Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Carprofeno

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca dê carprofeno ou outro medicamento com ação anti-inflamatória ao animal, sem antes consultar um médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Opções veterinárias

Apresentações e concentrações

  • - Carprofeno 75 mg, comprimido
  • - Carprofeno 100 mg, comprimido
  • - Carprofeno 50 mg/mL, solução injetável
  • - Carprofeno 25 mg, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Anti-inflamatório não esteroidal.

Antipirético (PIMPÃO, 2017) e analgésico.

Utilizado para o tratamento de osteoartrite em cães.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Cautela na utilização em gatos por apresentar meia-vida muito longa nessa espécie.

Quando indicado para gatos recomenda-se dose única.

Contraindicado para cães que apresentem desordens coagulatórias ou problemas renais ou hepáticos.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar hepatotoxicidade em cães. Sinais gastrintestinais como vômito e inapetência são os mais comuns.

Em gatos pode provocar lesões hepáticas e renais, além de reações gastrintestinais adversas quando utilizado em tratamentos longos.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado o uso em gestantes e lactantes.

Administração e doses

Via(s)

SC

Oral

Videos da(s) via(s)

FREQUÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

12 / 12 ou 24 / 24 horas

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

2 ou 3 dias

Canino - Cães

SID

4,4 mg / kg

calcular

BID

2,2 mg / kg

calcular

Felino

SID

Gatos

1 - 2 mg / kg

calcular

Interações medicamentosas

Antiinflamatórios não-esteroidais

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Úlceras gastrintestinais e toxicidade renal

Conduta

Evitar o uso

Captopril

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido do captopril

Mecanismo de Ação

Dependente da ação das prostaglandinas sobre a vasodilatação para que haja efeito sobre os rins

Conduta

Evitar o uso

Corticosteróides

Tipo de Interação

Toxicidade

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Úlceras gastrintestinais e toxicidade renal

Conduta

Evitar o uso

Furosemida

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da furosemida

Mecanismo de Ação

Dependente da ação das prostaglandinas sobre a vasodilatação para que haja efeito sobre os rins

Conduta

Evitar o uso

* Aviso Legal - Interações Medicamentosas - O Aplicativo Vet Smart contém informações de interação medicamentosas em geral, que foram levantadas por pesquisa realizada pelo próprio Vet Smart, de modo que as informações médicas e sobre medicamentos não é um aconselhamento médico veterinário e não deve ser tratado como tal. Portanto, a Vet Smart não garante nem declara que a informação sobre tratamentos médicos veterinários ou interações medicamentosas do Aplicativo Vet Smart: (A) estará constantemente disponível, ou disponíveis a todos; ou (B) são verdadeiras, precisas, completas, atuais ou não enganosas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação dos AINEs (Anti-inflamatórios não esteroides) ainda não são completamente conhecidos, porém sabe-se uma das principais funções é a de inibir a síntese das prostaglandinas, importante processo da inflamação.

A inibição da síntese de prostaglandinas ocorre principalmente pela inibição específica das ciclixigenases (COX-1 e COX-2), e conseqüente redução da conversão do ácido araquidônico em prostaglandinas.

O carprofeno inibe a fosfolipase e de forma reversível, a cicloxigenase, alterando os mecanismos inflamatórios e da dor.

FARMACOCINÉTICA

Em cães, apresenta meia-vida de 8 a 12 horas, já para gatos esse valor sobe para em média 20 horas.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

O aumento nos níveis séricos de ALT, AST, FA e bilirrubina são sinais de hepatotoxicidade causada pelo uso do medicamento em cães (CAVALCANTE, 2008). Pode causar hipoalbuminemia.

EFEITOS ADVERSOS

Pode causar hepatotoxicidade em cães. Sinais gastrintestinais como vômito e inapetência são os mais comuns.

Em gatos pode provocar lesões hepáticas e renais, além de reações gastrintestinais adversas quando utilizado em tratamentos longos.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não é recomendado o uso em gestantes e lactantes.

MONITORAMENTO

Monitorar sinais de toxicidade hepática.

Avaliações

Como você avaliaria a performance do produto?

Desempenho do Produto

Muito satisfatório
Satisfatório
Insatisfatório
Muito insatisfatório

Distribuidores

Este produto ainda não tem distribuidores

Referências Bibliográficas

CAVALCANTE, Liziane Ferraresi Holanda et al. Intoxicação por carprofeno em cães–artigo de revisão. Revista da FZVA, v. 15, n. 1, 2008.

PIMPÃO, Cláudia Turra et al. Avaliação do carprofeno e do meloxicam como antipiréticos em cães. Revista Acadêmica: Ciência Animal, v. 7, n. 3, 2017.

RIBEIRO, Alexandre Pinto; SCHRODER, Deise Cristine. UVEÍTE ANTERIOR EM CÃES E EM GATOS. INVESTIGAÇÃO, v. 14, n. 2, 2015.