Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Asparaginase

Classificaçāo

Antineoplásico

Receita

Restrito a Hospitais

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Este medicamento pode ter propriedades tóxicas e tanto o pó como a solução devem ser manuseados e administrados com cautela. Pode ser irritante aos olhos, à pele e ao trato respiratório superior. Não faça a administração sem equipamentos de proteção ou sem conhecimento prévio sobre reconstituições, manuseio e aplicações de antineoplásicos.

ARMAZENAMENTO

Manter sob refrigeração, em temperatura entre 2°C a 8°C. A solução reconstituída, mas ainda não usada, deve ser mantida entre 2°C a 8°C e descartada após 8 horas ou antes, se houver turvação.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Asparaginase 10.000 UI/mL, frasco-ampola (10 mL)
  • - Elspar 10.000 UI/mL, frasco-ampola (10 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É utilizada em cães e gatosno tratamento de neoplasias linfóides (principalmente linfoma linfoblástico), geralmente em combinação com outros fármacos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado para pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo, pacientes com pancreatite ou histórico de pancretite.

EFEITOS ADVERSOS

Por ser uma proteína, podem ocorrer reações anafiláticas; pancreatite, coagulopatia e hepatopatia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Há relatos de perda de peso da mãe e do feto, bem como embriotoxicidade, anormalidades esqueléticas e reabsorção fetal. Não recomenda-se o uso em fêmeas gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Este princípio ativo tem potenciais propriedades tóxicas, altas dosagem podem colocar em risco a vida do paciente.

Administração e doses

Via(s)

IV

Intraperitoneal

IM

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

1 vez por semana.

Doses - Cães e Gatos

Recomendado

10.000 - 20.000 UI / kg

calcular

10.000 UI / m²

OBSERVAÇÕES

Esse medicamento não deve ser usado por mais de 3 aplicações, devido a grande probabilidade de reações de hipersensibilidade. Não faça a administração sem equipamentos de proteção

Interações medicamentosas

Metrotexano

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Inibição dos efeitosterapêuticos do metrotexano

Conduta

Incompatível

Vincristina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade

Conduta

Administrar Vincristina 12 a 24h antes da Asparaginase

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

É uma enzima que hidorlisa a l-asparagina, desse modo, há diminuição dos níveis circulantes. Ao contrário de células normais, certas células tumorais, como dos linfomas e leucemias, não sintetizam a l-asparagina e necessitam de fonte exógena para sobreviver (ANDRADE, 2008).

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Em estudos realizados em cães, foi relatada a redução das proteínas séricas totais e da albumina.

EFEITOS ADVERSOS

Por ser uma proteína, podem ocorrer reações anafiláticas; pancreatite, coagulopatia e hepatopatia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Há relatos de perda de peso da mãe e do feto, bem como embriotoxicidade, anormalidades esqueléticas e reabsorção fetal. Não recomenda-se o uso em fêmeas gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Este princípio ativo tem potenciais propriedades tóxicas, altas dosagem podem colocar em risco a vida do paciente.

MONITORAMENTO

Pacientes submetidos a tratamento de indução devem ser cuidadosamente monitorados e o esquema terapêutico ajustado de acordo com a resposta e a toxicidade.

Estudos

Não há nenhum estudo relacionado à este produto.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S. F. Terapêutica antineoplásica. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p.

DAGLI, M. L. Z., LUCAS, S. R. R. Agentes antineoplásicos. In: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

VIEIRA, M. C. Eletroforetograma de proteínas séricas de cães linfomatosos, submetidos ao protocolo quimioterápico de Madison-Wisconsin. Dissertação (mestrado) - Cirurgia Veterinária. Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2009.