Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Esmolol

Classificaçāo

Beta-Bloqueador

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 15°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Esmolol 10 mg/mL, solução injetável
  • - Esmolol 250 mg/mL, solução injetável
  • - Brevibloc 10 mg/mL, solução injetável
  • - Brevibloc 250 mg/mL, solução injetável

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Indicado em arritmias ventriculares, controle da frequência cardíaca nas arritmias supraventriculares, hipertrofia ventricular, insuficiência cardíaca e no tratamento da hipertensão.

É usado na terapia de emergência ou em tratamentos de curto prazo.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não usar em animais desidratados ou hipotensos. Usar com cautela em animais com reserva cardíaca limitada e portadores de doenças respiratórias.

EFEITOS ADVERSOS

Bradicardia, depressão miocárdica, redução do débito cardíaco

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado o uso em gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Altas doses podem causar hipotensão grave, insuficiência cardíaca, choque cardiogênico e parada cardíaca.

Administração e doses

Via(s)

IV

Videos da(s) via(s)

Doses - Cães e Gatos

Comum

0,5 mg / kg

calcular

Infusão Contínua

50 - 200 µg / kg/min

OBSERVAÇÕES

Pode ser administrado em doses de 0,05-0,1 mg/kg lentamente a cada 5 minutos.

Interações medicamentosas

Digoxina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Digoxina

Conduta

Ajustar dose

Morfina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado do Esmolol

Conduta

Ajustar dose

Reserpina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Hipotensão e bradicardia

Conduta

Evitar o uso

Verapamil

Grau de Interação

Grave

Efeito Clínico

Parada cardíaca

Conduta

Incompatível

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Diminui a taxa de despolarização espontânea por reduzir a atividade simpática; é mais seletivo para receptores beta 1.

FARMACOCINÉTICA

Possui meia-vida curtíssima, atribuído ao metabolismo das esterases eritrocitárias; possui meia-vida de apenas 9-10 minutos. Por essa razão a administração é IV.

EFEITOS ADVERSOS

Bradicardia, depressão miocárdica, redução do débito cardíaco

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado o uso em gestantes e lactantes.

SUPERDOSAGEM

Altas doses podem causar hipotensão grave, insuficiência cardíaca, choque cardiogênico e parada cardíaca.

MONITORAMENTO

Monitorar frequência e ritmo cardíaco durante o tratamento.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária. 3ª ed. Elsevier, Rio de Janeiro, 2012

SCHWARTZ, D. S. e MELCHERT, A. Terapêutica do Sistema Cardiovascular em Pequenos Animais. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica veterinária. 3ª ed. – São Paulo: Roca, 2008.

VIEIRA, F. C.; PINHEIRO, V. A. Monografias farmacêuticas. In: VIEIRA, F. C.; PINHEIRO, V. A. Formulário veterinário farmacêutico. 1. ed. São Paulo: Pharmabooks, 2004 p

VITAL, M. A. B. F.; ACCO, A. Agonistas e antagonistas adrenérgicos. In: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.