Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Asparaginase

Classificaçāo

Antineoplásico

Receita

Restrito a Hospitais

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Este medicamento pode ter propriedades tóxicas e tanto o pó como a solução devem ser manuseados e administrados com cautela. Pode ser irritante aos olhos, à pele e ao trato respiratório superior. Não faça a administração sem equipamentos de proteção ou sem conhecimento prévio sobre reconstituições, manuseio e aplicações de antineoplásicos.

ARMAZENAMENTO

Manter sob refrigeração, em temperatura entre 2°C a 8°C. A solução reconstituída, mas ainda não usada, deve ser mantida entre 2°C a 8°C e descartada após 8 horas ou antes, se houver turvação.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Asparaginase 10.000 UI/mL, frasco-ampola (10 mL)
  • - Elspar 10.000 UI/mL, frasco-ampola (10 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É utilizada em cães e gatosno tratamento de neoplasias linfóides (principalmente linfoma linfoblástico), geralmente em combinação com outros fármacos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado para pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo, pacientes com pancreatite ou histórico de pancretite.

EFEITOS ADVERSOS

Por ser uma proteína, podem ocorrer reações anafiláticas; pancreatite, coagulopatia e hepatopatia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Há relatos de perda de peso da mãe e do feto, bem como embriotoxicidade, anormalidades esqueléticas e reabsorção fetal. Não recomenda-se o uso em fêmeas gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Este princípio ativo tem potenciais propriedades tóxicas, altas dosagem podem colocar em risco a vida do paciente.

Administração e doses

Via(s)

IM

Intraperitoneal

IV

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

1 vez por semana.

Doses - Cães e Gatos

Recomendado

10.000 - 20.000 UI / kg

calcular

10.000 UI / m²

OBSERVAÇÕES

Esse medicamento não deve ser usado por mais de 3 aplicações, devido a grande probabilidade de reações de hipersensibilidade. Não faça a administração sem equipamentos de proteção

Interações medicamentosas

Metrotexano

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Inibição dos efeitosterapêuticos do metrotexano

Conduta

IncompatívelObservações:

Vincristina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade

Conduta

Administrar Vincristina 12 a 24h antes da Asparaginase

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

É uma enzima que hidorlisa a l-asparagina, desse modo, há diminuição dos níveis circulantes. Ao contrário de células normais, certas células tumorais, como dos linfomas e leucemias, não sintetizam a l-asparagina e necessitam de fonte exógena para sobreviver (ANDRADE, 2008).

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Em estudos realizados em cães, foi relatada a redução das proteínas séricas totais e da albumina.

EFEITOS ADVERSOS

Por ser uma proteína, podem ocorrer reações anafiláticas; pancreatite, coagulopatia e hepatopatia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Há relatos de perda de peso da mãe e do feto, bem como embriotoxicidade, anormalidades esqueléticas e reabsorção fetal. Não recomenda-se o uso em fêmeas gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Este princípio ativo tem potenciais propriedades tóxicas, altas dosagem podem colocar em risco a vida do paciente.

MONITORAMENTO

Pacientes submetidos a tratamento de indução devem ser cuidadosamente monitorados e o esquema terapêutico ajustado de acordo com a resposta e a toxicidade.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S. F. Terapêutica antineoplásica. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p.

DAGLI, M. L. Z., LUCAS, S. R. R. Agentes antineoplásicos. In: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

VIEIRA, M. C. Eletroforetograma de proteínas séricas de cães linfomatosos, submetidos ao protocolo quimioterápico de Madison-Wisconsin. Dissertação (mestrado) - Cirurgia Veterinária. Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2009.