapride alone and combined with erythromycin in anesthetized dogs. Cardiovasc Toxicol.;2(3):195-208. 2002

NEVES, I. V. et al. Fármacos utilizados no tratamento das afecções neurológicas de cães e gatos. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 31, n. 3, p. 745-766, jul./set. 2010

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório