Sobre

Aviso

Este medicamento é de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Doxorrubicina

Classificaçāo

Antineoplásico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Os tutores/proprietários de pacientes em tratamento com doxorrubicina devem ser advertidos no sentido de prevenir o contato com a urina ou outro fluido corporal, utilizando luvas, por pelo menos 5 dias após cada tratamento.

ARMAZENAMENTO

Mantenha o produto em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz. A solução reconstituída é quimicamente estável quando armazenada por até 7 dias à temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). É recomendado que a solução reconstituída seja armazenada entre 2°C e 8°C, protegida da luz e seja utilizada em 24 horas após a reconstituição.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Doxorrubicina 50 mg, frasco-ampola
  • - Doxorrubicina 10 mg, frasco-ampola
  • - Doxolem 10 mg, frasco-ampola
  • - Doxolem 50 mg, frasco-ampola
  • - Adriblastina 10 mg, frasco-ampola
  • - Adriblastina 50 mg, frasco-ampola

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Quimioterápico para tratamento de linfomas, carcinomas, sarcomas. Como parte do protocolo ou como agente único.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Deve ser usada com cautela em animais com disfunção hepática, pacientes com mielossupressão persistente, pacientes já tratados com doses cumulativas recomendadas, pacientes com infecção generalizada, histórico atual ou prévio de arritmias graves ou insuficiência miocárdica grave.

EFEITOS ADVERSOS

Mielossupressão, toxicidade ao miocárdio, náuseas, vômitos, reações anafiláticas

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado o uso de doxorrubicina em animais gestantes (é embriotóxica e teratogênica em ratos e embriotóxica e induz aborto em coelhos) ou lactantes (é secretada no leite materno)

SUPERDOSAGEM

A superdosagem de Doxorrubicina pode causar efeitos tóxicos gastrintestinais (principalmente mucosite), mielossupressão (principalmente leucopenia e trombocitopenia) e alterações cardíacas agudas. A superdosagem crônica com cloridrato de Doxorrubicina aumenta o risco de cardiomiopatia e ICC;

Administração e doses

Via(s)

IV

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

a cada 3 semanas

Canino - Cães

Até 10 kg

1 mg / kg

calcular

Acima de 10 kg

30 mg / m²

Dose Cumulativa

240 mg / m²

Felino - Gatos

Comum

20 - 25 mg / m²

1 mg / kg

calcular

Dose Cumulativa

240 mg / m²

OBSERVAÇÕES

Devido à natureza tóxica desta substância, são necessárias as seguintes medidas de proteção:

- o pessoal deve ser treinado quanto às boas técnicas para diluição e manipulação;

- as profissionais grávidas não devem trabalhar com este medicamento;

- o pessoal que manipula cloridrato de Doxorrubicina deve usar vestuário de proteção: óculos, avental, luvas e máscaras descartáveis;

- uma área designada deve ser definida para reconstituição (preferivelmente sob sistema de fluxo laminar). A superfície de trabalho deve ser protegida por papel absorvente descartável, com base de plástico;

- todos os itens utilizados para reconstituição, administração ou limpeza, incluindo as luvas, devem ser colocados em sacos de lixo descartáveis, de risco alto, para incineração em temperatura elevada;

- derramamento ou vazamento deve ser tratado com solução de hipoclorito de sódio diluída

(solução a 1%), de preferência por imersão, e depois com água;

- todos os materiais de limpeza devem ser descartados conforme indicado anteriormente;

- o contato acidental com a pele deve ser tratado imediatamente com lavagem abundante com água e sabão, ou solução de bicarbonato de sódio; no entanto, não esfregue a pele com escovas;

- em caso de contato com o(s) olho(s), segure e mantenha levantada a pálpebra do(s) olho(s) afetado(s) e lave com jato de água em quantidade abundante por pelo menos 15 minutos.

Procure, então, avaliação médica;

- sempre lave as mãos após a remoção de luvas.

Interações medicamentosas

Fosfato Dissódico de Dexametasona

Grau de Interação

Grave

Conduta

Incompatível

Milbemicina Oxima

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Outros Antineoplásicos

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Toxicidade

Conduta

Evitar o uso

Vimblastina

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Aumento da toxicidade

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Esse fármaco apresenta anel de antraciclina em sua estrutura e itercala-se entre pares de nucleotídeos da dupla fita do DNA; seguem-se alterações conformacionais do DNA e interferência com a transcrição e replicação da molécula. Produz radicais livres altamente reativos, capazes de lesar membranas celulares e o DNA.

FARMACOCINÉTICA

Liga-se à proteína plasmática e entram nas células por difusão passiva, atingindo concentrações 10 a 500 vezes maiores que as extracelulares. A depuração ocorre predominantemente por metabolismo hepático e excreção biliar, sendo ao excreção renal muito baixa.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Realizar hemograma antes e durante todo o tratamento para avaliar possível mielossupressão, além de constante avaliação da função hepática.

EFEITOS ADVERSOS

Mielossupressão, toxicidade ao miocárdio, náuseas, vômitos, reações anafiláticas

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado o uso de doxorrubicina em animais gestantes (é embriotóxica e teratogênica em ratos e embriotóxica e induz aborto em coelhos) ou lactantes (é secretada no leite materno)

SUPERDOSAGEM

A superdosagem de Doxorrubicina pode causar efeitos tóxicos gastrintestinais (principalmente mucosite), mielossupressão (principalmente leucopenia e trombocitopenia) e alterações cardíacas agudas. A superdosagem crônica com cloridrato de Doxorrubicina aumenta o risco de cardiomiopatia e ICC;

MONITORAMENTO

Realizar ecocardiograma prévio e como monitoração durante o tratamento;

Observar durante toda a infusão do medicamento, se não há extravasamento, pois as antraciclinas causam grave necrose tecidual

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

AVISO: algumas informações foram retiradas da bula do medicamento referência, que consta na base de dados da ANVISA. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/index.asp>

DAGLI, M. L. Z., LUCAS, S. R. R. Agentes antineoplásicos. In: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 4ª edição, 2006