Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Carboplatina

Classificaçāo

Antineoplásico

Receita

Restrito a Hospitais

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Não faça a administração sem equipamentos de proteção ou sem conhecimento prévio sobre reconstituições, manuseio e aplicações de antineoplásicos.

ARMAZENAMENTO

Este medicamento deve ser mantido em temperatura abaixo de 25°C, protegido da luz.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Carboplatina 450 mg, solução injetável
  • - Carboplatina 150 mg, solução injetável

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É usada no tratamento de osteossarcomas, linfomas caninos e alguns carcinomas.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usada por pacientes com insuficiência renal grave , mielodepressão grave, presença de hemorragias. Ou a pacientes com hipersensibilidade à carboplatina ou a outros compostos contendo platina.

EFEITOS ADVERSOS

A carboplatina é menos tóxica que a cisplatina, induz menos vômito, neurotoxicidade e nefrotoxicidade.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser utilizada por fêmeas gestantes ou lactantes

SUPERDOSAGEM

Superdosagem pode aumentar os efietos tóxicos, há relatos de perda de visão.

Administração e doses

Via(s)

IV

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

A cada 3 semanas

Doses

Recomendado

Cães

300 mg / m²

Gatos

200 - 240 mg / m²

Interações medicamentosas

Aminoglicosídeos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento do efeito nefrotóxico dos aminoglicosídeos

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

COMPATIBILIDADE

A carboplatina interage com o alumínio constituinte de agulhas, seringas e cateteres, levando à formação de um precipitado e perda da potência. Não se deve, portanto, utilizar materiais contendo partes de alumínio que possam entrar em contato com carboplatina na sua preparação ou administração.

FARMACODINÂMICA

A carboplatina se liga ao DNA através de ligações cruzadas nas duas cadeias, alterando a configuração da hélice e inibindo sua síntese. O efeito é provavelmente independente do ciclo.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

A supressão da medula óssea é dose-dependente, então pode ocorrer leucopenia, neutropenia e trombocitopenia.

EFEITOS ADVERSOS

A carboplatina é menos tóxica que a cisplatina, induz menos vômito, neurotoxicidade e nefrotoxicidade.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser utilizada por fêmeas gestantes ou lactantes

SUPERDOSAGEM

Superdosagem pode aumentar os efietos tóxicos, há relatos de perda de visão.

MONITORAMENTO

Os pacientes devem ser monitorados quanto a toxicidade, sendo avaliados quanto a função renal, sinais neurológicos e reações anafiláticas.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S. F. Terapêutica antineoplásica. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p.

BALDA, A. C. et al. Farmacodermia após uso de carboplatina em cão: relato de caso. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 12, n. 2, 2014.

DAGLI, M. L. Z., LUCAS, S. R. R. Agentes antineoplásicos. In: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.