Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Terbinafina

Classificaçāo

Antifúngico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Informe ao Médico Veterinário a ocorrência de gestação ou lactação durante ou logo após o tratamento.

A interrupção do tratamento e a modificação de dose não devem ser feitas sem a orientação do Médico Veterinário. Os microrganismos são capazes de desenvolver resistência nos casos de subdosagem.

O medicamento só deve ser prescrito por um Médico Veterinário. O uso indiscriminado de antifúngicos pode ser perigoso para a saúde dos animais.

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • - Terbinafina 125 mg, comprimido
  • - Terbinafina 250 mg, comprimido
  • - Terbinafina, spray
  • - Lamisil, spray
  • - Lamisil 125 mg, comprimido
  • - Lamisil 250 mg, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

É indicada na terapêutica das dermatofitoses tegumentares e ungueais (onicomicose), podendo ser utilizada por via tópica ou sistêmica. Por ter efeito fungicida apresenta efeitos terapêuticos mais rápidos que a griseofulvina, além de apresentar elevada potência perante dermatófitos antropofílicos. Pode ser utilizada em associação aos derivados azólicos no tratamento da aspergilose (FARIAS & GIUFFRIDA, 2008).

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não é recomendado para pacientes que apresentem hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo. Deve se evitar o uso em animais com insuficiência renal ou hepática.

EFEITOS ADVERSOS

Mesmo os efeitos serem mínimos, tem-se relatos de vômitos, dor abdominal, diarreia, erupções papulares e prurido facial.

SUPERDOSAGEM

O tratamento em altas doses podem causar hepatotoxicidade, colestase e insuficiência renal.

Administração e doses

Via(s)

Tópica

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

Oral: 24 / 24 horas. Tópica: 12 / 12 horas.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

Por 28 a 84 dias.

Doses

Oral

Cães e Gatos

30 - 40 mg / kg

calcular

OBSERVAÇÕES

Quando utilizar a administração oral, fazê-la junto com a alimentação do paciente. Foi demonstrado que a terbinafina pode persistir no pêlo de gatos em concentrações superiores à concentração inibitória mínima por, em média, cinco semanas após seu uso diário, na dose de 34 a 45 mg/kg, VO, 24/24 horas, por 14 dias, para o tratamento e controle da dermatofitose felina de forma pulsátil.

Interações medicamentosas

Ciclosporina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Ciclosporina

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo da Ciclosporina

Conduta

Ajustar dose

Cimetidina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Terbinafina

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance devido inibição do metabolismo da Terbinafina

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Terbinafina

Mecanismo de Ação

Aumento do clearance devido indução do metabolismo da Terbinafina

Conduta

Ajustar dose

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A terbinafina inibe a escaleno epoxidase, enzima que atua na síntese da parede celular fúngica. A inibição dessa enzima leva ao acúmulo intracelular de escaleno, substância tóxica à celula micótica.

FARMACOCINÉTICA

É absorvida via oral, difunde-se amplamente por tecidos queratinizados. Chega à pele pela difusão por meio da epiderme ou ao ser liminado junto à secreção sebácea. O fármaco se liga ao queratinócitos, persistindo com ação fungicida por longos períodos na camada córnea, haste pilosa e unhas. É metabolizada por via hepática e excretada pelos rins (FARIAS & GIUFFRIDA, 2008).

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

Elevação das aminotransferases hepáticas, neutropenia, pancitopenia.

EFEITOS ADVERSOS

Mesmo os efeitos serem mínimos, tem-se relatos de vômitos, dor abdominal, diarreia, erupções papulares e prurido facial.

SUPERDOSAGEM

O tratamento em altas doses podem causar hepatotoxicidade, colestase e insuficiência renal.

MONITORAMENTO

Monitorar a eficácia do tratamento e possível aparição ou aumento de efeitos adversos.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

COSTA, E. O.; GÓRNIAK, S. L. Agentes antifúngicos e antivirais. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

FARIAS, M. R.; GIUFFRIDA, R. Antifúngicos. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p.

NOBRE, M. O. et al. Drogas antifúngicas para pequenos e grandes animais. Ciência Rural, Santa Maria, v.32, n.1, p.175-184, 2002